Por que não ganho mais dinheiro e os projetos que busco não acontecem em minha vida?

21 08 2008

OBEDIÊNCIA

“Almejas realizar, influenciar, servir…

Afirmas-te, porém, sob constrições e dificuldades de toda sorte.

Observa, no entanto, o trem da vida em que viajas. Carro que transporta, poltrona que guarda, prato que serve o fruto que alimenta, não surgiram sem começo. E todas essas utilidades, em se formando, para se mostrarem proveitosas, obedecem e obedeceram, na construção, na ordem, no tipo, na estrutura…

Se algo esperas edificar, não te afastes das exigências do início.

E, depois do primeiro passo, se aspiras à vitória no objetivo, segue, dia a dia, no trato da obediência.”

Ideal Espírita – Emmanuel.

Com freqüência vimos pessoas bem sucedidas, até mesmo antigos colegas de curso em posições favoráveis financeiramente, e nos perguntamos o por quê de não termos conseguido mais sucesso em nossa vida?

Por outro lado, também vimos pessoas altamente qualificadas sem conseguir uma boa renda… E ainda mais, vimos pessoas com qualidades incríveis, esportistas que poderiam estar atualmente tentando ouro na Olimpíada da China e não conseguem nem um mísero patrocínio para sair de sua cidade do interior…

A resposta está em nós mesmos: Muitas vezes na preguiça de estudar, trabalhar, buscar, no tempo desperdiçado nas inutilidades, nas oportunidades que deixamos passar… Pois tudo para alcançar um fim deve-se ter um começo e seguir com obediência e disciplina, como nos alerta o espírito de Emmanuel no texto acima.

Isso mesmo – Espírito Emmanuel – pois esse texto acima foi psicografado por uma pessoa que possui o dom de “emprestar” o punho a uma pessoa já falecida para escrever mensagens para nós – espíritos encarnados. Essa pessoa foi o inquestionável Chico Xavier.

Contudo, ainda se faz necessário que saibamos mais um dos motivos por não se conseguir os sucessos desejados: Nossas ações no passado. Logo, observando as pessoas, pode-se notar que aparentamos ter um ponto máximo de sucesso. Muitos chamam a isso de destino ou carma.

Mas o que é destino, como seria esse ponto máximo de sucesso? Seria algo fixo ou poderíamos alterar nosso destino para melhor ?

Na realidade isso ocorre devido as nossas atitudes em vidas passadas. Pela lei da causa e efeito, sabe-se que todos os efeitos atuais existem causas anteriores. Estudando os corpos, Isaac Newton nos deu a dica com sua terceira lei, mas precisou da vinda do Espiritismo para nos dizer que as relações de causa e efeito são aplicadas em nossas vidas e não apenas nos acontecimentos da natureza.

Assim se praticamos ações negativas para as pessoas de nosso campo de ação em vidas passadas recebemos agora as reações dessas nossas atitudes em forma de fracassos, restrições orçamentárias, dificuldades de todos os tipos – exatamente como produzimos nas pessoas em nossas vidas anteriores. E não é uma punição, mas sim aprendizado e resgate !

E ainda mais, se simplesmente deixamos de ajudar as pessoas mais necessitadas que surgiram em nossas vidas – perdemos a chance de melhorar o nosso próprio “teto” máximo de sucesso. Pois é dando que se recebe !

Quanto mais egoísta no campo material fomos em vidas passadas menos renda teremos nessa vida atual. E se fizermos o mesmo nessa vida atual, estamos obviamente trabalhando negativamente com o nosso próprio futuro.  Simples e lógico essa aplicação na lei da ação e reação. Surge então ainda um bom questionamento…

E nessa vida estou sendo egoísta?

Como será minha próxima vida pelo que estou fazendo agora? (…)

Na atualidade a maioria das pessoas desse planeta ainda desconhecem essa lei universal que rege as nossas relações. Infelizmente muitas religiões buscam a melhora do ser humano, a busca por ações boas, por amor entre os povos, mas ainda não explicam por que se deve fazer o bem. Então o egoísmo prevalece.

Devemos assim, todos, divulgar, estudar e aproveitar os ensinamentos dos Espíritos Superiores nos livros codificados por Allan Kardec para dentre outras, por exemplo, os religiosos possam explicar a seus fieis o que acontece se o indivíduo fizer algo negativo com um próximo qualquer – Pois agindo assim ele estará na realidade se comprometendo em receber de alguma forma o que praticou com o seu irmãozinho no futuro, nem que seja ainda numa vida futura. Vejam como é sério.

Portanto esse mecanismo pode-se assim explicar uma das faces do tão temível “destino” ou “acaso” : São reações de nossas ações em vidas passadas.

Contudo não sabemos qual é o nosso “ponto máximo” de sucesso material. Logo nunca devemos desistir de nada e sempre persistir com disciplina e dedicação. Todo sentimento e conhecimento nunca se perdem, são eternos. Mesmo não conseguindo o sucesso que se almeja nessa vida estamos criando aptidões para as próximas vidas. Mesmo com o esquecimento do passado ao nascer mantemos nossas tendências vivenciadas anteriormente. Ou pensam que nossos dons de nascença surgem assim do nada?

Vejam bem, aquela criança sábia em matemática, ou aquele garoto que já nasceu cantando e tocando instrumentos musicais, ou ainda aquela menina que pinta quadros belíssimos…. são experiências que foram desenvolvidas em vidas passadas e agora essas pessoas tem muito mais facilidades nessas tarefas. Para quem tem resistência em aceitar a possibilidade de reencarnação – essa lógica pode ser considerada uma das provas para sua validação.

Afinal se Deus é tão bom para todos como pode alguém nascer miserável e outra em uma família riquíssima? Não é coincidência podem ter certeza.

Ou seja, primeiramente, só atingiremos um ponto máximo de renda ou sucesso que nos é permitido se nos dedicarmos, se iniciarmos hoje ações produtivas com perseverança, garra e vocação antes de tudo.

Em segundo, devemos seguir a sugestão do espírito de Emmanuel – que nos convida para a caridade e a servir ao próximo – pois com a caridade estamos fazendo o bem ao próximo e compensando todo o mal que fizemos em vidas passadas abrindo novas perspectivas de sucesso na vida atual e futura. Esse é o maior caminho para nossa redenção, para conseguirmos o verdadeiro perdão que Jesus quis e quer nos ensinar – o perdão pelas ações de amor ao próximo.

Sendo assim, lembramos que não devemos apenas procurar o sucesso material, pois nos momentos graves que o planeta está vivendo, o sucesso espiritual deve ser sempre o mais buscado. “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam” nos disse Jesus.

Ao buscar alguma atividade, esteja certo de estar dentro do seu limite físico, de seus ideais, se não está prejudicando ninguém – nem mesmo a natureza – assim, além do sucesso material, estará ajudando a toda sociedade e conseguindo talvez o mais importante disso tudo: muitos momentos de felicidade e paz de consciência…

….não esquecendo que tudo tem um início, mas para ter um fim sempre se deve ter obediência !

Quanto aos outros motivos para não se conseguir sucesso? Bem aí já é outro estudo, mas deixo um texto muito profundo do Espírito de Joanna de Ângelis psicografado por Divaldo P. Franco:

D I A S    D E   S O M B R A

“A luz divina envolve-me, e rompe as trevas exteriores que teimavam sitiar-me na amargura. Deixo-me clarear, e todas as dificuldades se desfazem, ensejando-me ver melhor o programa da existência. O pessimismo desaparece e a irritação se acaba. Estou destinado ao êxito, que buscarei com a mente enriquecida de entusiasmo. Banho-me de luz externa e sou luz interior.”

Coincidentemente, há dias que se caracterizam pela sucessão de ocorrências desagradáveis. Nada parece dar certo.

Todas as atividades, se confundem, e os fatos se apresentam deprimentes, perturbadores.

A cada nova tentativa de ação, outros insucessos ocorrem, como se os fenômenos naturais transcorressem de forma contrária.

Nessas ocasiões as contrariedades aumentam, e o pessimismo se instala nas mentes e na emoção, levando-as a lembranças negativas com presságios deprimentes.

Quem lhe padece a injunção tende ao desânimo, e refugia-se em padrões psicológicos de auto-aflição, de infelicidade, de desprezo por si mesmo.

Sente-se sitiado por forças descomunais, contra as quais não pode lutar, deixando-se arrastar pelas correntes contrárias, envenenando-se com o mau humor.

São esses, dias de provas, e não para desencanto; de desafio, e não para a cessação do esforço.

Quando recrudescem as dificuldades, maior deve ser o investimento de energias, e mais cuidadosa a aplicação do valor moral na batalha.

Desistindo-se sem lutar, mais rápido se dá o fracasso, e quando se vai ao enfrentamento com idéias de perda, parte do labor já está perdido.

Nesses dias sombrios, que acontecem periodicamente, e às vezes se tornam contínuos, vigia mais e reflexiona com cuidado.

Um insucesso é normal, ou mesmo mais de um, num campo de variadas atividades.

Todavia, a intérmina sucessão deles pode ter gênese em fatores espirituais perniciosos, cujas personagens se interessam em prejudicar-te, abrindo espaços mentais e emocionais para intercâmbio nefasto contigo, de caráter obsessivo.

Quanto mais te irritares e te entregares à depressão, mais forte se te fará p cerco e mais ocorrências infelizes tomarão forma.

Não te debatas até a exaustão, nadando contra a correnteza. Vence-lhe o fluxo, contornando a direção das águas velozes.

Há mentes espirituais maldosas, que te acompanham, interessadas no teu fracasso.

Reage-lhes à insídia mediante a oração, o pensamento otimista, a irrestrita confiança em Deus.

Rompe o moto-contínuo dos desacertos, mudando de paisagem mental, de forma que não vitalizes o agente perturbador.

Ouve uma música enriquecedora, que te leve a reminiscências agradáveis ou a planificações animadoras.

Lê uma página edificante do Evangelho ou de outra Obra de conteúdo nobre, a fim de te renovares emocionalmente.

Afasta-te do bulício e repousa; contempla uma região que te arranque do estado desanimador.

Pensa no teu futuro ditoso, que te aguarda.

Eleva-te a Deus com unção e romperás cadeias da aflição.

Há sempre Sol brilhando além das nuvens sombrias, e, quando ele é colocado no mundo íntimo, nenhuma ameaça de trevas consegue apagar-lhe, ou sequer diminuir-lhe a intensidade da luz.

Segue-lhe a claridade e vence o teu dia de insucessos, confiante e tranqüilo.

pelo Espírito Joanna de Ângelis – Psicografia de Divaldo P. Franco – Momentos de Saúde

SUCESSO A TODOS !

Continue lendo para saber como aumentar o nosso sucesso :

https://joanadarc.wordpress.com/2014/06/04/como-aumentar-a-criatividade-e-ter-mais-sucesso-em-todos-os-setores-de-nossas-vidas-vejamos-os-efeitos-do-culto-no-lar/

———————————————————

Links para Donwload gratuito e referências bibliográficas:

A Felicidade – http://www.espirito.org.br/portal/palestras/ceecp/felicidade.html

Doutrina Espírita –http://www.espirito.org.br/portal/download/pdf/index.html

Wikipédia – Isaac Newton – http://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_newton

Portal do Espirito – http://www.espirito.org.br/

Download Audios – http://www.espirito.org.br/portal/download/audio/index.html

Anúncios




Finados… E nós… para onde vamos ?

5 11 2007

Pelos estudos espíritas, sabemos que através de nossos pensamentos podemos entrar em contato com os espíritos. Através da oração portanto, podemos conversar com nossos amigos e familiares já desencarnados (falecidos). Assim no dia de finados não há necessidade de ir ao cemitério, pois o espírito não mora naquele local. Está sim onde surge nosso pensamento afim.

Faço portanto algumas sugestões que poderiam ser substituídas pelo ritual de ir ao cemitério e que provavelmente agradariam bem mais os falecidos homenageados pela data terrena estipulada:

– Ir a um orfanato ou asilo levando doces e balas para alegrar a vida daquelas pessoas tão excluídas da sociedade.

– Ir a um hospital e visitar alguns doentes solitários e necessitados entregando uma mensagem de fé e solidariedade;

– Fazer companhia a alguém que tenha uma vida solitária;

Qualquer outro tipo de caridade seria bem vindo. E durante todo o período da pratica da ação caridosa teríamos o pensamento voltado para os desencarnados a serem homenageados. Provavelmente eles estarão, nesse momento, ao nosso lado – muito felizes – por termos levado-os a uma atividade tão emotiva, alegre e positiva; e sentindo mais felizes ainda por serem os motivadores por tal atitude. A caridade em nome de espíritos desencarnados são presentes concretos para eles.

E quanto a nós… para onde vamos?

Deixo abaixo, para nossa profunda reflexão, um precisoa mensagem do espírito de Emmanuel psicografado por Chico Xavier no livro Justiça Divina:

Lugar depois da morte

Muitas vezes perguntas, na Terra, para onde seguirás, quando a morte venha a surgir…
Anseias, decerto, a ilha do repouso ou o lar da união com aqueles que mais amas…
Sonhas o acesso à felicidade, à maneira da criança que suspira pelo colo materno…
Isso, porém, é fácil de conhecer;
Toda pessoa humana é aprendiz na escola da evolução, sob o uniforme da carne, constrangida ao cumprimento de certas obrigações;
Nos compromissos no plano familiar;
Nas responsabilidades da vida pública;
No campo dos negócios materiais;
Na luta pelo próprio sustento…
O dever, no entanto, é impositivo da educação que nos obriga a parecer o que ainda não somos, para sermos, em liberdade, aquilo que realmente devemos ser.
Não olvides, assim, enobrecer e iluminar o tempo que te pertence.
Não nos propomos nivelar homens e animais, contudo, numa comparação reconhecidamente incompleta, imaginemos seres outros da natureza trazidos ao regime do espírito encarnado na esfera física.
O cavalo atrelado ao carro, quando entregue ao descanso, corre à pastagem, onde se refocila na satisfação dos próprios impulsos.
A serpente, presa para cooperar na fabricação de soro antiofídico, se for libertada, desliza para a toca, onde reconstituirá o próprio veneno.
O corvo, detido para observações, quando solto, volve à imundice.
A abelha, retida em observação de apicultura, ao desembaraçar-se, torna, incontinenti, à colméia e ao trabalho.
A andorinha engaiolada para estudo, tão logo se veja fora da grade, voa no rumo da primavera.
Se desejas saber quem és, observa o que pensas, quando estás sem ninguém; e se queres conhecer o lugar que te espera, depois da morte, examina o que fazes contigo mesmo nas horas livres.

Livro Justiça Divina – Espírito Emmanuel psicografado por Chico Xavier.

 

 





Nossos Sofrimentos e Nossos Inimigos

5 06 2007

O Antagonista

O adversário em quem você julga encontrar um modelo de perversidade talvez seja apenas um doente necessitado de compreensão.

Reconhecemos o fato de que, muitas vezes, a pessoa se nos torna indigna simplesmente por não nos adotar os pontos de vista.

Nunca despreze o opositor, por mais ínfimo que pareça.

Respeitamos o inimigo, porque é possível seja ele portador de verdades que ainda desconhecemos, até mesmo em relação a nós.

Se alguém feriu a você, perdoe imediatamente, frustrando o mal no nascedouro.

A crítica dos outros só poderá trazer-lhe prejuízo se você consentir.

A melhor maneira de aprender a desculpar os erros alheios é reconhecer que também somos humanos, capazes de errar talvez ainda mais desastradamente que os outros.

O adversário, antes de tudo, deve ser entendido por irmão que se caracteriza por opiniões diferentes das nossas.

Deixe os outros viverem a sua própria vida e eles deixarão você viver a existência de sua própria escolha.

Quanto mais avança, a ciência médica mais compreende que o ódio em forma de vingança, condenação, ressentimento, inveja ou hostilidade está na raiz de numerosas doenças e que o único remédio eficaz contra semelhantes calamidades da alma é o específico do perdão no veículo do amor.

Francisco Cândido Xavier. Da obra: Sinal Verde. Ditado pelo Espírito André Luiz

Durante nossa vida é comum entrarmos em contato com pessoas difíceis e muitas vezes criarmos verdadeiros inimigos. Nessa mensagem de André Luiz vimos quanto é importante estarmos atento a esses acontecimentos e nos controlarmos emocionalmente para conseguir tirar a lição verdadeira da situação de conflito.

Deve-se ter em mente ainda que tudo o que fizermos ao próximo na realidade estamos fazendo a nós mesmos. Pois pela lei da ação e reação devemos ter a certeza de que tudo o que praticamos com o nosso próximo iremos gerar futuramente uma reação disso.

Praticando boas ações retorna boas reações a nós mesmos. Ruins retorna ruins. Muitos acontecimentos detestáveis nos acontecem, muitos até mesmos acidentes nos ferem psicologicamente ou fisicamente – tendemos a maldizer o nosso “Anjo da Guarda” ou até mesmos Deus por ter deixado tal acontecimento acontecer conosco. Essa ira interior deve ser raciocinada para aceitar o que não se pode mudar mais.

Afinal todos os nossos sofrimentos são causados por nós mesmos em vidas anteriores !

Não adianta reclamar com Deus por estar sofrendo tanto. Na realidade os nossos sofrimentos são em quase maioria reações de má ações nossas em vidas passadas. Lembra? Toda ação produz reações e iremos recebê-la de volta, nem que seja em outra vida… essa é a lei da ação e reação o qual somos todos regidos.

Contudo, nossas ações boas atuais são contra-pesos à nossas ações negativas dessa vida e das vidas passadas. Por isso o Espiritismo prega tanto a caridade, pois somente ela salva, perdoa e apaga nossos pecados.

Portanto se está sofrendo o único caminho é seguir o exemplo de Jesus e praticar caridade. Deus é nosso Pai Celeste e sofre por termos que sofrer pelos nossos erros.

Fica o convite para que todos possamos praticar a caridade ao próximo, seja material a um pobre necessitado, seja dedicando um pouco do tempo a visitar um orfanato, asilo, uma conversa amiga, um apoio moral às pessoas ao nosso redor.

“Fora da caridade não há salvação”

 





O futuro de muitos políticos brasileiros na próxima reencarnação:

23 05 2007

mendig.jpg Muitos mendigos que vimos nas ruas são espíritos que no passado foram grandes políticos, porém corruptos. Desviaram dinheiro público, receberam propinas, não fizeram o que deveriam ter feito. Ao chegarem no plano espiritual a decepção é muito grande das suas atitudes. E suas ações negativas deverão ter reações na próxima vida para resgatar o mal praticado. Pelos casos já vistos e estudados, muitos reencarnam como mendigos, pobres em estado de miséria; e na atual circunstância pode ser ainda pior seu futuro espiritual.

Como Isac Newton nos revelou pela sua Terceira Lei, toda ação terá uma reação. É uma lei universal, aplicada no plano físico. Nessas bases temos a lei da causa e efeito que rege nossas relações com o mundo, como nos é revelada pelo Espirito da Verdade, enviado por Jesus através do Espiritismo.

Complicado? A reencarnação, podemos sentir sua essência com seguinte reflexão: Se Deus é bom, é amor e justiça, por que nascem pessoas na miséria, doentes, deformadas, e outras ricas, saudáveis, bonitas?

Resposta: Não é Deus que nos faz nascer em má situação, e sim nossas atitudes erradas das nossas vidas passadas. E as reencarnações dolorosas não são punições, mas resgates de ações negativas para e espírito poder seguir com sua evolução espiritual.

O que podemos fazer para evoluir mais rápido evitando reencarnações dolorosas ? Estar sempre atento a nossas atitudes, a nossas ações, na educação aos menores, dando exemplos de moral e firmeza para estar sempre de consciência tranquila. Não se pode mais admitir, como está publicado nas notícias abaixo coletadas nos noticiários, que o povo brasileiro aceita a corrupção pela filosofia de que “rouba mas faz”:

“Corrupção política e mau uso de verbas públicas no país comprometeram a capacidade das autoridades de garantir os direitos humanos da população, afirmou a Anistia Internacional em relatório divulgado nesta quarta-feira.” (Reuters. 23/05/07)

“Brasília – O esquema de corrupção desbaratado pela Operação Navalha, da Polícia Federal, que levou à demissão do ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, repercute na imprensa internacional.” (O Dia On Line. 23/05/07 )

O recente escândalo de corrupção no Brasil que levou à demissão do ministro das Minas e Energia, Silas Rondeau, provocou uma crescente indignação popular com a classe política num país “onde a frase ‘rouba, mas faz’ é comumente usada como sinal de aprovação”, afirma reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal britânico “Financial Times”. ( BBC Brasil. 23/05/07)

Mas como nos ensina Emmanuel através de Chico Xavier… “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” – Ainda está em tempo dos políticos, funcionários públicos, profissionais diversos que estejam envolvidos em qualquer tipo de corrupção – que possam estar mudando de atitude e iniciar ações dentro da moral contra a corrupção e a favor da caridade; Assim sendo, poderão contrabalançar seus débitos para tentar torná-los ainda nessa vida, no balanço final – créditos.

Lembramos: Não é porque pessoas são mendigos e pobres que necessariamente elas foram corruptos no passado. Há missões e outras infinitas possibilidades. Não devem existir desculpas para não ajudar pessoas necessitadas! Pelo contrário, quando ajudamos alguém em pior situação que a nossa estamos na realidade nos ajudando. Pois praticamos uma ação de caridade – receberemos como reação uma melhor condição no futuro. Tudo depende de nós. Além disso – muitos pobres estão aqui apenas como um teste, uma prova de resignação e humildade, não apenas devido a desvios no passado.

Aproveitamos o convite para refletir sobre nossas próprias ações e exemplos. Quantos de nós não praticamos pequenas corrupções do dia-a-dia? Desde comprar  produtos piratas, usar notas arranjadas no imposto de renda, emplacar carros no Estado de menor tributo, saquear cargas de veículos acidentados, estacionar em calçadas proibidas e locais de pessoas especiais, subornar guardas, trocar votos por qualquer coisa, falar no celular enquanto dirige, ultrapassar pelo acostamento, parar em filas duplas e triplas em frente às escolas, violar a lei do silêncio, dirigir após consumir bebidas alcoólicas, furar filas, pegar atestados médicos sem estar doente, fazer “gato” de luz e água, registrar imóveis no cartório com valor abaixo do comprado, quando viaja a serviço da empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20, adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado, leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como canetas, clipes, envelopes, cadernos, falsifica documentos, e quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve…

Esquecemos assim, que o futuro depende de nosso bom exemplo em nosso Lar diante não apenas de nossa família, mas de nossa própria consciência.

Sucesso a todos e boas ações !

Notícias com indícios de futuros mendigos em próximas reencarnações:

LINK

http://www.mczero.org/





Conteúdos Transversais, Brasil, Educação.

18 05 2007

brazil.png

CONTEÚDOS TRANSVERSAIS

Tamanha a falta de educação básica familiar entre as crianças na escola tanto pública quanto privada que a ordem do dia nas universidades formadoras de professores é utilizar de conteúdos transversais dos mais básicos. Ou seja, enquanto se processa uma aula de matemática seria ideal que o professor pudesse colocar entre um capítulo e outro assuntos como filosofia, meio ambiente, trabalho, consumo (conteúdo transversal), mas acaba tendo que trabalhar quase que essencialmente assuntos como saúde, motivação, respeito, moral e ética.

Em comunidades mais carentes não se percebe nem a educação mais básica de todas: a higiene pessoal. Se as crianças não são educadas para cuidar do próprio corpo, como cuidar do meio ambiente ???!!! A sociedade necessita de educação urgente! E os políticos não precisam se preocupar, pois a educação está tão ruim que não vão correr o risco de criar pessoas críticas com votos conscientes. O povo brasileiro, muito carente de tudo, está muito longe disso. Precisam de conhecimentos básicos. Os conteúdos transversais estão cada vez mais simplistas, mostrando boas maneiras, higiene, lições de moral, motivação. Coisas que já deveriam vir para a escola pela educação na família.

A medicina avança, existem hospitais públicos de excelência. A engenharia avança com obras grandiosas no meio público: pontes e até mesmo usinas nucleares sem necessidade pelo risco que oferece. E a educação… coitadinha… não evolui. Salários defasados, escolas em péssimas condições; nas comunidades mais carentes as escolas são as menores, com poucas quadras de esportes e até mesmo poucas escolas.

Educação é o futuro. Educação é a cidadania viva em ação. Desenvolvimento sem Educação é crescer desgovernado, é destruição. Grande responsabilidade espiritual possui o Ministro da Educação, Governadores, Prefeitos e o Presidente por essa falta de investimentos e atenções. Que possam estar sendo iluminados para revolucionarem a educação brasileira! Mas enquanto isso, hoje, a carga é de cada um que está envolvido no processo educacional. Cada professor deve ter a sua missão profissional de desenvolver a sua revolução em sala de aula para que possa estar com sua consciência tranqüila por estar fazendo o seu melhor.

Com um pouco mais de educação poderíamos evitar as notícias abaixo publicadas no G1 dessa semana:

Portanto, verifica-se a grande responsabilidade dos nossos governantes políticos. Pois são os gerentes de recursos e produtores de ações para reverter a atual situação da educação brasileira. Lembramos os ensinamentos de Emmanuel através de Chico Xavier – nos explicando que não fazer o bem é uma prática do mal. Não basta evitar o mal ou não fazê-lo. Devemos com o máximo de nossas forças praticar, produzir sempre o bem. Não vou nem entrar nas conseqüências dos políticos que praticam corrupção, pois a consequência desses atos no plano espiritual é desastrosa para si próprio.

BRASIL MELHOR

Tomo a liberdade de publicar aqui abaixo o informativo do Sr. Reinaldo Cafeo que sintetiza toda situação do Brasil no momento com a queda do dolar:

Boletim por REINALDO CAFEO

Nº – 18/05/2007
___________________________________________________________________________

Câmbio: transformar ameaças em oportunidades

O indicativo em relação ao preço da moeda norte-americana é que não ultrapassará ao longo deste ano os R$ 2,00. Alguns cenários apontam, no curto prazo, para um piso de R$ 1,80, para em seguida voltar a se aproximar de R$ 2,00.

Se isso é verdadeiro, partindo do princípio que intervenções no mercado do câmbio por parte da autoridade monetária pouco ou nenhum efeito trará, chegou à hora de mudar o rumo da discussão.

Um país que consegue inflação abaixo de 4% ao ano; que tem a melhora de classificação de risco, a um passo de ser classificado no nível de investimento; que, dada à nova metodologia do cálculo do Produto Interno Bruto melhorou sua relação dívida/PIB; que possui uma democracia consolidada; enfim que demonstra possuir “robustez” econômica tem que aproveitar esse momento para avançar.

Se para os exportadores, notadamente os de setores mais competitivos, é impraticável um câmbio abaixo de R$ 2,00, afloram as deficiências internas. De um lado é preciso investir em produtividade. Muitas empresas já o fazem. De outro lado é setor público que precisa mudar.

O chamado custo Brasil, fruto da ineficiência interna, retira por completo a competitividade internacional. Carga tributária elevada, juros nas alturas, excesso de burocracia, leis trabalhistas ultrapassadas, sistema político ineficiente, são alguns exemplos dos pontos a atacar. Isso sem falar da necessária “revolução”
educacional.

Em resumo: se o câmbio nos patamares atuais pode representar ameaças, há por outro lado inúmeras oportunidades, que permitiriam, finalmente, sustentar nosso crescimento.

Reinaldo Cafeo – 44 anos, economista, professor universitário, pós-graduado em Engenharia Econômica, mestre em Comunicação. Atualmente, é Conselheiro do Conselho Regional de Economia – CORECON, consultor empresarial nas áreas econômico-financeira, diretor da Associação Comercial e Industrial de Bauru, perito habilitado para atuar em processos na Justiça do Trabalho e Cível (perícia econômico-financeira), vice-diretor da Faculdade de Ciências Econômicas, comentarista econômico da TV GLOBO e da 94fm Bauru e Diretor do Escritório de Economia ECONOMIA Online.

___________________________________________________________________________





Bases para nossa Reforma Íntima

15 05 2007

A maior dificuldade para se fazer a tão falada Reforma Íntima é justamente saber o que devemos nos reformar – o que está de errado em nós? A partir daí então, devemos passar para outra grande dificuldade que é praticar a Reforma em nossa personalidade, em nosso modo de agir e até mesmo no pensar.

Porém essa semana em uma vídeo-palestra de Raul Teixeira pela Federação Espírita do Paraná consegui um roteiro para nossa reforma íntima:

1) Falar sempre de forma INATACÁVEL;

2) Não tomar nada como pessoal;

3) Não fazer suposições ;

4) Fazer o melhor que pudermos com o máximo de nós.

Parece simples, mas não é:

Quantas vezes não comentamos sobre alguém, atacando aquela pessoa com suas más características, más tendências ou condutas; quantas vezes não agredimos diretamente o próximo, geralmente um familiar ou companheiro?

Quantas vezes recebemos críticas que poderiam ser usadas para o nosso melhoramento e levamos para o lado pessoal ficando ainda magoado com aquela pessoa.

Quantas vezes criamos suposições a respeito das pessoas e quando verificamos é algo totalmente diferente.

Quantas vezes deixamos a preguiça adiar projetos, ou entramos em atividades sem a dedicação merecida resultando fracassos profissionais e pessoais!

Independente de crença somos convidados para nossa evolução diariamente em nossas relações na família e no trabalho. Exerçamos nossas vivências diárias para benefício próprio, não atacando ninguém de forma verbal, não tomando nada como pessoal, sem fazer suposições, fazendo sempre o melhor que pudermos sem ultrapassar nossos limites.

“Ante as dificuldades do cotidiano, exerçamos a paciência, não apenas em auxílio aos outros, mas igualmente a favor de nós mesmos.” (Emmanuel. Livro Encontro Marcado.)

LINKS:

http://www.raulteixeira.com/

http://www.feparana.com.br/

Apontamentos:

  • Reforma Íntima – Ato de busca da elevação moral do indivíduo promovido pelo próprio ser.
  • Orgulho – Defeito muito grave de difícil auto-detecção. Geralmente ocorre quando somos intolerantes e não aceitamos nenhuma crítica ou quando revidamos uma agressão para não ouvir comentário do tipo “o que os outros irão pensar se eu não revidar”, por exemplo.
  • Egoísmo – O Maior dos defeitos. Deriva-se dele a maioria dos outros defeitos da humanidade. Dificulta muito a nossa posição mental de estarmos “no lugar do próximo” para diante de nossas ações verificar se agimos corretamente, dentre outras.
  • Religiões – A maior virtude de uma Religião seria promover o melhoramento individual de cada seguidor, fazendo cada um levantar a sua espada contra seus próprios defeitos.

Reforma íntima

R iqueza de atitudes boas
E studo sobre si e o próprio caráter
F erramentas de luz e amor em cada gesto
O ração e vigilância constantes
R esistência ás tentações
M entalização do belo e do que é bom e positivo
A mor a si mesmo

I ntimidade em resguardo das sombras
N ecessária compreensão do que significa o próximo
T rabalho de renovação de valores
I nteriorização do bem em substituição ao mal
M ovimento seguro na direção da luz
A mor, agora, ao próximo

Ademário da Silva


 

Adicionando:

 

VINTE EXERCÍCIOS

Executar alegremente as próprias obrigações.

Silenciar diante da ofensa.

Esquecer o favor prestado.

Exonerar os amigos de qualquer gentileza para conosco.

Emudecer a nossa agressividade.

Não condenar as opiniões que divergem da nossa

Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.

Repetir informações e ensinamentos sem qualquer azedume.

Treinar a paciência constante.

Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem biografar nossas dores.

Buscar sem afetação o meio de ser mais útil.

Desculpar sem desculpar-se.

Não dizer mal de ninguém.

Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.

Alegrar-se com a alegria dos outros.

Não aborrecer quem trabalha.

Ajudar espontaneamente.

Respeitar o serviço alheio.

Reduzir os problemas particulares.

Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.

O aprendiz da experiência terrena que quiser e puder aplicar-se, pelo menos, a alguns dos vinte exercícios aqui propostos, certamente receberá do Divino Mestre, em plena escola da vida, as mais distintas notas no curso da Caridade.

pelo Espírito Scheilla – Do livro: Ideal Espírita, Médium: Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos.






Emmanuel – 1

26 04 2007

Livro Livro – “Diálogo dos Vivos”:

“Moisés dialogou com Jeová e Livro dos Mandamentos estabeleceu as leis primordiais da justiça entre os homens.

Jesus vem à Terra, dialoga com os discípulos, e o Evangelho brilha até hoje, traçando as normas de Reino do Amor para a elevação da Humanidade.

Kardec chega ao mundo, dialoga com os Espíritos Sábios e Benevolentes que lhe dirigem a obra, e “O livro dos Espíritos” surge por alicerce da Doutrina Espírita que renova o pensamento religioso da Terra, libertando e esclarecendo, confortando e instruindo as criaturas.

E atendendo à corrente inestancável dos ensinamentos e bênçãos das Esferas Superiores, os Vivos da Terra e os Vivos do Além continuam dialogando entre si, no trato dos interesses que dizem respeito a vida imortal.

Este volume tanto quanto outros “livros dos espíritos “, vão despontando na atualidade, fazendo-nos sentir que Deus é amor sempre, que a morte é apenas mudança, que a cada um de nós será trazido pelo tempo o fruto das próprias obras, que as portas da evolução e do trabalho estão incessantemente abertas nos campos múltiplos do Universo, e que nós todos, aqui e mais além, permaneceremos indissoluvelmente unidos no amor sem adeus.”

Emmanuel – Uberaba, 18 de abril de 1974 – 117° Aniversário de “O Livro dos Espíritos”. Do “Diálogo dos Vivos” – psicografado por Chico Xavier / J. Herculano Pires