Estado norte-americano da Geórgia executa o condenado Troy Davis. Até quando a pena de morte?

22 09 2011

A grandiosidade do espírito de Jesus já esteve nesse planeta como um de nós para justamente nos dizer a importância do amor!

Amem ao próximo como eu vos amei!

Na época foi brutalmente morto pregado na cruz. E mesmo assim perdoou toda a humanidade por essa barbárie, pois “não sabem o que fazem”.

Hoje, sabemos o que estamos fazendo. Basta ter um mínimo de espiritualidade em atenção ao nosso exemplo maior – Jesus.

Perdoar uma vez, sete vezes? Não, setenta vezes sete !

Amar ao próximo como a nós mesmos significa que não devemos praticar mal a ninguém. Nem que esse irmão seja um grande assassino.

Em 1853 o Espiritismo veio a Terra, através da Codificação Espírita em seus livros, como Jesus previu há dois mil anos atrás. E nessas revelações de Jesus – nos  informa por detalhes o que está por trás de suas parábolas, revela o mundo espiritual, nos mostra a realidade espiritual que nos cerca, embora abafada pelo preconceito do mundo até hoje.

Mas vamos ao que interessa…

Dessa forma devemos saber que, igualmente como a terceira lei de Isaac Newton rege os objetos físicos,  a lei da causa e efeito faz com que qualquer ação nossa contra o próximo estaremos provocando reações iguais contra nós mesmos.

O “amar ao próximo como a nós mesmos” e o “com ferro fere, com ferro será ferido” é um grande alerta de Jesus para que não sofremos no futuro ao praticar alguma ação negativa contra outrem, seja essa pessoa quem for.

Pela lei da causa e efeito teremos de volta tudo o que praticamos ! Por que acham que muitas crianças nascem com deficiências físicas? Nosso Pai Celeste não quer isso, e seria totalmente injusto uns nascerem saudáveis e outros com doenças gravíssimas ou com deficiências físicas…

A reencarnação é um fato provado por pessoas que lembram de momentos, nomes e detalhes das vidas anteriores, basta investigar esses casos (links ao final). Sem contar nossas boas e más tendências que desde pequeninos trazemos das nossas vivências de vidas anteriores.

E nessa total falta de informação Cristã, alguns Estado dos Estados Unidos e de outros países ainda praticam a pena de morte. No Brasil, informalmente, ainda existem milhões de assassinatos por ano por “justiceiros”…

Espiritualmente – é preferível ser assassinado do que matar alguém.

A Doutrina Espírita, que deveria ser a luz Cristã para todas as religiões e  toda a humanidade – não está sendo aproveitada como deveria.

Apesar do Chico Xavier ter vivido no Brasil, provando a psicografia, logo provando também a comunicação com pessoas já falecidas, muitos simplesmente não tem tempo para pesquisar sobre o assunto…

…Mas para ir além da busca da saúde,  num verdadeiro culto ao corpo perecível  – muitos dedicam todo o tempo livre – gastando exagerados recursos financeiros diante da fome de outras milhares pessoas carentes.

Onde está o nosso tempo para a nossa instrução espiritual ?

A morte é uma certeza a todos.

No caso americano o seu presidente decepcionou e lavou as mãos – “O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se recusou a intervir para impedir a execução de Troy Davis, informou seu porta-voz Jay Carney, destacando que o caso diz respeito ao estado da Geórgia e não ao poder federal.”   G1

Até quando o absurdo da pena de morte ?

Podem matar o corpo, mas nunca o espírito ! Que Jesus faça toda humanidade refletir sobre suas próprias ações. Assim seja.

Por ser a Doutrina Espírita um assunto muito complexo e para não haver dúvidas nos resumos  apontados nesse singelo artigo, sugiro leitura mais detalhadas dos seguintes pontos abaixo:

Pena de Morte sob a Ótica do Espiritismo:

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/violencia/pena-de-morte-sob-a-otica.html

Download de obras Espíritas

http://www.espirito.org.br/portal/download/index.html

Provas da Reencarnação

https://joanadarc.wordpress.com/2008/11/17/provas-da-reencarnacao/

Anúncios




Dia do Soldado e Irena Sendler

2 09 2011

O soldado moderno não é aquele cheio de equipamentos  – estilo americano – com notebook, armas químicas, detonadores, explosivos, armas de todos os tipos e ainda mais tecnologia.

As mudanças climáticas estão acontecendo e todas as nações devem preparar-se bem para o combate de adaptação a reação da natureza contra anos de destruição humana.

Assim, o soldado que devemos comemorar nessa data é o soldado da paz. Aquele soldado do exército de um país comprometido com a ordem – onde sua utilização promove o combate a incêndios em florestas, auxílio em desastres naturais, controle e logística organizacional, assistência médica emergencial de todo um país.

Momentos irão chegar onde a comunicação será falha, a energia será restrita e a necessidade de organização será de máxima urgência pelos comandos de paz.

O soldado mais do que nunca será um promotor da organização cidadã, aliando força aos bombeiros e policiais na administração pública.

Tanto do exército, quanto da marinha e aeronáutica – seus soldados da pátria devem formar uma grande força de equilíbrio da paz interna.

Nesse dia não vamos plantar nas crianças a profissão do soldado como um indivíduo que irá atuar em guerras militares contra outros países. Toda guerra é destrutiva para ambos os lados, não há ganhadores – nunca.

As fotos dos soldados nas atividades educativas devem ser como nas sugestões abaixo, combatendo incêndios, prestando auxílio médico, construindo pontes em cidades após as enchentes… basta de violência.

A Segunda Grande Guerra já trouxe muita dor para o mundo, os soldados agora devem resgatar toda dor do passado, no suor do trabalho em auxílio a carentes de todos os tipos.

Uma pessoa para inspirar os soldados de todos os países – que deve ser sempre lembrada por sua ações durante o terror nazismo da Segunda Guerra chama-se Irena Sendler.

Irena Sendler [em polonês] Irena Sendlerowa apelido de solteira Krzyżanowska; (15 de fevereiro de 1910 – 12 de maio de 2008), também conhecida como “o anjo do Gueto de Varsóvia,” foi uma ativista dos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial, tendo contribuido para salvar mais de 2.500 vidas ao levar alimentos, roupas e medicamentos às pessoas barricadas no gueto, com risco da própria vida. Wikipedia.

Num e-mail que circula na internet um resumo de sua história é contada para que não caia no esquecimento…

“Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações.

Mas os seus planos iam mais além… Sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo alemã!)

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da caminhoneta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazistas quando entrava e saia do Gueto.

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.

Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças.

Por fim os nazistas apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas, braços e prenderam-na brutalmente. Contudo, depois de muito sofrimento, conseguiu fugir da prisão com a colaboração dos Polacos.

Irena mantinha um registro com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim.

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a família. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos.  ”

Agradeço a colega Claret por me encaminhar esse e-mail e assim poder registrar nesse dia do soldado o feito divino dessa grande mulher.

E esperamos que nos próximos dia do Soldado, podemos lembrar da bondade de Irena Sendler iluminando as boas ações das entidades do Exército, Marinha e Aeronáutica no auxílio a sociedade brasileira e nunca no combate visando conquistas e poder.

“Todos os deveres do homem se encontram resumidos na máxima: Fora da caridade não há salvação (Allan Kardec, Evang. S. Espiritismo, cap.XV, item 5).