Leve Desespero? Ações impensadas de “pavios curtos” numa visão espiritual…

11 09 2008

( Parece que estava prevendo o triste caso de Eloá e Nayara ao escrever no dia 11 de setembro esse alerta às pessoas que praticam ações impensadas… )

O grupo de rock Capital Inicial em sua música Leve Desespero retrata um momento de angústia transmitindo um sentimento de vazio interior muitas vezes causados por arrependimentos de atos impensados.

Ações impensadas

A raiva e desespero provoca momentos de loucura. Quem não conhece um caso de violência doméstica devido a pessoas em estado de descontrole? Ou um amigo “brigão”?

Então, já que é tão comum, qual seria o motivo provocador dessas ações violentas tão desastrosas para todos os envolvidos?

O motivo são vários, mas o que impulsiona para ações geralmente passa pelo orgulho e vaidade – que são aquelas vozes mentais do tipo “o que vão pensar de mim se não revidar?”, “o que vão dizer de mim se perdoar isso?”, “Se agir assim todos vão me temer.” …

Logo muitas situações que poderiam ser controladas pelo diálogo sereno se transformam e batalhas verbais, e posterior, lutas reais por meio de todo tipo de violência. E pior, muitas vezes atingindo pessoas que nem estavam participando da situação – e as crianças são as maiores vítimas.

759 Qual é o valor do que se chama ponto de honra em matéria de duelo?
– Orgulho e vaidade: duas chagas da humanidade.

E não para por ai, muitos casos ainda podem levar o indivíduo a fazer um ato bárbaro e ainda cometer suicídio. Não é difícil encontrar noticias nos jornais sobre o assunto. Casos REAIS onde o orgulho aliado à falta de controle emocional levam pessoas normais a cometerem atrocidades. Momentos, segundos impensados podem criar uma eternidade de tormentos e aflições no plano pós-morte.

957 Quais são, em geral, as conseqüências do suicídio sobre o Espírito?
– As conseqüências do suicídio são muito diversas: não existem penalidades fixas e, em todos os casos, são sempre relativas às causas que o provocaram; mas uma conseqüência da qual o suicida não pode escapar é o desapontamento. Além disso, a sorte não é a mesma para todos: depende das circunstâncias. Alguns expiam sua falta imediatamente; outros, em nova existência, que será pior do que aquela cujo curso interromperam.

Ainda assim me pergunto por que escrever sobre esse assunto. Algo muito pouco pesquisado na internet – Suicídio, Estresse, Loucura, Orgulho, Brigas, Descontrole Emocional… parece chato…

Contudo, com a quantidade de pessoas “pavio curto” que me cercam, as discussões graves que tenho presenciado de casais em conflito, e aliado ainda a um acidente na minha cidade onde uma menina e  o seu namorado após uma briga bateu com o carro em alta velocidade matando ambos e ainda duas amigas  que estavam de carona – tudo isso me lançou ao teclado nessa madrugada de quarta-feira.

Aliado a isso, pelo conhecimento da Doutrina Espírita sabe-se das graves conseqüências que atos impensados como estes causam aos espíritos e dos mecanismos invisíveis que nos cercam nessas situações e em outras situações que nos prejudicam ou ajudam…  Está ficando interessante a questão agora!

  • Seres humanos = Corpo físico + Espírito
  • Morte humana = Cessação definitiva da vida ou da existência corporal, pois o Espírito continua vivo
  • Espírito = Espírito sem o corpo físico
  • Alma = Espírito que está preso a um corpo físico formando um ser humano material único.

Vejamos bem,  as quantidades de pessoas mortas e de assassinos já mortos em contextos de loucura e raiva lotam as casas espíritas sérias, agora como espíritos, para serem socorridos, encontrando-se em situações de terríveis tormentos em regiões tenebrosas. A maioria não consegue sair das situações, pois eles mesmos criaram reações negativas e agora passam um grande período em dolorosos momentos que parecem eternos.

Contudo nenhuma punição, ou melhor, reação negativa é eterna. Todos irão um dia, cedo ou tarde, reencarnar para passar momentos de reconstituição dos males que foram feitos e assim se livrarem dos tormentos criados. Ou seja, quase todos os momentos dolorosos que sofremos nessa vida atual sem procurarmos por isso são reparações de nossas próprias ações em vidas passadas.

Muitos devem estar perguntando, e Deus, e meu “anjo da guarda” ? Eles não irão me ajudar?

Sim. Contudo as leis do universo são máximas que não se podem mudar…

Mecanismo Invisível 1

Deus quer o nosso bem, mas temos que fazer o certo. Quem produz amor recebe amor, quem produz ódio e dor, recebe dor e tormentos. Como a lei da gravidade, a lei da ação e reação é uma realidade em nossas ações em todos os sentidos. Daí a importância da vigilância dos pensamentos e posterior ações práticas dos mesmos. São mecanismos esses que não vimos no dia-a-dia contudo regem nossa vida futura:

Nossas ações hoje em relação a nós mesmos e as pessoas que nos cercam.

Portanto fica aqui um convite para o auto-conhecimento a respeito de nossa personalidade em momentos de crises e provações de paciência e resignação.

• Como procedo diante de uma agressão verbal ?
• Como criar mecanismos para melhor controlar minhas ações em momentos de estresse?
• Tenho costume de agir por mim ou pelo que os outros vão pensar de mim ?
• Posso me considerar “pavio curto”? Como proceder nessas situações de crises?

Assim deve-se ainda ter a ciência de desenvolver paciência para ensinar com exemplos e boas palavras os erros que presenciamos e em relação ao que já foi feito de errado que possamos exercitar o perdão… Quanto às ofensas pessoas devemos ter caridade:

886 Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade como a entendia Jesus?

– Benevolência com todos, indulgência com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.

887 Jesus também disse: “Amai até mesmo os inimigos”. Porém, o amor aos inimigos não é contrário às nossas tendências naturais? A inimizade não provém da falta de simpatia entre os Espíritos?

– Sem dúvida, não se pode ter pelos inimigos um amor terno e apaixonado; não foi o que Jesus quis dizer. Amar aos inimigos é perdoar e pagar o mal com o bem. Agindo assim nos tornamos superiores a eles; pela vingança, nos colocamos abaixo deles.

Infelizmente a insanidade humana é algo real nos dias atuais, como se vivêssemos ainda na idade média em muitos momentos, porém a certeza de estar no caminho certo é um dever de cada um de nós. Lembramos que nunca estamos sozinhos, o mundo invisível está nos vendo e criamos sempre boas companhias através de nossos pensamentos diários.

Mecanismo Invisível 2

O que pensamos a maior parte do dia – reflete nos tipos de companhias espirituais que temos ao nosso lado – nos transmitindo idéias e pensamentos. Muitas más companhias espirituais podem nos sugerir pensamentos de raiva, ódio, agressividade, obsessão a vícios – bebida, drogas, pornografia.

Contudo muitas BOAS companhias nos atiçam com idéias para o sucesso profissional, a caridade, a paciência, a determinação e vontade de viver!

Com quem quer ficar ?

Assim, controlemos nossos pensamentos vigiando-os sempre através de atividades produtivas, criando assim o primeiro passo para uma vida melhor, controlada e saudável, buscando com o auto-conhecimento – sempre atividades com vocação para tal – sendo assim fonte de alegrias reais e sucesso tanto materialmente quanto espiritualmente.

Mecanismo Invisível 3

Lembrando sempre que o mal provoca reações futuras maléficas a quem o pratica, entretanto, a CARIDADE ao próximo apaga o mal feito. Ou seja alcançamos o verdadeiro perdão de um mal que fizemos através de uma ação contrária, uma ação no bem, uma caridade ao próximo menos favorecido! Fácil teoria, mas a caridade é algo difícil de se fazer, pois é contra a sociedade materialista que vivemos. Contudo é algo que toda casa Espírita propõe e oferta prontamente aos seus freqüentadores para contribuir para libertação espiritual de cada um dos praticantes da caridade.

É um assunto vasto o que foi escrito aqui, obtido por leituras e estudo de muitos livros vindo de psicografias de Espíritos superiores, que posso indicar abaixo para maiores detalhes. Podem ser baixados livremente ou comprados em qualquer livraria Espírita.

Agora, após conhecer um pouco mais dos mecanismos invisíveis que nos regem e antes de qualquer ação, se principalmente nos consideramos pessoas sem paciência e de “pavio curto” busquemos alternativas para descarregar as energias negativas. Algumas sugestões posso dar:

Um saco de pancadas para colocar em casa e descarregar muita energia e ainda proporcionando um bom exercício físico buscando sempre mentalizar bons fluidos;

Praticar aeromodelismo começando com montagem de modelos de isopor como os ensinados nesse mesmo blog.

  Aprender a tocar violão. Por que não começar com esse vídeo aula para tocar violão. No youtube tem muitas outras video aulas. Abaixo ainda deixo a cifra da música do Capital Inicial acima mencionado.

Bons pensamentos e atitudes para todos.

————————

Perguntas e Respostas em negrito retiradas do “Livro dos Espíritos” codificado por Allan Kardec.

————————-

Letra e Cifra: Leve Desespero – Capital Inicial

Tom: Em
Intr..: (Em Bm7 C7+ Am7)2X

Bm7     C7+                 Am7
Não consigo mais me concentrar
Bm7     C7+                 Am7
Vou tentar alguma coisa para melhorar
Bm7     C7+                 Am7
É importante, todos me dizem
Bm7     C7+                 Am7
Mas nada me acontece  como eu queria

Bm7     C7+                 Am7
Estou perdido, sei que estou
Bm7     C7+                 Am7
Cego para assuntos banais
Bm7     C7+                 Am7
Problemas do cotidiano
Bm7     C7+                 Am7
Já não sei como resol…ver

Em           D
Sob um leve desespero
Am7                   C
Que me leva, que me leva daqui
(Em D Am7 C) (Em D Am7 C)

Bm7     C7+                 Am7
Então é outra noite num bar
Bm7     C7+                 Am7
Um copo atrás do outro
Bm7     C7+                 Am7
Procuro trocados no meu bolso
Bm7     C7+                 Am7
Dá pra me arrumar um cigarro?

Bm7     C7+                 Am7
Não consigo mais me concentrar
Bm7     C7+                 Am7
Vou tentar alguma coisa para melhorar
Bm7   C7+   Am7  Bm   C7+      Am7
Já estou   vendo TV como companhia

Refrão

Bm7  C7+ Am7         Bm7       C7+ Am7
Tal…vez        se você entende….sse..
Bm7     C7+
O que está acontecendo
Am7         Bm7   C7+   Am7
Poderia me explicar
Bm7        C7+
Eu não saio do meu canto
Am7
As paredes me impedem
Bm7  C7+ Am7
Eu só queria me divertir
Bm7      C7+ Am7
As paredes me impedem
Bm7   C7+    Am7
Já estou vendo TV
Bm7  C7+ Am7
como companhi..a

Refrão 2x
Termina com Em





Mecanismos do Perdão.

18 07 2008

Um dos ensinamentos de Jesus menos compreendidos e talvez um dos mais importantes para a evolução espiritual é o PERDÃO.

O perdão nos liberta de nossos ofensores. O perdão nos liberta de obsessões. O perdão é combustível de alta qualidade para nossa evolução espiritual.

Vejamos bem – como numa grande produção cinematográfica, estamos sendo filmados o tempo todo. A cada segundo que passa todos os movimentos são gravados no tempo do universo. E pela lei da ação e reação temos…

“Lex III: Actioni contrariam semper et aequalem esse reactionem: sine corporum duorum actiones in se mutuo semper esse aequales et in partes contrarias dirigi. (A toda ação há sempre oposta uma reação igual, ou, as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas a partes opostas.)” Isaac Newton

Assim também ocorre em nossas relações pessoais pela lei da Causa e Efeito, toda prática tanto negativa quanto positiva receberá de volta uma reação em nós mesmos.

A Doutrina Espírita nos trouxe diversos casos de ações desastrosas, como assassinatos, roubos, corrupção, revelando o que ocorreu com o indivíduo que praticou essas ações após sua morte física.

Em todos os casos, ficam gravados no “filme” do universo as práticas de cada um. E como uma bola que lançamos para o alto, pela lei da gravidade irá cair, assim também pela lei universal da causa e efeito iremos resgatar todo o mal que fizemos nem que seja em uma vida futura. O mal que se pratica volta como ações do mal, o bem volta como ações do bem sobre nós, uma compensando a outra.

Assim, como condição de agressor ou praticante de um mal, independente de serem perdoados ou não, por qualquer um que seja, a lei física do universo é impossível de ser apagada, pois está gravada no tempo. O final desse “filme” só mudará para um “final feliz” se o agressor se arrepender e praticar ações positivas o bastante para anular sua má ação. Daí a função dos Padres e Pastores numa confissão. Eles deveriam auxiliar os seus fieis estimulando-os a praticarem boas ações suficientes para quitarem suas dívidas. Infelizmente muitos confundem boas ações com sacrifícios físicos individuais – o que não leva a lugar algum no alcance do verdadeiro perdão.

E por isso no Espiritismo não existe o “perdão” por palavras. O alcance do perdão para quem pratica um mal é aprendido pelos estudos da Doutrina Espírita. Assim aprende-se, que o verdadeiro perdão depende apenas de nós mesmos – pois devem ser alcançados pelas ações na prática do bem e da caridade para contrabalançar e resgatar o mal feito.

“Quem achar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á.” – Mateus 10:39

Ainda assim, temos o caso da situação da vitima, pois se ela não perdoar provavelmente estará ligado ao seu ofensor numa próxima etapa ou numa vida futura para reparação, podendo inclusive se tornar um agressor caso busque a vingança ou o revide imediato – se comprometendo no “filme” da vida igualmente ou até pior do que o seu agressor. Realmente é muito complexo a situação para explicar em poucas palavras…

Então é normal muitas dúvidas surgirem…

Como educar um filho que recebe um agressão física na escola do seu colega?

Como agir diante de uma violação física de maior intensidade?

Como deve proceder o profissional da segurança pública que lida com bandidos fortemente armados? (…)

Resposta difícil, contudo para nos auxiliar em nossas reflexões, temos o exemplo de Jesus – que diante dos soldados agressores na hora de sua prisão não só impediu que seus discípulos usassem a violência, mas ainda curou um soldado “inimigo” ferido… Assim venceu o mundo…

50 – Jesus, porém, lhe disse: Amigo (jUDAS), a que vieste? Nisto, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam.
51 – E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha.
52 – Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.
53 – Ou pensas tu que eu não poderia rogar a meu Pai, e que ele não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de anjos?
(…)

Portanto não devemos em hipótese nenhuma retribuir violência com violência. Todo e qualquer ato de violência que produzimos, seja para quem for, até mesmo um bandido – estaremos nos comprometendo na lei da ação e reação. Por isso Jesus diz com tanta clareza nesse momento de conflito em sua prisão – todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. É a lei da ação e reação. Quem mata grava na lei do universo um ação nessa vida onde a reação será sua morte numa vida futura. Mais clareza nas palavras de Jesus do que isso, para aquela época onde não existia conhecimentos sobre as leis da física, é impossível.

Que possamos refletir sempre em nossas ações do passado, buscar corrigi-las com ações produtivas no futuro para o bem comum e assim subir mais um pequeno degrau em nossa evolução Espiritual.

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” Chico Xavier em psicografia.

Talvez quem não tenha contato com o Espiritismo possa entrar em conflito com ideias enraizadas. Nesse caso sugiro a leitura do “Livro dos Espíritos” onde foi codificado a base da Doutrina para poder analisar com mais cautela todas as revelações que o Espírito da Verdade nos trouxe. Afinal o Espiritismo é uma mensagem de Jesus para todos.

Bons pensamentos e ações para o bem !

Referências:

- “Livro dos Espíritos”. codificado por Allan Kardec.

- “Bíblia”. Livro do apóstolo Mateus.

- “Lindos Casos de Chico Xavier” de Ramiro Gama.

- Wikipedia. Terceira Lei de Isaac Newton.





Nossos Sofrimentos e Nossos Inimigos

5 06 2007

O Antagonista

O adversário em quem você julga encontrar um modelo de perversidade talvez seja apenas um doente necessitado de compreensão.

Reconhecemos o fato de que, muitas vezes, a pessoa se nos torna indigna simplesmente por não nos adotar os pontos de vista.

Nunca despreze o opositor, por mais ínfimo que pareça.

Respeitamos o inimigo, porque é possível seja ele portador de verdades que ainda desconhecemos, até mesmo em relação a nós.

Se alguém feriu a você, perdoe imediatamente, frustrando o mal no nascedouro.

A crítica dos outros só poderá trazer-lhe prejuízo se você consentir.

A melhor maneira de aprender a desculpar os erros alheios é reconhecer que também somos humanos, capazes de errar talvez ainda mais desastradamente que os outros.

O adversário, antes de tudo, deve ser entendido por irmão que se caracteriza por opiniões diferentes das nossas.

Deixe os outros viverem a sua própria vida e eles deixarão você viver a existência de sua própria escolha.

Quanto mais avança, a ciência médica mais compreende que o ódio em forma de vingança, condenação, ressentimento, inveja ou hostilidade está na raiz de numerosas doenças e que o único remédio eficaz contra semelhantes calamidades da alma é o específico do perdão no veículo do amor.

Francisco Cândido Xavier. Da obra: Sinal Verde. Ditado pelo Espírito André Luiz

Durante nossa vida é comum entrarmos em contato com pessoas difíceis e muitas vezes criarmos verdadeiros inimigos. Nessa mensagem de André Luiz vimos quanto é importante estarmos atento a esses acontecimentos e nos controlarmos emocionalmente para conseguir tirar a lição verdadeira da situação de conflito.

Deve-se ter em mente ainda que tudo o que fizermos ao próximo na realidade estamos fazendo a nós mesmos. Pois pela lei da ação e reação devemos ter a certeza de que tudo o que praticamos com o nosso próximo iremos gerar futuramente uma reação disso.

Praticando boas ações retorna boas reações a nós mesmos. Ruins retorna ruins. Muitos acontecimentos detestáveis nos acontecem, muitos até mesmos acidentes nos ferem psicologicamente ou fisicamente – tendemos a maldizer o nosso “Anjo da Guarda” ou até mesmos Deus por ter deixado tal acontecimento acontecer conosco. Essa ira interior deve ser raciocinada para aceitar o que não se pode mudar mais.

Afinal todos os nossos sofrimentos são causados por nós mesmos em vidas anteriores !

Não adianta reclamar com Deus por estar sofrendo tanto. Na realidade os nossos sofrimentos são em quase maioria reações de má ações nossas em vidas passadas. Lembra? Toda ação produz reações e iremos recebê-la de volta, nem que seja em outra vida… essa é a lei da ação e reação o qual somos todos regidos.

Contudo, nossas ações boas atuais são contra-pesos à nossas ações negativas dessa vida e das vidas passadas. Por isso o Espiritismo prega tanto a caridade, pois somente ela salva, perdoa e apaga nossos pecados.

Portanto se está sofrendo o único caminho é seguir o exemplo de Jesus e praticar caridade. Deus é nosso Pai Celeste e sofre por termos que sofrer pelos nossos erros.

Fica o convite para que todos possamos praticar a caridade ao próximo, seja material a um pobre necessitado, seja dedicando um pouco do tempo a visitar um orfanato, asilo, uma conversa amiga, um apoio moral às pessoas ao nosso redor.

“Fora da caridade não há salvação”

 








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 52 outros seguidores