Skank e a Lei da Causa e Efeito ! Mil Acasos…

28 09 2007

SKANK – Mil Acasos

Uma coisa que aprendi nos meus estudos foi que não existe acaso em nossas vidas. Tudo existe um motivo. Não nos encontramos com pessoas por acaso, não acontecem coisas desagradáveis conosco por acaso, não acontecem coisas ótimas conosco por acaso. Quase tudo vai acontecendo de acordo com nossas práticas em vidas passadas. Se praticamos o bem encontraremos pessoas e acontecimentos para o bem, se agredimos ou praticamos coisas para o mal – encontraremos pessoas e acasos que nos farão pagar pelo que fizemos no passado. Essa é a lei da causa e efeito!

Que possamos suportar todos os acasos ruins para quitar nossos débitos e curtir todos os bons acasos como recompensa de nossas próprias boas ações !

Nessa música do Skank com certeza libera uma energia de um ótimo acaso !

Sucesso a todos !

MIL ACASOS – SKANK – CIFRA

D Bm
Mil acasos me levam a você
D Bm
O sábado, o signo, o carnaval
G A
Mil acasos me tomam pela mão
A feira, o feriado nacional
D Bm
Mil acasos me levam a perder
D Bm
O senso, o ritmo habitual

Bm D/F# G (uma batida para cada acorde)

G A
Mil acasos me levam a você
G
No início, no meio ou no final
A
Me levam a você
De um jeito desigual

D Bm
Mil acasos apontam a direção
D Bm
Desvio de rota é tão normal

Bm D/F# G (uma batida para cada acorde)

G A
Mil acasos me levam a você
G
No mundo concreto ou virtual
A
Me levam a você
De um jeito desigual

Em
Quem sabe, então, por um acaso
Bm
Perdido no tempo ou no espaço
Bb A
Seus passos queiram se juntar aos meus
Bb A
Seus braços queiram se juntar aos meus

Intro: D Bm (2x)

G A
Mil acasos me levam a você
No início, no meio ou no final

D Bm
Mil acasos me levam por aí
D Bm
Na espuma do tempo, no temporal

Bm D/F# G (uma batida para cada acorde)

G A
Mil acasos me dizem o que sou
G
Ateu praticante, ocidental
A
Me levam a você
De um jeito desigual

Em
Quem sabe, então, por um acaso
Bm
Perdido no tempo ou no espaço
Bb A
Seus passos queiram se juntar aos meus
Bb A
Seus braços queiram se juntar aos meus

Termina em D





Dicas de Tabuada, Perdão, Ação e Reação

14 09 2007

Em estágio num colégio público verifico a grande dificuldade de se fazer contas simples de matemáticas de cabeça.

Parece difícil querer em plena época digital – das calculadoras e computadores – querer fazer contas de cabeça. Mas acredito ser de muita importância prática (pois nem sempre se tem uma calculadora disponível) e mental (pois melhora o raciocínio e saúde cerebral) exercitar a tabuada.

Como nunca tive um professor que me ensinasse de forma lógica a tabuada, venho por meio desta publicação explicar e exemplificar de forma simples e clara a lógica da tabuada de multiplicar de 3, 4, 6, 7, 8 e 9. As tabuadas multiplicativas de zero, um dois, cinco e dez acredito não serem necessárias pela sua facilidade, apesar de já ter ouvido no meu estágio um aluno de primeiro ano do ensino médio dizer que “3 x 0 = 1″…

Infelizmente a situação da Educação no Brasil não é favorável, mas devemos ter a consciência tranqüila de estar fazendo a nossa parte para uma mudança, pois a fé é necessária.

Bem, voltando ao assunto, deixo exemplos de como compreender a tabuada e não decorar. Com a prática e uso, nossa mente acaba criando associações fortes, sólidas e mais rápidas, quase que “pensando sozinho” num automatismo lógico – nosso objetivo.

Com base no entendimento que

1) Somando …

Tabuada

2) Diminuindo…

Regra 2

 

Podemos assim raciocinar a multiplicação da seguinte maneira (dentre outras):

3 x 3 = 9

3 x 4 = ( 9 + 3 ) 12

3 x 5 = 15

3 x 6 = (15 + 3 ) 18

3 x 7 = (15 + 6 ) 21

3 x 8 = ( 3×10=30 – 6) 24

3 x 9 = ( 3×10=30 – 3) 27

 

4 x 3 = 3 x 4 = 12

4 x 4 = ( 8+8 ) 16

4 x 5 = 20

4 x 6 = ( 20 + 4 ) 24

4 x 7 = ( 20 + 8 ) 28

4 x 8 = ( 4×10=40 – 8 ) 32

4 x 9 = ( 4×10=40 – 4 ) 36

 

6 x 3 = ( 12+6 ) 18

6 x 4 = ( 12+12 ) 24

6 x 5 = 30

6 x 6 = ( 30 + 6 ) 36

6 x 7 = ( 30 + 12 ) 42

6 x 8 = ( 6×10=60 – 12 ) 48

6 x 9 = ( 6×10=60 – 6 ) 54

 

7 x 3 = ( 14+7 ) 21

7 x 4 = ( 14+14 ) 28

7 x 5 = 35

7 x 6 = ( 35+7 ) 42

7 x 7 = ( 35+14 ) 49

7 x 8 = ( 7×10=70 – 14 ) 56

7 x 9 = ( 7×10=70 – 7 ) 63

 

8 x 3 = ( 16 + 8 ) 24

8 x 4 = ( 16 + 16 ) 32

8 x 5 = 40

8 x 6 = ( 40 + 8 ) 48

8 x 7 = ( 40 +16 ) 56

8 x 8 = ( 8×10=80 – 16 ) 64

8 x 9 = ( 8×10=80 – 8 ) 72

 

9 x 3 = ( 30 – 3 ) 27

9 x 4 = ( 40 – 4 ) 36

9 x 5 = ( 50 – 5 ) 45

(…)

9 x 9 = ( 90 – 9 ) 81

Com a prática pode-se partir para números maiores. Outras possibilidades no link :

http://educar.sc.usp.br/matematica/m3l2.htm

TEMA TRANSVERSAL

A lógica mental é de grande importância no desenvolvimento de qualquer criança para quando adulto possa raciocinar de maneira mais rápida e eficaz, trazendo melhores possibilidades no campo profissional e pessoal.

Além disso, multiplicação é campo vasto em aplicações, pois toda ação multiplicadora produz um resultado, assim como todas as nossas ações no campo pessoal produzem conseqüências. Podendo assim relacionar a tabuada com ações em nossas vidas visto que todas as ações praticadas por qualquer pessoa trará resultados. Se forem feitas no campo do BEM o resultado será positivo. Se forem feitas no campo do MAL o resultado será negativo para quem a está fazendo. E os resultados das ações de um indivíduo formam o seu próprio ser físico, mental e espiritual.

Igualmente o ato de perdoar, Jesus nos convidou através da multiplicação, a perdoar quantas vezes for necessário nossos irmãos que nos prejudicam, nos ferem ou nos maldizem. Devo perdoar até sete vezes? – pergunta o discípulo Pedro. E Jesus com sua sabedoria lhe diz “Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete”!

Interessante correlacionar o ato de perdoar com nossas ações e reações. Pois o revide, a vingança e o rebater de ofensas são ações negativas e assim procedendo estaremos nos comprometendo e nos “amarrando” ao ofensor espiritualmente. Daí a importância do perdão. Perdão é libertação espiritual. Perdoando o indivíduo estaremos nos desvinculando do praticante da ofensa e com certeza o ofensor receberá o que plantou pela lei da causa e efeito.

CURIOSIDADE – Vídeo do Youtube

Sucesso a todos !

“Para uma resposta vingativa, basta a inteligência. Para perdoar, porém, é preciso SABEDORIA.” (Espírito Augusto, psicografado por Clayton Levy – Livro O homem de bem)





Bob Marley e nossas sintonias espirituais

14 09 2007

Bob Marley! Muitos associam sua imagem ao uso de drogas. O que é totalmente errôneo. Sua mensagem é de paz, respeito e amor e não um convite ao fumo.

Assim, devemos verificar suas letras simples e pacificadoras em estilo próprio e único com intuito de harmonizar e trazer boas sintonias mentais. Afinal verifica-se em estudos doutrinários do Espiritismo que os espíritos que se mantém ao nosso lado, nos sugerindo idéias a todo momento, estão por afinidade e sintonia com nossos pensamentos. Assim como um rádio, nossa mente vibra em energias que nos sintonizam com boas ou más influências. Muitos de nossos pensamentos e idéias, na verdade, são provenientes dos espíritos. E o que deveria ser apenas idéias de nosso espírito protetor (anjo da guarda) acaba sendo, por nossos próprio pensamentos negativos, com espíritos inferiores. Não é a toa que Jesus nos diz: Orai e Vigiai !

F#m
I wanna love you
D A
and treat you right.
C#m F#m
I wanna love you
D A
every day and every night.
C#m F#m
We’ll be together
D A
with a roof right over our heads.
C#m F#m
We’ll share the shelter
D A
of my single bed.
C#m F#m
We’ll share the same room,
D A
Jah provide the bread.

C#m
Is this love, is this love, is this love,
Bm
is this love that I’m feeling?
C#m
Is this love, is this love, is this love,
Bm Bm C#m D E
is this love that I’m feeling?

Bm Bm C#m D E
I wanna know, wanna know, wanna know now.
C#m
I’ve got to know, got to know, got to know now.
Bm C#m
I… I’m willing and able,
Bm F#m E D C#m Bm D
so I throw my cards on your table.

F#m
I wanna love you
D A C#m F#m
I wanna love and treat, love and treat you right.
C#m F#m
I wanna love you
D A
every day and every night.
C#m F#m
We’ll be together
D A
with a roof right over our heads.
C#m F#m
We’ll share the shelter
D A
of my single bed.
C#m F#m
We’ll share the same room,
D A
Jah provide the bread.

C#m
Is this love, is this love, is this love,
Bm
is this love that I’m feeling?
C#m
Is this love, is this love, is this love,
Bm Bm C#m D E
is this love that I’m feeling?

Bm Bm C#m D E
Oh yes I know, yes I know, yes I know now
C#m
Oh yes I know, yes I know, yes I know now
Bm C#m
I… I’m willing and able,
Bm F#m E D C#m Bm D
so I throw my cards on your table.

F#m
See I wanna love ya,
D A C#m F#m
I wanna love and treat ya, love and treat ya right
C#m F#m
I wanna love you
D A
every day and every night.
C#m F#m
We’ll be together
D A
with a roof right over our heads.
C#m F#m
We’ll share the shelter
D A
of my single bed.
C#m F#m
We’ll share the same room,
D A
Jah provide the bread.





Aprendendo com as Crianças !

14 09 2007

Recebi hoje essa bela mensagem e compartilho neste blog tão belo convite a reflexão.

Brinquedos e Cores APRENDENDO COM AS CRIANÇAS

“Um brinquedo, uma roupa, a pequena cama – os objetos que cercam a vida de uma criança conservam a sua energia quando ela se ausenta para ir à escola ou viaja..
Há naquelas coisas uma vibração que se percebe no ar.”

A beleza da desordem… A desordem dos brinquedos espalhados pela sala; peças repletas de cores, sons, cantos arredondados e delicadeza.
A caminha desfeita, ainda aquecida, e lá novamente aquele desalinho sutil, terno, de pequenos cobertores e mantas sobrepostos, desencontrados e multicolores.
Tudo parece tão vivo, mesmo na ausência da protagonista daquele espetáculo radiante.
As crianças modificam os ares por onde passam. Modificam o sentido da vida dos mais próximos.

Poucos – pobres no sentir – resistem ao seu sorriso, que nos faz recordar com clareza como são os sorrisos sinceros (tão esquecidos nos dias de hoje).
Poucos passam por elas sem receber uma injeção de vida, de coragem, pois são mensagens vivas de Deus aos homens dizendo, quem sabe:
Sejam gratos pela oportunidade da vida! Ou: A Criação é um hino constante de alegria, não deixem de ouvi-lo dia após dia!
E elas, as crianças, são arautos dos Céus, que mantêm em nossa Terra a docilidade, a esperança, a pureza.
Muitos – pobres no sentir – talvez ainda vejam a infância apenas como um período de preparação para a vida real.
Lamentável conclusão – precipitada e dura.
O que é a vida real? Poderíamos perguntar.
A vida dos adultos que se esqueceram de sorrir, de brincar? Que se esqueceram dos verdadeiros objetivos que os trazem aqui?
A vida do ter, da busca desenfreada pelo tal sucesso?
Não creia que a dita vida real esteja nas coisas do Mundo, e nas conquistas materiais.
Quem sabe, se soubéssemos perceber melhor a rotina das crianças, notaríamos nuances fabulosas desta verdadeira vida real.
A vida dos detalhes, da simplicidade, do viver o momento, dos abraços, beijos e carinhos.
A vida da valorização da família, da gratidão aos pais, da atenção ao pequeno bichinho que passa de uma folha para outra no jardim.
As crianças nos trazem lições constantemente. Não somos nós, os adultos, que ensinamos a elas as coisas da vida, apenas.
Elas nos mostram caminhos, cores, espectros luminosos, da grande e verdadeira vida do Espírito.
* * *
E lhe trouxeram crianças para que as tocasse; os discípulos, porém, as repreendiam.
Vendo isto, Jesus disse-lhes: “Deixai virem a mim as crianças, não as proibais, porque destas é o Reino de Deus.
Em verdade vos digo, quem não receber o Reino de Deus como uma criança, de modo algum entrará nele”.
E abraçando-as, as abençoava, pondo as mãos sobre elas.

Redação do Momento Espírita com base em citação retirada da obra O som do silêncio, de Luis Carlos Lisboa, ed. Verus e do Evangelho de Marcos 10:13-16.