Críticas às Obras Psicografadas de Chico Xavier

30 05 2012

Não é difícil encontrar pessoas que dedicam grande parte do seu tempo disponível no combate a Doutrina Espírita.

Buscam de todas as maneiras por textos diversos de autores de todo o planeta alguma divergência, alguma falha, alguma prova concreta sobre a psicografia e ao Espiritismo.

E vejo que muitos Espíritas entram em confronto através de palavras com essas pessoas.

Não fico triste com a pessoa que faz a crítica. Simplesmente porque o Espiritismo um dia será provado pela própria comunidade Científica. É apenas questão de interesse, tempo e estudo. Já está previsto.

Sem contar que essas pessoas que nessa vida atual perseguem os Espíritas e a Doutrina Espírita ao chegar no plano espiritual são tomadas por grande peso na consciência ao descobrir que a tão perseguida Doutrina é justamente a palavra de Jesus em sua terceira revelação.

Essas pessoas críticas reencarnam novamente em maioria como grandes vultos divulgadores do Espiritismo com uma força jamais vista pela necessidade de resgate.

Sendo assim fico triste na realidade com os próprios Espíritas que debatem as questões levantadas chegando a  entrar em confronto verbal com o cidadão.

Essa atitude demonstra a falta de estudo do Espírita. Necessitamos todos de mais estudos e de não apenas leitura mas estudo da obra Espírita.

Uma das grandes lições de Chico Xavier quando foi perseguido em sua cidade foi justamente não buscar discussão, não dar ibope, não revidar e seguir trabalhando, estudando e agindo na caridade!

Sem contar que muitos sites e blogs colocam temas para gerar polêmica de propósito para gerar grande número de visitação e lucrar dinheiro com propagandas. A cada página aberta e clique gera receita.

Portanto Espíritas, unidos seguimos em nosso caminho pela busca da verdadeira moral cristã, perdoando setenta vezes sete, nos colocando no lugar do próximo e fazendo sempre o bem.

Sempre mais para o alto.

Amor aos inimigos

 
Amar aos inimigos, na conceituação de Jesus, não será praticar servilismo ou bajulação.

É compreender, acima de tudo, que as faltas daqueles que não se afinam conosco poderiam ter sido nossas e imaginar quão felizes nos sentiríamos se tivéssemos, porventura, os nossos erros desculpados e esquecidos, por aqueles aos quais tenhamos ofendido.

Efetivamente, ser-nos-á possível amar aos nossos adversários, cultivando atitudes diversas, quais sejam:

orar pela felicidade deles, no silêncio do coração, a envolvê-los em vibrações de paz e encorajamento;

destacar-lhes as qualidades nobres, quando em conversação com pessoas amigas, ao redor de ocorrências que lhes digam respeito;

desembargar, quanto se nos faça possível, de maneira oculta e indireta, os caminhos para as realizações que demandem;

auxiliar-lhes os entes queridos, quando estejam à frente de problemas que lhes surjam no cotidiano, de modo a aliviar-lhes as provações;

induzir companheiros a prestar-lhes apoio nas tarefas úteis a que se empenham; mentalizá-los sempre tranqüilos e felizes;

desencorajar quaisquer campanhas negativas, tendentes a suscitar-lhes desgostos e prejuízos; sobretudo, não nos referirmos, em tempo algum, a essa ou aquela dificuldade que nos hajam causado.

 
Não digas, portanto, que não podes amar aos inimigos, porque existem vários meios de endereçar-lhes compreensão e afeto, sem humilhá-los com a nossa possível benevolência.

Decerto Jesus, quando nos aconselhou amar aos ofensores, não desejava transformar-nos em carpideiras, junto daqueles que, acaso, não nos entendam ou nos firam e, sim, espera que os tratemos a todos, na condição de irmãos autênticos e, tanto quanto nós, amados filhos de Deus.

(De “Monte Acima”, de Francisco Cândido Xavier – Emmanuel)

Anúncios

Ações

Information

18 responses

24 12 2012
almir carvalho

bom dia, cara “joana d’arc”, não sei se esse é o seu nome. bom dia então, ao moderador deste blog. conheço o blog “obras psicografadas”. o que você diz sobre ele, não é verdade. o blog, apenas alerta ás pessoas em geral, que existem fraudes em qualquer meio: religioso, científico e político. critica em especial os erros epíritas e as informações transmitidas por “espíritos superiores”, e prova que os sábios humanos encarnados são mais sábios DO QUE OS CHAMADOS “ESPÍRITOS SUPERIORES”. Camille Flamarion, acreditava que tudo não passava de animismo, aliás nome REAL DESTA DOUTRINA.
.
Quanto a dizer que O ANIMISMO, também conhecido como espiritismo
“…é justamente a palavra de Jesus em sua terceira revelação…”.
não é a terceira revelação, pois o corão é considerado uma revelação pelos seus seguidores, é só ler o livro (o oriente médio – Bernard Lewis), então o espiritismo seria a quarta revelação, aliás a quinta, pois OS VEDAS, É CONSIDERADO UMA REVELAÇÃO TAMBÉM.
.
QUANTO A JOANA D’ARC, ela foi mesmo um gênio, uma JINA. UM MEMBRO DA ORDEM DE MELQUISEDEC. SERES de carne e osso, mas de alta estirpe espiritual e evolutiva. e que existem e são eles que verdadeiramente comandam a evolução deste planetinha….
.
quanto a “espíritos”…..!!!!!!!

.
a comunidade científica não provará o espiritismo, ela provará que existem os fenômenos e sua correlações, nada mais.
fraterno braço. no fim vencerá a sabedoria das idades

17 01 2013
Claudinho

Bem, obviamente que na internet todos têm o direito de exprimir suas opiniões e disponibilizar um meio para que outras pessoas também o façam através de comentários. Apenas faço um alerta para que os Espíritas sejam mais vigilantes quanto a discussões inúteis, pois é uma das recomendações do Cristo, orai e vigiai. No Brasil, tivemos a vida de Chico Xavier e suas obras, o movimento da Doutrina Espírita não precisa e nem quer provar mais nada. Não há mais tempo para isso. O momento é de ação na caridade e aperfeiçoamento.
Existem muitas opiniões sobre o Espiritismo, no intuito do desmenti-las. E isso não é ruim, inclusive acho muito interessante que façam investigações sobre o assunto. Um dia a ciência se aproximará da religião e comprovará fatos revelados pela Doutrina Espírita.

Quanto ao animismo, é uma teoria muito ampla, genérica. Na Doutrina Espírita dizemos que o animismo é quando uma pessoa tem influência da sua própria alma em um transe mediúnico e não de um outro espírito. Por isso, quando Allan Kardec iniciou a codificação da obra Espírita, ele fazia uma pergunta ao espírito através de uma pessoa (médium) e depois se dirigia para outra cidade e fazia a mesma pergunta para o mesmo espírito, só que através de outro médium (pessoa). Comparava as respostas e assim tinha certeza absoluta que o conteúdo obtido não se tratava de animismo. Formou-se assim o Livro dos Espíritos, codificado por Allan Kardec. Com esses cuidados temos ao nosso dispor essa mensagem estrelar.

Quanto à questão de ser uma revelação, não vejo dúvidas. Uma revelação é algo novo. Moisés trouxe algo novo com seus dez mandamentos, Jesus igualmente com suas lições de amor, e o Espiritismo com as explicações da justiça divina. Cada qual anunciando a vinda do próximo. Não desmerecendo outras religiões e filosofias, todas são importantes, assim como todos os grandes vultos, mas percebe-se que todos são preparativos e esforços do plano superior para que essas três grandes revelações pudessem ter mais alcance e compreensão no mundo.

Exemplifico isso com a própria Joana d´Arc. Temos informações do plano espiritual que sua missão na Terra era justamente preparar a França para a vinda da Doutrina Espírita. Se não fosse Joana d´Arc, não teríamos uma Paris culturalmente e intelectualmente desenvolvida, dificultando em muito o desenvolvimento de um meio intelectual que pudesse estudar os fenômenos espíritas com seriedade e método científico. E assim por volta de 1853 em Paris, Allan Kardec iniciou os estudos das mesas girantes….

E por último devemos ter em mente que somos todos espíritos. Uns vivos, presos ao corpo físico, e uma grande maioria desencarnados. Infelizmente muitos só terão essa certeza quando ultrapassar a barreira da vida material e verificar que ainda vive como espírito.

Bem e por último não há vencedores na busca espiritual, pois na verdade sempre competimos contra nós mesmos com objetivo de ser amanhã, melhor do que hoje em todos os sentidos. Jesus nos deu a direção, o Espiritismo nos revela qual as consequências de não a segui-la.

Desculpe a demora na resposta, por motivos pessoais não tive como acessar o blog nesse período.

6 01 2013
almir

que merda de blog, a gente comenta e nossos posts, são apagadados pelo moderador (ra). que merda.

19 01 2013
almir carvalho

O bom da internet é realmente essa diversidade de opiniões e mentiras repetidas que se tornam verdades. A ciência não comprovará nada. Quem comprova e prova são os pesquisadores. Ciência é um corpo de leis que aos poucos esses investigadores vão descobrindo essas mesmas.
Kardec deve ter ficado emputecido com Camille Flamarion porque este não acreditava nos tais espíritos, inclusive uma suposta mensagem, escrita pelo Camille atribuída ao “espírito” Galileu, foi tida pelo mesmo como animismo. Não havia nada na comunicação que este sábio astrônomo e TEÓSOFO (sim, ele era membro pagante da Sociedade Teosófica) não soubesse, e que não fosse conhecido pelos pesquisadores da época.
Revelação siginifica re-velar, ou jogar um novo véu por cima de um outro já existente. Os dez mandamentos atribuídos como originais, não o são, são repetições de leis e máximas dos povos daquela região. No código de Hamurabi (antes de Moisés), já existiam alguns preceitos encontrados nos dez mandamentos, idem se formos analisar as leis de manu, sábio hindu.
É plano superior, se aplicarmos este termo no sentido de que que, o comando geral é composto por seres super-humanos, que já venceram a etapa hominal com todas as suas conseqüências. são seres que chegaram ao ápice da evolução, mas que vivem aqui mesmo neste planetinha e não num céu beatífico ou num outro lugar extrastosférico e fantasioso.
Joana D’arc foi uma jina, Joana da Arca, gênio, djin, uma mulher dos mundos internos. Não falava nem ouvia “espírito” algum, mas, seus tutores bem terrenos, que se comunicavam com ela por meios próprios de seres que chegam a um grau de elevação e desenvolvimento psíquico e espiritual a ponto de colocarem-se na dianteira da humanidade comum e poder comunicar-se com seus chelas, treinados para tal fim.
Esse seres pertecem aquela comunidade, irmandade designada por vários nomes: bante jaul, manda dala mandalam, irmãos de pureza, ou GOM, e também GFB – GRANDE FRATERNIDADE BRANCA -. Seres bem terrenos. Mas, as pessoas são livres para ficar com a fantasia de “espíritos”, fazer o quê?
O animismo não é aconselhado como sendo coisa boa:
“… os Grandes Seres do Passado e do Presente, verdadeiros Mahatmas ou “Grandes Espíritos”, todos eles, desaconselham severa e vivamente o seu exercício ou culto como gravíssimo entrave à evolução verdadeira do aspirante ao Adeptado (seja ele cristão, maometano, judeu, budista, hindu, etc.), mesmo acaso possuído das melhores e mais honrosas intenções…” Vítor Manuel Adrião
E continua esse ínsigne mestre (porque ele o é)
“…Houve, no entanto, nesta Era uma excepção da Grande Fraternidade Branca à permissão das manifestações psíquicas: foi durante a Revolução Industrial no século XIX, altura em que a Europa e a América do Norte foram tomadas por uma cega e esmagadora vaga de ateísmo pela exorbitância do materialismo dialéctico…”
“…Mas, lamentavelmente, o Movimento Espiritista insubordinou-se, fez “finca-pé”, ignorou e desobedeceu ao Plano previamente estabelecido pela Excelsa Fraternidade Branca (a partir da sua Loja Oculta ou Posto Representativo de Itchen-Itza, no México),…”
“Foi assim que surgiu o surto espiritista, antes, animista, como também já disse, na América do Norte, esta que está para o México, países lunares, como o Peru para o Brasil, países solares. Digo “animista” e não “espiritista” porque o Espírito é a Essência Divina que todo o Yogui ou Místico verdadeiro demanda em seu âmago profundo, e não nos labirintos escabrosos do exterior por via do materialismo mais perigoso porque mais subtil e insinuoso: o psíquico…”
E posso terminar com: Joana d’arc
Primeiro amada como a mensageira de deus. Depois odiada como bruxa. Primeiro, queimada na fogueira
“santa” da hipocrisia dos homens. Depois na hipócrita santidade da igreja. Joana foi o fogo transformador da fé e da verdade. Da ordem e da força de vontade do fundo da Arca salvadora (AGHARTA). viva a jina joana D’arc.
“Do arco, ARCA, BARCA OU Agartha também era Jeanne D’arc, pois, como afirmava seu próprio nome, o Arco (arco-íris) é a ponte que conduz as almas de um lado para outro…

“…Nesse caso, Jeanne d’Arc se traduz por: Jina ou gênio da Agartha. Por isso mesmo, heroína igual àquelas Valkírias dos cantos nibelungos, e famosas “amazonas das margens do Thermodonte”.”
.
gupta vydia
.

Abraços
Almir de Carvalho

19 01 2013
Claudinho

Oi Almir, obrigado pela visita,

É, infelizmente os pesquisadores são muito impulsionados pelo retorno financeiro, mas um dia chegará esse momento, de a ciência, quando digo isso, me refiro a comprovação da comunidade científica específica ao assunto.

Pelo que verifico, percebo que não conhece muito bem a Doutrina Espírita. Kardec publicou sua primeira obra em 1857 formalmente. Não fez pesquisas no México, nem sofreu influências de outras religiões. E Camille Flammarion foi o grande astrônomo espírita, o poeta dos céus, e contribuiu com Allan Kardec. Agora não é porque sou espírita que também vou acreditar em todas as mensagens psicografadas. E talvez por esse alerta de Flammaron na época – quanto ao animismo possível em uma psicografia – que Allan Kardec posteriormente foi tão cuidadoso com suas pesquisas.

Flammarion era Teósofo? É outro conceito genérico. A Doutrina Espírita é uma Teosofia, pois é um conhecimento que busca unir filosofia, religião e ciência. Se surgiram outras filosofias e sociedades Teosóficas após 1857 não vejo problemas. Mas Espiritismo é a Doutrina Espírita composta pelo grandioso trabalho de Allan Kardec na codificação de todas as suas pesquisas, com suas perguntas e as respostas do Espírito da Verdade com os cuidados já mencionados.

Sobre a revelação como disse, os esforços do plano espiritual antes de Moisés foram incompletos e na realidade foram preparativos de harmonização para a vinda completa da primeira revelação…

A própria psicografia e os muitos casos de Chico Xavier comprova a existência dos espíritos e que após a morte existe vida espiritual. Quantas testemunhas existem de seus casos, já foi parar até mesmo em comprovação judicial… Basta abrir a mente e perceber que após a morte, somos todos irmãos, pois temos o mesmo Criador formando uma única família, uma única grande fraternidade de níveis evolutivos variados. Mas agora estamos aqui encarnados, expiando, passando por provas, alegrias, sofrendo e evoluindo…

É claro que não vai concordar comigo e não peço que concorde, mas realmente temos opiniões diferentes pelo que percebo. Não faz mal. Agradeço a visita a esse blog e percebo que também possui uma grande admiração por Joana d´Arc.

Deixo um link abaixo sobre Camille Flammarion para se algum leitor quiser saber mais sobre esse gênio.

http://www.autoresespiritasclassicos.com/camille%20flammarion/inicio/camille%20flammarion.htm

Abraços

20 01 2013
Almir Carvalho

Bom dia Claudinho. Engana-se. Conheço a doutrina espírita sim. Isto não significa que concordo com ela. Muito pelo contrário. Por dez anos freqüentei a Federação Espírita do Estado de São Paulo. Li e estudei todas as obras de Kardec (e inúmeros outros escritores de peso), inclusive a revista espírita publicada pelo mesmo quando vivo, 12 volumes, dos quais eu li 8. Li, comparei, pesquisei e concluí.
Sim, o espiritismo é uma TEOSOFIA. Mas não a teosofia dos mestres de sabedoria, responsáveis pela evolução da vida neste planeta. Leia bem: eu escrevi que o movimento chamado neo-espiritualismo, surgido nos EUA, foi promovido pelos seres da Grande Fraternidade Branca, os bante-jaul, os irmãos de pureza (que vocês espíritas desconhecem, e se ouviram falar, não sabem o que significa), de seu templo secreto localizado no México. Não afirmei que Kardec, fez pesquisas lá.
..
Leia o livro de Camille Flammarion, “As Forças Naturais Desconhecidas”. Neste capítulo Flammarion apresenta diversas provas que os médiuns de Kardec não estavam incorporados por espírito algum, sendo todo ou quase todo o material produzido por meio deles oriundo de suas próprias mentes, sem a influência de qualquer causa externa, alguns vítimas de auto sugestão.
.
Camille era teósofo por causa dos seus estudos nesta sociedade e porque era membro da mesma. Isto não o impedia de freqüentar o círculo do Sr. Kardec, e não por causa de conceitos genéricos. Se eu te falar quem eram os outros teósofos que vocês dizem que são “espíritas”, você vai arregalar os olhos.
.
Também denuncia a existência de fraude por parte da senhorita Huet, que era uma das médiuns do grupo de Kardec. A doutrina espírita, portanto, não é fruto do ensinamento dos espíritos, e sim fruto de puro animismo dos médiuns. Espiritismo? Não, o termo correto é animismo.
.
Mais tarde, na França, o Sr. Kardec estuda os fenômenos anímicos e crendo que sejam “espíritos”, cunha o termo espiritismo. Mas, o termo espiritismo (ao contrário do que afirmam seus adeptos), foi cunhado por Leonard Marsh em 1854, o “Apocatastasis, or Progress Backwards”, (1800 – 1870), da Universidade de Vermont, editado em Burlington por Chauncey Goodrich.
Nessa obra, o autor se esforça por mostrar que todos os “portentos” do “new spiritualism” (que ele chama “spiritism”) não passam de decalques de fenômenos análogos da Antigüidade e que, portanto, nada havia de “novo” nele. Ao longo do livro o termo “spiritism” ocorre dez vezes; como exemplo, no início do capítulo VI, págs. 64-65, onde ele ocorre duas vezes…
.
Quem disse que Kardec não sofreu influência de outras religiões? Qualquer religião ou doutrina que fala, incentiva ou endossa coisas semelhantes ao espiritismo (ops, animismo), é essencialmente órfica e pitagórica. O espiritismo (animismo) é muito católico: preces, água fluidificada, os “espíritos” substituindo os santos, e inúmeras outras coisas que não dá pra enumerar por ora, neste post.
.
Primeira revelação? Qual? Os vedas são revelações, a doutrina de Toth, outra revelação, Hamurabi alega que seu código foi-lhe revelado pelo deus samash, quando ele subiu a montanha (que concidência não? Moisés também subiu uma montanha). A doutrina do Corão foi revelado pelo anjo Gabriel a mahomet.
.
Então conte: 1. Vedas – 2. Hamurabi – 3. Moisés (esqueça Thot)- 4. O Corão – 5. Espiritismo? Então devemos esperar uma sexta, uma sétima… pois com certeza serão melhores que a quinta: O ANIMISMO.
Eu sou espiritualista e tenho certeza da vida-pós-morte, mas, espíritos que estão em outras dimensões não se comunicam conosco, embora muitos acreditem nisso.
.
Diz você “…os esforços do plano espiritual…” caro colega e irmão de jornada terrena, esses seres moram aqui mesmo na terra. São seres de carne e osso, embora sejam tão antigos em sabedoria e evolução espiritual quanto antiga é a humanidade deste planetinha. Eles estudaram, analisaram, compararam, catalogoram, concluíram, se desenvolveram, chegaram ao ápice da evolução. Viram as LEIS, compreendem-nas e sabem como elas agem. Trabalham com elas. Eles mesmo tornaram-se parte, instrumentos dessa LEI.
.
Visitei o blog que você recomendou. Não esqueça de ler o livro do Camille, “As Forças Naturais Desconhecidas”. Sim, também admiro Joana d’arc, grande jina, gênio, filha do País dos Deuses, (o reino interior) – Jeanne d’Arc, Joana da Arca ou Jina, Gênio da Agarta.
.
Você tem todo o direito, e eu não tenho nada contra, em acreditar que ela falava com “espíritos”, isto porque vocês espíritas negam deliberadamente ou por ignorância que mestres ou homens e mulheres altamente evoluídos, possam se comunicar com seus discípulos por meios psíquicos e espirituais e até enviando-lhes imagem e som, aonde quer que eles estejam. Joanna não precisava saber se eram “espíritos” ou não. Isso não vinha ao caso.
.
Saudações fraternas
Almir Carvalho

20 01 2013
Claudinho

Que bom que tenha esse conhecimento da Doutrina Espírita, contudo a codificação espírita, nas perguntas de Allan Kardec e as respostas psicografadas estão imunes a qualquer possibilidade de animismo ou autosugestão na medida que Kardec criou o procedimento de fazer a mesma pergunta a vários médiuns distintos e comparar as respostas obtidas dos mesmos, palavra por palavra, retirando assim qualquer possibilidade de influência do médium-encarnado.

Com esse ponto esclarecido por Allan Kardec em sua metodologia não tenho como aceitar dúvidas quanto a isso. Não vai ser apenas uma possível médium utilizada por Allan Kardec que iria desfigurar sua obra, na qual tratou-se de codificação justamente por esse grande trabalho de comparação e análise para retirar possíveis influências errôneas.

Sem contar nas centenas de casos e fatos relatados por Chico Xavier.

Ainda assim, nunca estamos sozinhos e devemos ter muito cuidado com nossos pensamentos. Com certeza muitos deles não são produzidos por nossa alma, mas por espíritos que nos acompanham por sintonia.

E não vejo problema com a participação de espíritas e outras sociedades espiritualistas, naquela época e em todas as épocas. Obviamente quanto mais conhecimento e interação, mesmo com algumas divergências, pode ser proveitoso para a construção do conhecimento.

Ainda penso que a Doutrina Espírita não tem nada contra a opinião de terceiros – em que ano seja – pois o novo na Doutrina Espírita não é o seu termo ou apelido, mas sim as essências de suas questões, respostas e todo o esforço de codificação de Kardec. Obviamente que desde os primórdios os fatos espíritas já existiam, e alguns o estudaram antes mesmo de Kardec. Contudo somente Kardec conseguir organizar e codificar de forma absolutamente pura, exata e clara.

Assim, o Espiritismo é uma filosofia com consequências religiosas e obviamente foi ao encontro com outras já existentes, principalmente com as mensagens de Jesus, na qual existem diversas religiões cristãs.

Sobre as revelações, não tenho como tratar contigo, é como conversar sobre qual é o melhor time de futebol do Brasil…, Vedas e Hamurabi no meu entendimento espírita foram tentativas, assim como o Corão, esforços que certamente tiveram bons resultados, mas menos esperados do que foram programados no plano espiritual. Ficamos assim, cada um com seu time…

E quanto a essa capacidade de se comunicar com seus discípulos, pelo que entendi seria da telepatia entre pessoas encarnadas, não vejo problemas com isso. De fato, em mundos mais evoluídos certamente deve ser bem mais comum. Contudo realmente no meu ponto de vista Joana d´Arc era médium e entrava em contato com os espíritos.

Afinal penso que ignorar a existência de espíritos e da influência que eles nos exercem é algo improvável pelos fatos até agora observados, através da psicografia, através de mediunidade onde muitos humanos são capazes de ver espíritos. Obviamente que podemos ser céticos num grau maior e não aceitar absolutamente nada que não seja provado através da matemática e física. Contudo, cada um de nós em nossa individualidade pode buscar suas próprias experiências e fatos chegando a uma conclusão lógica. E na minha lógica de fatos vivenciados até agora já tenho provas suficientes para acreditar no mundo espiritual, que somos espíritos encarnados e após a morte nos libertamos do corpo e passamos a viver somente como espíritos desencarnados no plano espiritual.

Só não entendo porque se esforça tanto em tentar desmentir o Espiritismo. Sinto pelas suas palavras que tem um certo rancor com a Doutrina Espírita. E um dos pilares do Espiritismo, e acredito que as outras religiões espiritualistas, é justamente entender todas as outras filosofias, mesmo as mais opostas.

Bem, por último eu sigo o conselho de Jesus de analisar uma filosofia pelas suas obras, pois “por seus frutos os conhecereis”. Dessa forma não vejo nada de errado com a Doutrina Espírita, e nem nos seus seguidores, que buscam fazer da caridade ao próximo um meio de aproximação com Deus. Obviamente que existem muitas casas que se dizem Espíritas, mas não seguem absolutamente nada da Doutrina, mas isso faz parte, afinal a imperfeição está em toda a parte e em nós mesmos.

Obrigado pela oportunidade de estudo.

20 01 2013
Almir Carvalho

Boa noite. Vamos “ver” rapidamente algumas explanações da sua parte:
1. “…Sobre as revelações, não tenho como tratar contigo, é como conversar sobre qual é o melhor time de futebol do Brasil…”
.
O problema AQUI NÃO SÃO AS REVELAÇOES. Eu fui claríssimo. Os espíritas divulgam a lenda de que o ANIMISMO (nome correto), é a TERCEIRA REVELAÇÃO. Eu escrevi que não era. E citei fatos. O “espiritismo” também é uma tentativa, E NÃO DEU CERTO.
.
2.”… realmente no meu ponto de vista Joana d´Arc era médium e entrava em contato com os espíritos”
É uma interpretação fantasiosa. Você sabe o que é um JINA? Mas não vejo mal nenhum em a pessoa ficar com os espíritos e de que tais entidades influem dessa forma na vida das pessoas. Joana, era um JINA, e tinha mestres que a guiavam, mestres de carne e osso ADEPTOS PERFEITOS DA LOJA BRANCA. Eu não escrevo em grego. pode continuar ignorando que existe uma ESCOLA MULTIMILENAR, cuja DOUTRINA é pano de fundo para TODA E QUALQUER RELIGIÃO ou equivalente, que existe no mundo.
.
3. “… na minha lógica de fatos vivenciados até agora já tenho provas suficientes para acreditar no mundo espiritual, que somos espíritos encarnados…”
Eu também tenho provas suficientes de que nós somos espíritos encarnados e não creio. EU TENHO CERTEZA!
.
4.”… Só não entendo porque se esforça tanto em tentar desmentir o Espiritismo. Sinto pelas suas palavras que tem um certo rancor com a Doutrina Espírita…”
.
primeiro o senhor se enganou, num dos posts ao afirmar que eu não conhecia o espiritismo. Agora, o senhor comete outro equívoco muito comum entre determinados crentes de segmentos religiosos, ao tachar alguém de rancoroso SÓ POR CAUSA DAS DISCORDÂNCIAS.
.
Não meu caro senhor, não guardo rancor nenhum do espiritismo. PRIMEIRO, não tento desmentir nada que seja, cada um é livre para decidir no que crer ou seguir. SEGUNDO, só apresentei alguns argumentos que pela simples lógica DESMISTIFICA AS LENDAS ESPÍRITAS divulgadas aqui no Brasil. Apresentar argumentos sólidos e lógicos nunca foi sinônimo de rancor ou de tentativa de desmentir algo.
.
Também só tenho a agradecer-lhe pela oportunidade de estudo. Toda doutrina salutar, que eleva essa pobre humanidade ao bom e ao belo é bem vinda. Mas devemos gritar bem alto! LIVRE DE FANTASIAS!
Fraterno abraço.
Almir Carvalho.

21 01 2013
Claudinho

Certo Almir, entendi os seus pontos. Acredito que o problema está apenas realmente na lógica. Contudo seus argumentos sólidos para mim não são nada lógicos nem consistentes, desculpe a franqueza, por isso pensei nessa questão do rancor. Mas então é que realmente discordamos do assunto e de entendimento. Ou seja, a fantasia de um é realidade de outro e vice-versa. Sendo assim, independente de entendimento, filosofia, o que realmente importa para mim será sempre as ações que fazemos ao próximo e a nós mesmos. Eu prefiro então gritar.. MÃOS À OBRA.
Obrigado pelos esclarecimentos, abçs e boa noite.

22 01 2013
ALMIR CARVALHO

CERTO CLAUDINHO. FOI DEVERAS UM PRAZER DEBATERMOS ESSES ASSUNTOS. DEIXO-VOS COM ABSOLUTA CERTEZA DE SEUS PUSILÂMINES E NÃO RESPONDIDOS ARGUMENTOS.
.
A SUA FRANQUEZA É DESCULPÁVEL E INCONSEQUENTE, APENAS UMA FORMA QUE VOCÊ ENCONTROU HABILMENTE PARA “SAIR PELA TANGENTE”.
.
O QUE IMPORTA PARA QUALQUER SER HUMANO É A AÇÃO. ISSO NÃO SE ENQUADRA SOMENTE AO SENHOR.. EU CONTINUO GRITANDO! … MÃOS À OBRA… SEM FANTASIAS. ATÉ SEMPRE E FRATERNO ABRAÇO
.
ALMIR CARAVALHO

22 01 2013
Claudinho

Acredito que quando a fé discorda, a ação concorda.
Qualquer um pode raciocinar dentro de sua lógica e rebater um assunto, principalmente quando se trata de filosofia. Aceitar as diferenças e se calar diante da discôrdia é justamente mais difícil. Dessa forma o que chama de fraqueza, chamo de sabedoria.
E é justamentes nessas diretrizes cristãs que procuro me reformar a todo instante, pois ainda sou humano, sei que nada sei.
Insistir em debater pontos de vista contrários, seria assim uma discussão eterna.
E tempo é justamente o que não tenho quanto a discussões em vão.
Obrigado, saudações.

29 01 2015
Tula De Vito Franco

Caríssimo Claudinho…
Achei muito oportuno você demonstrar seu apreço e consideração à Chico Xavier. Realmente, quem o conheceu entende o que você diz em relação à bondade, ao desprendimento e à humildade de Chico. Reconheço o mérito que Chico teve ao consolar famílias com suas mensagens provindas de pessoas recém desencarnadas. Apesar disso, há muita coisa que devemos considerar. Chico não era um estudioso da Doutrina dos Espíritos codificada pelo mestre lionês Allan Kardec. Confiava demais em seu “guia” Emmanuel, o qual lhe ditava a maneira de agir e o que dizer. E tudo isso é contrário ao que nos assevera Kardec e os Espíritos superiores em O Livro dos Médiuns. Um médium espírita deve estar comprometido com o estudo sério e completo da Doutrina. Deve examinar tudo, duvidar mesmo, para que possa se prevenir dos inconvenientes e das contradições fornecidas através das comunicações mediúnicas. De acordo com o mestre lionês, os Espíritos superiores jamais se contradizem; será mesmo que os “guias” de Chico passariam pelo crivo do Controlo Universal do Ensino dos Espíritos (CUEE)?!? Portanto, eu aconselho a todos que façam uma análise da obra Xaveriana… Leiam, comparem e analisem utilizando o bom senso e a razão.
Abraços fraternos, Tula.

4 02 2015
Claudio Castro.

Desculpe a demora na resposta Sra. Tula,

Agradeço o alerta e admiro sua importância que presta as obras originais da Codificação Espírita.

Gostaria de alertar que o movimento Espírita está em momento muito delicado, com muitas pessoas novatas falando sobre o assunto sem estudo, principalmente com a divulgação do tema mediunidade nas novelas com grandes audiências.

Sendo assim devemos ter muita cautela, principalmente com os Blogs e Sites que se dizem Espíritas. Como em todas as áreas, há opiniões de todos os tipos e interpretações. Eu pessoalmente procuro material diretamente no site da FEB.

Contudo, quanto ao Chico Xavier, estudo sua vida há muitos anos e não vejo contradições nas suas obras e nem no seu método. Tenho certeza absoluta que desde o início, nas reuniões onde ele ficava estudando e falando sozinho (pois ninguém frequentava sua casa ainda) o material que ele estudou por toda sua vida foi a Codificação da Doutrina Espírita de Allan Kardec. Se ele não conseguiu, mesmo assim estudar toda a Codificação Espírita, foi porque trabalhou demais pelo próximo.

Há registros que em 31 de julho de 1931, Emmanuel já determinava: ” – se algum dia eu conflitar com Jesus e Kardec, me abandone Chico”.

Nós espíritas, estudiosos da Codificação, devemos defender o nosso Chico Xavier de qualquer movimento que possa surgir, não querendo confusão e revidando, mas evitando discussões, calando, orando e trabalhando.

E como o próprio Jesus nos recomenda:

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.
Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?
Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?

Obrigado Sra. Tula pelo alerta, a vigilância deve ser o nosso leme em nossas ações e palavras.

5 02 2015
Tula De Vito Franco

Claudinho…
Sei que sua intenção é das melhores. E percebo sua sinceridade ao abordar o assunto. Mas como espíritas que somos, deveríamos ser mais coerentes quando à DE. Sei que Chico, como eu já havia lhe dito, foi um verdadeiro cristão. Mas não justifica o que você disse, ” Se ele não conseguiu, mesmo assim estudar toda a Codificação Espírita, foi porque trabalhou demais pelo próximo”, isso não é verdade. Todos temos que arrumar tempo de estudar, principalmente, nós, que somos espíritas… Lembra-se do Espírito da Verdade quando nos asseverou: “Espíritas, amai-vos, eis o primeiro ensinamento; instruí-vos, eis o segundo”?
Penso que não estou julgando, como você disse. Temos que acabar com esse religiosismo na DE. Kardec, foi bem claro dizendo que o Espiritismo é Ciência. Temos sim, o aspecto filosófico e moral, mas não deixa de ser ciência. E sendo ciência, deve ser estudado.
O Chico não precisa de defensores. O que ele fez como homem, já o defende de todo o mal. Foi uma alma boa e nobre. Mas não vamos levar para o lado da idolatria, pois nem o Kardec, no trabalho da Codificação tratou nenhum médium com deferência…
No mais, não se sinta ofendido. Acho importante debatermos a Doutrina, seria ótimo que todos fizessem isso!
Abraços fraternos.

5 02 2015
Claudio Castro.

Oi Tula,

Essa questão da idolatria, concordo plenamente… tanto que em nenhum Grupo Espírita que conheço temos imagens, altares, etc… e não me ofendi, de maneira nenhuma, só não vejo contradições entre as obras que li de Chico Xavier até hoje com a Doutrina Espírita. Se não há contradições, o Chico Xavier é coerente com a Doutrina Espírita ao meu ver.

Mas certamente vale muito a questão para quem inicia o contato com a Doutrina Espírita (DE), começar estudando a Codificação sistematicamente para ter base de estudo para saber questionar certas afirmações.

Também penso que muitas pessoas podem fazer estátuas de Chico, e torna-lo um verdadeiro Santo religioso e até católico ou evangélico. Mas acredito que devemos respeitar também essas pessoas que não querem saber de ciência, só da religião, ou mesmo que sejam de outras religiões e queiram transformar o Chico Xavier num “Santo” intocável e irreal.

O nível educacional do Brasil é baixíssimo, as escolas públicas estão superlotadas de pequenas almas ignorantes que são sempre aprovadas de uma série para outra apenas para não atrapalhar índices do Governo… E as famílias são substituídas por programas de Tv e novela. Infelizmente temos uma realidade bastante difícil em grande parte da população, e grande parte dela simplesmente foge dos livros quando sabem ler e outros muitos mal sabem escrever o nome. Daí a grande importância das Casas Espíritas e da evangelização Espírita né…

Diante dessa realidade, como acabar com a religiosidade e buscar apoio da ciência ? Onde estão os cientistas Brasileiros? Os melhores no exterior… ou trabalhando para multinacionais para o fomento capitalista…

Obviamente que tudo é uma questão de tempo, a Doutrina Espírita um dia certamente terá a ciência em destaque, e pessoalmente eu creio que com a evolução da Transcomunicação Instrumental teremos uma reviravolta da comunidade científica em relação a DE.

Mas também penso que a consequência religiosa da Doutrina Espírita nunca terá um fim, pois Jesus é o grande governador de toda essa obra. Mas certamente um dia o Espiritismo também irá transformar a palavra religião em algo concreto como uma lei da natureza ou da física.

E só explicando-me melhor, o Chico Xavier, só tinha o ensina fundamental, e cada um tem um tempo para estudar a Codificação, ler é uma coisa, agora estudar é outra bem diferente né… Por isso presumo que o Chico não tenha estudado toda Codificação. Nessa questão não tenho como afirmar o quanto ele estudou, mas o que tenho certeza é de sua utilização da Codificação Espírita em seus momentos sistemáticos de estudo como o próprio já relatou em vários momentos.

Mas seguimos assim então, sem idolatria, respeitando os religiosos e sempre estudando! Que tal ?
Abçs.

6 02 2015
Tula De Vito Franco

Claudinho, a religiosidade a que me refiro, não é a dos religiosos em si. Mas dos espíritas. E respeito as opiniões. Mas como espírita, penso que devemos nos concentrar em Kardec. Procurar confrontar, de acordo com o CUEE, todas as mensagens que nos vem às mãos. Dito isso, Kardec nos afirma em toda a obra da Codificação que os Espíritos superiores não se contradizem jamais. Então, acho importante fazer tais questionamentos.
Quanto à consequência religiosa, na verdade, Jesus não impôs nenhuma religião, ao contrário, ele prometeu o Consolador, que explicaria tudo o que ele não pode explicar naquela época. Portanto, a religião é coisa dos homens, o que Jesus enfatiza é a questão moral.
E para terminar, conheci pessoalmente o Chico, minha família se relacionava com ele. Pessoa nobre, caridosa, um cristão puro. E são os exemplos de respeito, amor e caridade que devemos seguir, assim como os de tantos outros que temos no mundo.
O estudo da DE nos desperta!
Abraços.

6 02 2015
Claudio Castro.

Oi Tula,

Agora sim pude entender ! Perfeito !

Olha, não sei se algum leitor que passe por esse singelo blog irá se beneficiar com nosso diálogo, mas nesse período de começo de ano, pra minha pessoa em particular, nada mais proveitoso do que sua colocação ! É comum acomodarmos apenas com os estudos da Codificação que a Casa Espírita promove, mas isso é muito pouco, principalmente nesse período de recesso.

Obrigado ! E esteja a vontade pra qualquer nova colocação.
Abçs.

6 02 2015
Tula De Vito Franco

Caríssimo Claudinho, agradeço o carinho! Também fiquei muito contente em saber que alguém tenha compreendido o tenha querido dizer.
Saiba que nós espíritas precisamos nos unir. Estamos muito “espalhados” neste muito “mundão de meu Deus”… rsrsrs!
Abraços,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: