Desvios Sexuais e o Espiritismo

25 02 2018

Que fique claro: A Doutrina Espírita apenas condena o desvio da promiscuidade, do excesso, do mal. Pois toda causa tem um efeito, e plantar o mal agora, é certeza de colher espinhos no futuro. E o ato sexual em si, de qualquer que seja o desvio, é nobre se há respeito, amor ao próximo e a si mesmo.

Assim no campo sexual, o respeito é a ordem moral a se procurar. E a promiscuidade é justamente o “Comportamento que viola o que é considerado moral.

O exibicionismo, o divorcio banalizado e a prostituição, são atos que podem gerar espinhos dolorosos, são negativos, assim como o exagero, compulsão, vício e os excessos de pornografia são as portas abertas, verdadeiras “iscas” do “anzol da dor futura” no campo sexual.

Portanto, confiamos em nosso coração, em nossa boa intensão, no que realmente sentimos pelo próximo, sem esquecer a busca pela nossa reforma íntima, correção de defeitos que todos temos!  E o relacionamento amoroso e duradouro para esse objetivo é um grande facilitador, pois nossos defeitos são expostos ao próximo. Aproveitar tal oportunidade, deixar o orgulho de lado diante das “brigas” e refletir sobre nossas ações, é algo fundamental para o nosso próprio melhoramento e para o bom relacionamento.

Uma questão importante que merece reflexão particular, refere-se ao Desvio de Gênero: Segundo Divaldo Franco, é  um “Momento de alucinação psicológica da sociedade”. Tal fato ocorre por incentivar tal desvio e até mesmo normalizar o que poderia ser apenas um resgate, incentivando pessoas que não teriam que passar por tal situação. Não se pode condenar o espírito que nasce num corpo masculino com alma feminina. Mas não se pode normalizar para todos, tal exceção, de ordem espiritual. Mais uma vez, no desvio de Gênero, devemos ter respeito, ao invés de tentar transformar num modismo social de portas abertas para a promiscuidade. O desvio respeitoso é uma evolução, mas o incentivo para a promiscuidade, é o mal.

Aproveitemos nossa vida, nossa sexualidade, para vigiar nossos atos e respeitar qualquer indivíduo em condição diferente da nossa, pois todos os comportamentos chamados de “desvios” do normal, merecem ser respeitados, contudo também devem ser educados, assim como qualquer um,  para estar de mão dadas com a educação moral do amor e da família, seja ela formada como for.

Abaixo alguns vídeos que podem esclarecer melhor o assunto, bons estudos.


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: