Interferências Espirituais em nossas vidas

8 01 2009

Livro dos Espíritos - Allan Kardec 459 Os Espíritos influem sobre nossos pensamentos e ações?
– A esse respeito, sua influência é maior do que podeis imaginar. Muitas vezes são eles que vos dirigem.

No Livro dos Espíritos, a pergunta 459 é extremamente importante por nos alertar que nós, espíritos encarnados, somos muito influenciados por espíritos desencarnados. Ou seja, muitos de nossos pensamentos, situações, desejos, acontecimentos e coincidências podem ser de influência de espíritos desencarnados – invisíveis a nós por eles estarem sem o corpo físico.

É muito complexo essa situação e necessita do leitor um prévio conhecimento dos esclarecimentos que Allan Kardec codificou pela obra trazida pelo Espírito da Verdade em psicografias através principalmente do “Livro dos Espíritos”, “Livro dos médiuns”, “Evangelho Segundo o Espiritismo”. Foram obras psicografadas em método científico onde as mesmas questões eram feitas e produzidas para várias pessoas dotadas da capacidade de psicografia em cidades diferentes para serem comparadas e finalmente organizadas em várias obras.

Portanto, caso o leitor se interesse pelo assunto aconselho a começar os estudos pelo “Livro dos Espíritos” disponível para download nesse blog ou facilmente encontrado a venda na internet ou livraria espírita. Independente de religião é uma leitura que pode mudar caminhos.

Contudo o propósito desse pequeno texto seria esclarecer uma questão polêmica – referente ao que se chama de bruxaria, cartomante, vidente, trabalho ou outro tipo de consulta que se diz espiritual ou busca resolver problemas pessoais, geralmente de cunho material, por meio de cobrança financeira.

Isso ocorre porque o livre arbítrio fornece total liberdade para cada indivíduo decidir entre o bem e o mal. E muitos escolhem o caminho do mal, do egoísmo, geralmente por desconhecer das leis da vida, pois não sabem que tudo o que se pratica ao próximo, seja ele quem for, retorna para ele mesmo nessa vida ou numa próxima ( 3° lei de Isaac Newton) .

Portanto, existem pessoas que se dizem possuidoras de dons espirituais avançados e são apenas charlatões, existem também pessoas que possuem dons e estão no caminho certo – exemplificando Jesus – e infelizmente, existem também pessoas com dons que dispõe deles para proveito próprio.

Os tipos de faculdades extra-sensoriais e magnéticos que o homem pode ter são inúmeros (todos explicados na obra “Livro dos médiuns”) inclusive existindo o caso popular do “olho gordo” personificado com o “Zeca Pimentel” na Tv.

É interessante ressaltar que geralmente todo o dom que um ser humano possui são responsabilidades que o indivíduo tem de aplicá-lo para o bem, para o auxílio do próximo, para a doação caridosa buscando geralmente cobrir suas dívidas de vidas passadas.

Portanto as pessoas com esses poderes, que os Espiritismo define como médiuns, são na maioria das vezes pessoas com dívidas no passado dotadas agora de dons especiais para resgatá-las usando-os  para o bem comum.

A grande prova de vida para o médium está na dificuldade da escolha entre seguir o bem pela caridade exemplificando Jesus ou cair em tentação, buscando vantagens materiais e pessoais. São dois caminhos. Felizmente as religiões são auxílios para melhor trilhar o caminho seguro da caridade e ajudam em muito.

Uma curiosidade interessante de verificar é que existem pessoas-médiuns com esses dons em todas as religiões. Eu mesmo já conheci um padre que possuía a mediunidade da clarividência, podendo prever o futuro. Não quero comparar religiões nem pretendo buscar pessoas para mudarem de religião, contudo acho indispensável que todos tenham acesso e estudem a obra de Allan Kardec para ter bases concretas e seguras do caminho a seguir.

Assim, podemos dizer que existem pessoas com dons mediúnicos diversos – é uma realidade – e elas possuem o livre arbítrio para usarem esses dons como disporem.

Na parte de dúvidas e perguntas desse blog um caro irmão levanta então uma questão interessante a respeito desse tema:

É possível um espírito encarnado ou desencarnado interferir sobre a vida e/ou os negócios de uma pessoa? Se a resposta for afirmativa, o que devemos fazer para interceptar essa interferência?

Como verificamos que existe influência do mundo espiritual sobre nós, resta saber como acabar com influências negativas.

É uma resposta que também necessita de estudos prévios de pelo menos “O Livro dos Espíritos” onde nos revela as seguintes respostas nas perguntas 551 e 549:

551. Pode um homem mau, com o auxílio de um mau Espírito que lhe seja dedicado, fazer mal ao seu próximo?
“Não; Deus não o permitiria.”

549. Algo de verdade haverá nos pactos com os maus Espíritos?
“Não, não há pactos. Há, porém, naturezas más que simpatizam com os maus Espíritos. Por exemplo: queres atormentar o teu vizinho e não sabes como hás de fazer. Chamas então por Espíritos inferiores que, como tu, só querem o mal e que, para te ajudarem, exigem que também os sirvas em seus maus desígnios. Mas, não se segue que o teu vizinho não possa livrar-se deles por meio de uma conjuração oposta e pela ação da sua vontade. Aquele que intenta praticar uma ação má, pelo simples fato de alimentar essa intenção, chama em seu auxílio maus Espíritos, aos quais fica então obrigado a servir, porque dele também precisam esses Espíritos, para o mal que queiram fazer. Nisto apenas é que consiste o pacto.”

Vejam que nada de mal pode ocorrer contrariando as leis da natureza Divina a um indivíduo. Um espírito não pode nos fazer mal. Contudo na pergunta 549 podemos verificar que pode existir tormentos – o que nada mais é do que as influências espirituais que somos passíveis de recepção, como relata a pergunta 459.

Contudo a resposta para nos livrarmos dessas influências está bem clara:

“Conjuração oposta e pela ação da sua vontade.”

A conjuração oposta nada mais é do que repelir o mal com o bem, com nossa vontade de não ceder aos convites do mal que os espíritos desinformados nos sugerem em nossa mente. Assim, devemos ter pensamentos e principalmente ter ações no bem para construirmos sempre maiores proteções. A prática da caridade é fundamental nos dias de hoje para nos afastar de qualquer influência de espíritos maus e ignorantes das leis da vida. Interessante observar que todo Grupo Espírita possui uma obra de caridade a pessoas menos favorecidas em suas dependências, sempre oferecendo aos freqüentadores a possibilidade de ingresso ao quadro assistencial.

Em seguida devemos ter vontade e firmeza de manter nossos pensamentos no bem, dentro da moral e ética. Talvez esse seja a mais difícil tarefa, pois necessita usar da reforma íntima para nos auto-avaliarmos e buscarmos corrigir nossos próprios defeitos e fraquezas.

No link abaixo tenho algumas sugestões de como buscar bases para reforma íntima:

https://joanadarc.wordpress.com/2007/05/15/bases-para-nossa-reforma-intima-num-mundo-sem-educacao/

Espero ter contribuído para um melhor entendimento do que é um médium, para que ele veio ao mundo e de como devemos buscar nosso aprimoramento moral.

Anúncios

Ações

Information

9 responses

26 01 2009
Carlos Castro

Muito interessante seu texto sobre obsessão.

Não obstante sua grande habilidade em discernir a D. Espírita.

Eu faria, humildemente, uma pequena ressalva:

Os médiuns não possuem “poderes” e sim faculdades psíquicas, que lhe são concedidas por misericórdia divina.

O uso do termo “poderes” levaria a idéias equivocadas sobre a mediunidade, levando as pessoas a crer que “médiuns” são seres especiais ou que possuem qualquer destaque divino, o que evidentemente não é sua intenção.

Aliás, os médiuns são em sua grande maioria seres que faliram em vidas passadas e violaram as leis de Deus e pedem a oportunidade de virem com essa capacidade psíquica, para quitar seus débitos.

27 01 2009
Claudinho

Obrigado pela contribuição Carlos Castro !

Não é a toa que passou por esse singelo blog, ainda mais com o mesmo último sobrenome que o meu !

Bem, quanto ao termo “poderes” eu costumo usar palavras de fácil entendimento para os jovens e muitas vezes eu acabo por colocar termos que realmente não ficam muito ao agrado de quem está acostumado a beber da fonte original.

Contudo realmente nesse caso ficou meio forte o termo “poderes” – vou trocar – mas também tenho uma posição contrária em relação ao termo “faculdades psíquicas”. Prefiro ainda usar o termo “faculdade espiritual”, “faculdade divina”, “sexto sentido”, “sentidos extra-sensoriais”, “sentidos desenvolvidos”, “dons”, “capacidade desenvolvida”…

Antes que torça o nariz, vou explicar: tenho um conhecido que possui a capacidade de ouvir os espíritos. Ele se formou em psicologia, se recusa a admitir a existência da espiritualidade e ainda pior – as vozes que escuta para ele se referem ao seu psiquismo, um eu interior, proveniente apenas de sua mente, sua imaginação. Assim o termo “faculdades psíquicas” pode levar a um entendimento de que é uma faculdade proveniente da imaginação apenas e não uma faculdade da alma. Assim, apesar de acreditar ser o termo correto, depois desse caso, prefiro usar temos mais simples como os citados acima.

Muito oportuna sua observação também referente aos médiuns e gostaria de acrescentar que qualquer um – se tiver força de vontade e amor ao próximo – é capaz de começar a desenvolver seus sentidos por puro amor nessa vida, ao invés de ser por uma necessidade de quitar dívidas do passado. Basta querer e agir. Fica aqui o convite a todos.

“Sempre mais para o alto !”

Bons estudos.

3 03 2009
Doreen

First blog I read after wakeup from sleep today!

—————————-
FREE Image Converter.!Convert just using right click.

3 03 2009
Claudinho

It can be a messager dear Dorren, maybe you should study Spiritism…
Sorry about but I´m trying to translante this blog to english, one day i will finish.

Good day.

12 06 2009
7 03 2010
Ana

Olá,sou leiga nesse assunto espiritual,e venho em busca de auxilio,qndo tinha 15 anos( a dez anos atras)me envolvi com um rapaz que tinha uma vida muito perturbada,isso quero dizer um historico extenso desde os avós muita confusao,brigas…como eu queria ajuda-lo e amava muito ele,estava ate pouco tentando mudar suas ideias q sempre eram para o negativo,tanto que hj esta em uma penitenciaria por furto,usa drogas etc…eu tinha nessecidade que ate agora desconheço de formar uma familia saudavel com ele,apesar de eu nao ter vicio algum…desse relacionamente gerei 3 filhos,e o mais velho q tem 8 anos,qndo está longe,fica mais tranquilo,qndo a avó vem fazer-lhe visita rapida,ele se transforma,e notei a pouco,depois de observar,como se tivesse um prazer enorme em me deixar com raiva dele e descontrolada…e somente apos a visita,essa situaçao vai se amenizando com os dias…nao sei oq fazer,pq sinto uma carga muito negativa que vem dela…e fica toda no meu filho…será que estou “pensando” coisas?Pode ser possivel?Me ajudem…obrigado desde já e aguardo resposta!

9 03 2010
Claudinho

A falta paterna sempre deixa caminhos não percorridos na vivência infantil, mas tenho certeza que está fazendo o máximo para superar. Infelizmente sua presença e dedicação não foram suficiente para livrar o pai do caminho do erro. Mas bola pra frente e quem sabe sua missão não é justamente com seus filhos…
Não é fácil educar hoje em dia. A mídia e a própria sociedade reclama por consumo, sensações, erotismo, materialismo em excessos… O que nos faz urgente uma educação bastante intensa em casa e primordial uma evangelização religiosa desde cedo.
Os valores estão totalmente invertidos! Portanto caso não freqüente nenhuma religião que tenha evangelização infantil, fica aqui o alerta.
Na Doutrina Espírita, todos os Grupos Espíritas possuem um grupo de crianças, mocidade e jovens que desde cedo são informados da mensagem de Cristo e seus valores – através da evangelização, músicas, palestras, . Além disso, a freqüência a um Grupo Espírita renova nossa energia fluídica através dos passes e águas fluidificadas que são praticados no local. Ainda assim num Grupo Espírita existem momentos de orações para pessoas que necessitam de ajuda, como pode ser o caso da avó de seus filhos.
Assim a Casa Espírita, longe de ser um local de arrecadação de fundos (não é cobrado nada!) acaba sendo um porto seguro, um apoio energético onde refazemos nossas forças em ambiente isento de negatividade e outras influências – que estamos mais vulneráveis quando em outro local.
E de imediato pode fazer o culto no lar, que já ajuda bastante.
Se está pensando coisas ou não, o melhor é fazer a sua parte, protegar o lar com o evangelho no lar, orar pela avó desejando sempre o bem, frequantar uma religião com evangelização e educar no máximo das forças.
Sucesso.

20 11 2013
José Siqueira Souza

Eu só tenho que agradecer pelo o esclarecimento que presta, que Deus os ilumine!… :* no ❤

17 07 2014
Dicas para ser aprovado em Concursos Públicos – Com Bases na Doutrina Espírita. ( Parte I ) | Joana d´Arc

[…] Sim, muitos dos “nossos” pensamentos não são nossos. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: