“O cara só é sinceramente ateu quando está muito bem de saúde.” – Millôr Fernandes

29 03 2012

 Nessa despedida material de Millôr Fernandes para o plano espiritual nos deparamos com frases que certamente transformaram esse escritor num ícone sem estilo classificável, único.

Brevemente podemos em homenagem a sua vida  refletir um pouco através de suas frases. Afinal, “quem não lê é mais analfabeto do que quem não sabe ler.”

Sendo assim temos a figura do Ateu marcante em sua vida. E define: “Os ateus têm um Deus em que nem eles acreditam”

O sentimento divino está certamente em cada um. Acreditar em Deus não é estar regularmente numa filosofia ou religião. Mas sim através de nossas ações produzir o bem para si e para o próximo sem prejudicar ninguém diretamente ou indiretamente.

De que adianta ser um religioso quando nas ações busca-se a corrupção e intolerância ?

Aprende-se então que a religião deveria ser buscada no intuito de estudo profundo sobre a si mesmo, numa jornada de autoconhecimento, promovendo a descoberta dos reais motivos de se praticar o bem, não roubar, não furtar, não ser corrupto…

A religião poderia assim discutir e revelar os verdadeiros motivos lógicos para se praticar o bem. E ainda ofertar condições propícias para que o indivíduo possa evoluir espiritualmente, fazendo-nos  entender que somos incapazes no momento atual de saber o que é Deus, mas capazes sim de sentir o que é Deus.

E justamente a falta de informações verdadeiras e lógicas ditadas por muitas religiões praticadas evoluiu em pensamentos como… “Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus.”

“Tive a sensação da injustiça da vida e concluí que Deus em absoluto não existia”, escreveu Millôr sobre a infância na capital carioca.

Nesse contexto de incompreensão que segue até hoje pela maioria da população do mundo foi que a Doutrina Espírita nasceu com missão cristã de revelar, dentro outros, os reais motivos das injustiças que acontecem no mundo.

Através da  formação da Ciência que estuda os espíritos – o Espiritismo – segue com proposta filosófica de ensinar a todos que possam romper suas barreiras do preconceito no clareamento dos reais motivos para a prática do bem.

E questões como – quem somos, de onde vimos, para onde vamos, por que tantas dores, quais motivos de nossos sofrimentos,… todas são respondidas. Basta ter boa vontade e aproveitar um pouco do tempo livre para estudar as obras básicas da Doutrina Espírita disponíveis em livrarias e download gratuito nesse blog.

“Quem mata o tempo não é assassino, é suicida”

Sucesso.

Anúncios




Dia do Soldado e Irena Sendler

2 09 2011

O soldado moderno não é aquele cheio de equipamentos  – estilo americano – com notebook, armas químicas, detonadores, explosivos, armas de todos os tipos e ainda mais tecnologia.

As mudanças climáticas estão acontecendo e todas as nações devem preparar-se bem para o combate de adaptação a reação da natureza contra anos de destruição humana.

Assim, o soldado que devemos comemorar nessa data é o soldado da paz. Aquele soldado do exército de um país comprometido com a ordem – onde sua utilização promove o combate a incêndios em florestas, auxílio em desastres naturais, controle e logística organizacional, assistência médica emergencial de todo um país.

Momentos irão chegar onde a comunicação será falha, a energia será restrita e a necessidade de organização será de máxima urgência pelos comandos de paz.

O soldado mais do que nunca será um promotor da organização cidadã, aliando força aos bombeiros e policiais na administração pública.

Tanto do exército, quanto da marinha e aeronáutica – seus soldados da pátria devem formar uma grande força de equilíbrio da paz interna.

Nesse dia não vamos plantar nas crianças a profissão do soldado como um indivíduo que irá atuar em guerras militares contra outros países. Toda guerra é destrutiva para ambos os lados, não há ganhadores – nunca.

As fotos dos soldados nas atividades educativas devem ser como nas sugestões abaixo, combatendo incêndios, prestando auxílio médico, construindo pontes em cidades após as enchentes… basta de violência.

A Segunda Grande Guerra já trouxe muita dor para o mundo, os soldados agora devem resgatar toda dor do passado, no suor do trabalho em auxílio a carentes de todos os tipos.

Uma pessoa para inspirar os soldados de todos os países – que deve ser sempre lembrada por sua ações durante o terror nazismo da Segunda Guerra chama-se Irena Sendler.

Irena Sendler [em polonês] Irena Sendlerowa apelido de solteira Krzyżanowska; (15 de fevereiro de 1910 – 12 de maio de 2008), também conhecida como “o anjo do Gueto de Varsóvia,” foi uma ativista dos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial, tendo contribuido para salvar mais de 2.500 vidas ao levar alimentos, roupas e medicamentos às pessoas barricadas no gueto, com risco da própria vida. Wikipedia.

Num e-mail que circula na internet um resumo de sua história é contada para que não caia no esquecimento…

“Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações.

Mas os seus planos iam mais além… Sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo alemã!)

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da caminhoneta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazistas quando entrava e saia do Gueto.

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.

Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças.

Por fim os nazistas apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas, braços e prenderam-na brutalmente. Contudo, depois de muito sofrimento, conseguiu fugir da prisão com a colaboração dos Polacos.

Irena mantinha um registro com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim.

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a família. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos.  ”

Agradeço a colega Claret por me encaminhar esse e-mail e assim poder registrar nesse dia do soldado o feito divino dessa grande mulher.

E esperamos que nos próximos dia do Soldado, podemos lembrar da bondade de Irena Sendler iluminando as boas ações das entidades do Exército, Marinha e Aeronáutica no auxílio a sociedade brasileira e nunca no combate visando conquistas e poder.

“Todos os deveres do homem se encontram resumidos na máxima: Fora da caridade não há salvação (Allan Kardec, Evang. S. Espiritismo, cap.XV, item 5).





Homenagem ao Tony Villela

24 09 2008

“Amigos do artesão e surfista Tony Villela, de 32 anos, que morreu  no mar do Guarujá no dia 14 de setembro, pretendem mudar simbolicamente o nome da Ilha da Pompeva, na Praia de Pitangueiras, no Litoral Sul de São Paulo, para “ilha do Tony”. O artesão se afogou após salvar  dois surfistas que estavam em dificuldades dentro da água. O corpo dele só foi encontrado três dias depois e suas cinzas serão jogadas  na ilha.” G1

O mundo surf de São Paulo aliado a toda população brasileira sofreu com a morte do surfista Tony Villela, de forma dolorosa, após salvar duas pessoas que estavam se afogando no mar em Pitangueiras.

Portanto este blog, ao som do grupo “Midnight Oil”, convida a todos que estiverem lendo esse artigo para transmitirem pensamentos positivos ao Tony Villela. Agora, em espírito, o Tony vive com certeza mais leve por ter passado por sua prova de vida com determiniação e podemos, pelos estudos da Doutrina Espírita, informar para todos os brasileiros, amigos e familiares, a certeza de que foi e está sendo amparado pela espiritualidade maior.

Não há consolo que apague a dor da passagem de um parente ou amigo para o mundo dos espíritos, contudo devemos saber que por merecimento um dia existirá um reencontro e com essa certeza fica mais fácil substituir a condição de “morte” por “uma viagem longa onde todos iremos nos reencontrarmos um dia”

Quanto ao nosso merecimento, está justamente, em ficar aqui nesse planeta, passando por provas talvez ainda mais duras, momentos difíceis, trabalhando, superando obstáculos, mantendo bons pensamentos na certeza de termos boas companhias espirituais de amparo divino e assim construir o futuro.

Paz.

Letra e Cifra / Midnight Oil – One Coutry – Transcribed by…Pugwall & Me
1st Verse:

G               C          G
Who’d like to change the world
G              C          G
Who wants to shoot the curl
D             C        G
Who gets to work for bread
D              C    Em
Who wants to get ahead
G               C     G
Who hands out equal rights
G                C         G
Who starts and ends that fight
D             C        G
And not not rant and rave
D    C        Em        D
Or end up a slave
G              C        G
Who can make hard won gains
G               C      G
Fall like the summer rain
D           C        G
Now every man must be
D          C        Em
What his life can be

C     D     Em      C                  G
So don’t call, me, the tune, I will walk away

Break: not sure about this but the following notes seem to go okay
D|—————–|
A|—————–|
E|-3-3-7-3-8-7-5-7-|

Em D

2nd Verse:
(Repeat chords from 1st verse)

Who want’s to please everyone, who says it all can be done
Still sit up on that fence, no-one I’ve heard of yet
Don’t call me baby, don’t talk in maybes
Don’t talk like has-beens, sing it like it should be
Who laughs at the nagging doubt, lying on a neon shroud
Just gotta touch someone, I want to be

C     D     Em      C
So don’t call, me, the tune, I will walk away
D     Em      C
Don’t call, me, the tune, I will walk away
D     Em      C                  G
Don’t call, me, the tune, I will walk away

Break:

Bridge:
Am  C  D
Am C Am  C  D
Am C Am  C  D
Am  C  D

G  C  G  F
G  C  G
Am C  Am F
Am C  D F

(Repeat these chords to end)

One country one, country one country

Who wants to sit around, turn it up turn it down
Only a man can be, what his life can be
One vision, one people, one landmass, we are defenceless, we have a lifeline
One ocean, one policy, seabed lies, one passion, one movement, one instant
One difference, one lifetime, one understanding
G                  C             G
Transgression, redemption, one island, our placemat
Am       C     Am   C       Am    C     D   F                   G
One firmament, one element, one moment, one fusion, yes and one time