Interferências Espirituais em nossas vidas

8 01 2009

Livro dos Espíritos - Allan Kardec 459 Os Espíritos influem sobre nossos pensamentos e ações?
– A esse respeito, sua influência é maior do que podeis imaginar. Muitas vezes são eles que vos dirigem.

No Livro dos Espíritos, a pergunta 459 é extremamente importante por nos alertar que nós, espíritos encarnados, somos muito influenciados por espíritos desencarnados. Ou seja, muitos de nossos pensamentos, situações, desejos, acontecimentos e coincidências podem ser de influência de espíritos desencarnados – invisíveis a nós por eles estarem sem o corpo físico.

É muito complexo essa situação e necessita do leitor um prévio conhecimento dos esclarecimentos que Allan Kardec codificou pela obra trazida pelo Espírito da Verdade em psicografias através principalmente do “Livro dos Espíritos”, “Livro dos médiuns”, “Evangelho Segundo o Espiritismo”. Foram obras psicografadas em método científico onde as mesmas questões eram feitas e produzidas para várias pessoas dotadas da capacidade de psicografia em cidades diferentes para serem comparadas e finalmente organizadas em várias obras.

Portanto, caso o leitor se interesse pelo assunto aconselho a começar os estudos pelo “Livro dos Espíritos” disponível para download nesse blog ou facilmente encontrado a venda na internet ou livraria espírita. Independente de religião é uma leitura que pode mudar caminhos.

Contudo o propósito desse pequeno texto seria esclarecer uma questão polêmica – referente ao que se chama de bruxaria, cartomante, vidente, trabalho ou outro tipo de consulta que se diz espiritual ou busca resolver problemas pessoais, geralmente de cunho material, por meio de cobrança financeira.

Isso ocorre porque o livre arbítrio fornece total liberdade para cada indivíduo decidir entre o bem e o mal. E muitos escolhem o caminho do mal, do egoísmo, geralmente por desconhecer das leis da vida, pois não sabem que tudo o que se pratica ao próximo, seja ele quem for, retorna para ele mesmo nessa vida ou numa próxima ( 3° lei de Isaac Newton) .

Portanto, existem pessoas que se dizem possuidoras de dons espirituais avançados e são apenas charlatões, existem também pessoas que possuem dons e estão no caminho certo – exemplificando Jesus – e infelizmente, existem também pessoas com dons que dispõe deles para proveito próprio.

Os tipos de faculdades extra-sensoriais e magnéticos que o homem pode ter são inúmeros (todos explicados na obra “Livro dos médiuns”) inclusive existindo o caso popular do “olho gordo” personificado com o “Zeca Pimentel” na Tv.

É interessante ressaltar que geralmente todo o dom que um ser humano possui são responsabilidades que o indivíduo tem de aplicá-lo para o bem, para o auxílio do próximo, para a doação caridosa buscando geralmente cobrir suas dívidas de vidas passadas.

Portanto as pessoas com esses poderes, que os Espiritismo define como médiuns, são na maioria das vezes pessoas com dívidas no passado dotadas agora de dons especiais para resgatá-las usando-os  para o bem comum.

A grande prova de vida para o médium está na dificuldade da escolha entre seguir o bem pela caridade exemplificando Jesus ou cair em tentação, buscando vantagens materiais e pessoais. São dois caminhos. Felizmente as religiões são auxílios para melhor trilhar o caminho seguro da caridade e ajudam em muito.

Uma curiosidade interessante de verificar é que existem pessoas-médiuns com esses dons em todas as religiões. Eu mesmo já conheci um padre que possuía a mediunidade da clarividência, podendo prever o futuro. Não quero comparar religiões nem pretendo buscar pessoas para mudarem de religião, contudo acho indispensável que todos tenham acesso e estudem a obra de Allan Kardec para ter bases concretas e seguras do caminho a seguir.

Assim, podemos dizer que existem pessoas com dons mediúnicos diversos – é uma realidade – e elas possuem o livre arbítrio para usarem esses dons como disporem.

Na parte de dúvidas e perguntas desse blog um caro irmão levanta então uma questão interessante a respeito desse tema:

É possível um espírito encarnado ou desencarnado interferir sobre a vida e/ou os negócios de uma pessoa? Se a resposta for afirmativa, o que devemos fazer para interceptar essa interferência?

Como verificamos que existe influência do mundo espiritual sobre nós, resta saber como acabar com influências negativas.

É uma resposta que também necessita de estudos prévios de pelo menos “O Livro dos Espíritos” onde nos revela as seguintes respostas nas perguntas 551 e 549:

551. Pode um homem mau, com o auxílio de um mau Espírito que lhe seja dedicado, fazer mal ao seu próximo?
“Não; Deus não o permitiria.”

549. Algo de verdade haverá nos pactos com os maus Espíritos?
“Não, não há pactos. Há, porém, naturezas más que simpatizam com os maus Espíritos. Por exemplo: queres atormentar o teu vizinho e não sabes como hás de fazer. Chamas então por Espíritos inferiores que, como tu, só querem o mal e que, para te ajudarem, exigem que também os sirvas em seus maus desígnios. Mas, não se segue que o teu vizinho não possa livrar-se deles por meio de uma conjuração oposta e pela ação da sua vontade. Aquele que intenta praticar uma ação má, pelo simples fato de alimentar essa intenção, chama em seu auxílio maus Espíritos, aos quais fica então obrigado a servir, porque dele também precisam esses Espíritos, para o mal que queiram fazer. Nisto apenas é que consiste o pacto.”

Vejam que nada de mal pode ocorrer contrariando as leis da natureza Divina a um indivíduo. Um espírito não pode nos fazer mal. Contudo na pergunta 549 podemos verificar que pode existir tormentos – o que nada mais é do que as influências espirituais que somos passíveis de recepção, como relata a pergunta 459.

Contudo a resposta para nos livrarmos dessas influências está bem clara:

“Conjuração oposta e pela ação da sua vontade.”

A conjuração oposta nada mais é do que repelir o mal com o bem, com nossa vontade de não ceder aos convites do mal que os espíritos desinformados nos sugerem em nossa mente. Assim, devemos ter pensamentos e principalmente ter ações no bem para construirmos sempre maiores proteções. A prática da caridade é fundamental nos dias de hoje para nos afastar de qualquer influência de espíritos maus e ignorantes das leis da vida. Interessante observar que todo Grupo Espírita possui uma obra de caridade a pessoas menos favorecidas em suas dependências, sempre oferecendo aos freqüentadores a possibilidade de ingresso ao quadro assistencial.

Em seguida devemos ter vontade e firmeza de manter nossos pensamentos no bem, dentro da moral e ética. Talvez esse seja a mais difícil tarefa, pois necessita usar da reforma íntima para nos auto-avaliarmos e buscarmos corrigir nossos próprios defeitos e fraquezas.

No link abaixo tenho algumas sugestões de como buscar bases para reforma íntima:

https://joanadarc.wordpress.com/2007/05/15/bases-para-nossa-reforma-intima-num-mundo-sem-educacao/

Espero ter contribuído para um melhor entendimento do que é um médium, para que ele veio ao mundo e de como devemos buscar nosso aprimoramento moral.





Segurança no lar

16 12 2008

Portas abertas

A novela das nove da rede globo – A Favorita – me levou a esse estudo baseado na Doutrina Espírita. Não quero, antes de mais nada, falar mal da novela ou da emissora, mas apenas constatar um fato espiritual que ocorre com freqüência em nossos lares e não percebemos.

Quando assistimos algo que produz aflição, medo, raiva ou algum outro sentimento negativo, isso pode estar sendo o motivo da abertura das portas de nosso lar a amigos invisíveis que podem acabar por prejudicar toda família.

E foi exatamente o que senti quando assisti forçosamente aquela cena em que tinha sangue por todo lado, onde um dos protagonistas da novela foi morto a custa de um ataque do coração. Não bastasse a cena forte,  ainda criou um sentimento muito desagradável de não concordar com o rumo da obra. Assim decidi: Nunca mais assisto essa novela…! Agora é música, nem que seja uma FM com aquelas propagandas intermináveis com certeza será melhor.

Quanto ao problema da abertura de portas, vou explicar melhor:

Somos espíritos vivos ligados a um corpo físico vivo. Quando o corpo físico morre o espírito continua vivo, mas é desprendido do corpo fisco.

O espírito vivo, liberto do corpo físico, não podemos ver – com exceção de algumas pessoas que possuem essa capacidade e são chamadas de médiuns.

Caso o leitor seja leigo no assunto sugiro a leitura da obra de Allan Kardec – no qual codificou a Doutrina Espírita e está disponível para donwload nesse blog gratuitamente ou a venda nas livrarias. Assim poderá ter uma melhor explicação e compreensão do tema que é muito complexo.

Assim o que devemos saber é que nossos lares podem ser habitados por seres invisíveis – espíritos – com muita freqüência. Esses espíritos que não vimos são atraídos aos nossos lares por nossos pensamentos habituais. O nível evolutivo do espírito presente irá depender absolutamente de nossa qualidade de pensamento. Se estudamos, lemos bons livros, mantemos a fé, conversamos com educação e respeito, e principalmente oramos, estamos provavelmente sem nenhuma presença espiritual ruim, e até talvez com alguns bons espíritos que podem nos inspiram boas idéias e soluções de problemas.

Contudo se o nosso pensamento atual é de aflição, medo, raiva, incertezas, obscenidades, teremos ao nosso lado – em nosso lar – espíritos das trevas –  que nada mais são do que espíritos primitivos que não se dão conta de que tudas as ações que fazem ao nosso próximo na realidade estão fazendo a si mesmos. São espíritos desinformados das leis do universo e que podem nos prejudicar sim. Como? Tornando-se nossos seguidores invisíveis e sugerindo idéias em nossa mente para praticarmos coisas ruins a nós mesmos, principalmente ligados a excessos em sensações físicas, prazeres, gerando vícios.

 

 
 

459 Os Espíritos influem sobre nossos pensamentos e ações?

– A esse respeito, sua influência é maior do que podeis imaginar. Muitas vezes são eles que vos dirigem.

 

 

 

 

 

Muitos vícios são normalmente adquiridos pelo indivíduo mergulhar em sensações e à medida que cada vez mais rotineiramente o faz por vontade própria, mais pode criar vínculos espirituais ruins, gerando fortes sugestões mentais produzindo mais e mais necessidades mundanas.

Chama-se, nesses casos duradouros de vínculos espirituais danosos ao indivíduo, de obsessões espirituais.

Assim sendo, convido a todos a desligarem suas televisões e passarem a ler um bom livro, praticar uma boa conversa, jogar jogos de tabuleiro com a família, cartas, qualquer atividade que produza alegria, distração e conhecimento produtivo.

Uma coisa interessante que vale a pensa ressaltar é referente à leitura de obras espirituais ou bíblicas. Assim praticando com habitualidade e discutindo as lições entre familiares, ou sozinhos mesmo, em voz alta, estamos divulgando a palavra de Jesus para nossos amigos invisíveis. Portanto temos a chance de levar esse conhecimento a algum amigo menos evoluído que possa estar nos acompanhando e acabar por evangelizá-lo para o bem de todos.

Veja que mesmo sozinho, podemos contribuir e ajudar ao próximo, nem que seja um próximo que não vimos naquele momento atual de nossa condição de espírito ligado a um corpo físico.

Que possamos a cada dia procurar melhores atividades e melhores pensamentos habituais.

Que assim seja.





Sexto Sentido: Loucura de quem vê e escuta espíritos sem conhecer o Espiritismo.

6 06 2008

Muitas pessoas vêem e escutam espíritos. E não é nada fácil para quem não conhece a Doutrina Espírita lidar com isso.

“Todo aquele que sente, num grau qualquer a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem…” (Kardec, Allan. Livro dos Espíritos)

O melhor caminho é o estudo sistemático da Doutrina Espírita com uma constante reforma íntima e assiduidade de freqüência a uma Casa Espírita.

Imagine quem não conhece a Doutrina Espírita… Tema até abordado no filme “O Sexto Sentido” como uma aventura de muito suspense. Apesar do filme tratar o assunto de forma sensacional justamente para compor o enredo do filme, fico pensando como deve ser problemático essa situação… Muitos devem pensar que são até mesmo loucos! Contudo o Espiritismo está ao nosso alcance através dos livros da codificação da Doutrina por Allan Kardec em livrarias e na internet.

O desconhecimento do Espiritismo é muito grande e diante do mundo atual, independente de religião, se faz urgente o seu conhecimento através de uma leitura atenta de sua obra.

“O que é Espírito? Espírito é a alma desprendida do corpo físico após sua morte. O corpo morre, assim a alma torna-se um Espírito.”

Podemos receitar um roteiro básico para iniciar um estudo sistemático da obra:

1) Livro dos Espíritos – Allan Kardec – Codificação básica da obra em formato de perguntas e respostas (Allan Kardec pergunta e o Espírito da Verdade responde);

2) Juntamente a obra inicial pode-se estar lendo um livro resumidor da obra como “Espiritismo – Tudo o que você precisa saber.” de Richard Simonetti.

2) Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec. Explica a luz do Espiritismo as palavras de Jesus. Muito bom para reunir a família em estudo no lar.

3) As obras do espírito André Luiz psicografado por Chico Xavier.

4) “Livro dos Médiuns” de Allan Kardec.

Depois da leitura e estudo dessas obras básicas, o leitor pode escolher outras obras mais diversificadas como “Memórias de um Suicida”, por exemplo.

LINKS RECOMENDADOS:

Download gratuito da obra Espírita no link abaixo:

http://www.espirito.org.br/portal/download/pdf/index.html

“Quem é quem???????

Espírito Santo, Anjos, Amigos Invisíveis – são Espíritos bem instruídos conhecedores das leis de Deus e que praticam o bem.

Demônios, Satanás – são Espíritos desinformados das leis de Deus que praticaram o mal e ainda buscam tormentos e obsessões.

Nós humanos – podemos nos tornar ao morrer tanto bons anjos como demônios – depende de nossas ações, pois nós também somos espíritos !”

Abaixo temos um caso real de uma pessoa que possuía grande capacidade mediúnica sofrendo muito até conhecer o Espiritismo. Felizmente consegui harmonizar-se e produzir muitos frutos trabalhando por Jesus na Doutrina Espírita…

Biografia de Peixotinho: Um caso REAL !

Francisco Peixoto Lins (Peixotinho)

“Nasceu na cidade de Pacatuba, Estado do Ceará, no dia 1º de fevereiro de 1905, desencarnando na cidade de Campos, Estado do Rio de Janeiro, 16 de junho de 1966.

Seus pais foram Miguel Peixoto Lins e Joana Alves Peixoto. Bem cedo ficou órfão de pai e mãe e passou a conviver com seus tios maternos, em Fortaleza, Estado do Ceará, onde fez o curso primário. Em seguida matriculou-se no Seminário Católico, de acordo com o desejo de seus tios, que desejavam vê-lo seguir a carreira eclesiástica. No Seminário sofreu várias penas disciplinares por manifestar a seus educadores dúvidas sobre os dogmas da Igreja. Observando as desigualdades humanas, tanto no campo físico como no social, ficou em dúvida no tocante à paternidade e bondade de Deus. Se todos eram seus filhos, por que tantas diversidades? Indagava. Por que razões insondáveis uns nascem fisicamente perfeitos e outros deformados? Uns portadores de virtudes angelicais e outros acometidos de mau caráter? Dizia então: “Se Deus existe, não é esse ser unilateral de que fala a religião católica.” Desejava saber e inquiria os seus confessores, os quais, diante das indagações arrojadas do menino, usavam o castigo e a penitência como corretivo.

Aos 14 anos de idade desistiu do Seminário e, com a permissão dos tios, transferiu-se para o Estado do Amazonas, em busca de melhores dias, enfrentando os trabalhos árduos dos seringais. Ali trabalhou cerca de dois anos, resolvendo voltar para Fortaleza. Nessa fase de sua vida, nele se manifestaram os primeiros indícios de sua extraordinária mediunidade, sob a forma de terrível obsessão. Envolvido por espíritos menos esclarecidos, era tomado de estranha força física, tornando-se capaz de lutar e vencer vários homens, apesar de Ter menos de 18 anos e ser fisicamente franzino. Esse estado anômalo acontecia a toda hora e Peixotinho, temendo conseqüências mais graves, deliberou não mais sair de casa. Ali ficou acometido de nova influenciação dos espíritos trevosos, ficando desprendido do corpo cerca de 20 horas, num estado cataléptico, quase chegando a ser sepultado vivo, pois seus familiares o tinham dado como desencarnado.

Depois desse episódio, sofreu uma paralisia que o prostrou num leito de dor durante seis meses. Nessa fase, um dos seus vizinhos, membro de uma sociedade espírita de Fortaleza, movido de íntima compaixão pelos seus sofrimentos, solicitou permissão à sua família, para prestar-lhe socorro espiritual, com passes e preces. Ninguém em sua casa tinha conhecimento do Espiritismo e seus familiares também não atinavam com o verdadeiro estado do paciente, uma vez que o tratamento médico a que se submetia não lhe dava qualquer esperança de restabelecimento. O seu vizinho iniciou o tratamento com o Evangelho no Lar, aplicando-lhe passes e dando-lhe a beber água fluida. A fim distrair-se, Peixotinho começou a ler alguns romances espíritas e posteriormente as obras da Codificação Kardequiana. Em menos de um mês apresentava sensível melhora em seu estado físico e progressivamente foi libertando-se da falsa enfermidade.

Logo que conseguiu andar, passou a freqüentar o Centro Espírita onde militava o grande tribuno Vianna de Carvalho, que na época estava prestando serviço ao Exército Nacional em Fortaleza. A terrível obsessão foi a sua Estrada de Damasco. O conhecimento da lei da reencarnação veio equacionar os velhos problemas que atormentavam a sua mente, dirimindo todas as dúvidas que o Seminário não conseguira desfazer. Passou assim a compreender a incomensurável bondade de Deus, dando a mesma oportunidade a todos os seus filhos na caminhada rumo à redenção espiritual.

Orientado pelo major Vianna de Carvalho, Peixotinho iniciou o seu desenvolvimento mediúnico. Tornou-se um dos mais famosos médiuns de materializações e efeitos físicos. Por seu intermédio produziram-se as famosas materializações luminosas e uma série dos mais peculiares fenômenos, tudo dentro da maior seriedade e nos moldes preceituados pela Doutrina Espírita.

Em 1926, foi convocado para o serviço militar e transferido para o Rio de Janeiro, sendo incluído em um batalhão do exército, na cidade fluminense de Macaé. Ali se dedicou com amor à prática do Espiritismo e, com um grupo de abnegados companheiros, fundou o Centro Espírita Pedro, instituição que por muito tempo se tornou a sua oficina de trabalho.

Em 1933, consorciou-se com Benedita Vieira Fernandes, de cujo matrimônio tiveram vários filhos. Por força da sua carreira militar, foi transferido várias vezes, servindo em Imbituba, Santa Catarina; Santos, São Paulo; no antigo Distrito Federal e em Campos, Rio de Janeiro. Onde chegava, procurava logo servir à causa espírita.

No ano de 1945, na cidade do Rio de Janeiro, encontrou-se com vários confrades, dentre eles Antônio Alves Ferreira, velho companheiro no Grupo Espírita Pedro, de Macaé. Nessa época passou a freqüentar o Culto Cristão no Lar, realizado sistematicamente na residência daquele confrade. Posteriormente, unindo-se a Jacques Aboab e Amadeu Santos, resolveram fundar o Grupo Espírita André Luiz, que inicialmente funcionou na Rua Moncorvo Filho, 27, onde se produziram, pela sua mediunidade, as mais belas sessões de materializações luminosas, as quais ensejaram ao Dr. Rafael Ranieri a oportunidade de lançar um livro com esse mesmo título. Peixotinho prestava também o seu valioso concurso como médium receitista e curador.

No ano de 1948, encontrando-se pela primeira vez com o médium Francisco Cândido Xavier, na cidade de Pedro Leopoldo, teve a oportunidade de propiciar aos confrades daquela cidade, belíssimas sessões de materializações e assistência aos enfermos.

Em 1949 foi transferido definitivamente para a cidade de Campos, onde participou dos trabalhos do Grupo Joana D’Arc. Fundou também o Grupo Espírita Araci, em homenagem ao seu guia espiritual.

Peixotinho sofria de broncopneumonia, enfermidade que lhe causava muitos dissabores, porém ele suportava tudo com estoicismo, o mesmo podendo-se dizer das calúnias de que foi vítima, como são vítimas todos os médiuns sérios que se colocam a serviço do Evangelho de Jesus, dando de graça o que de graça recebem. ”

(fonte: Centro Espírita Nosso Lar – http://www.cenl.com.br/biografias/franciscopeixoto.htm )

Abaixo as explicações de Divaldo sobre Mediunidade e Doutrina Espírita…





Hábitos errados, amigos, fraquezas, influências e nossas atitudes hoje.

14 12 2007

Caminho da Luz “Pressão” e “Influência”, são duas palavras que estão a todo momento nos atingindo. Em oposição está apenas a palavra “Coragem”. Coragem para resistir a pressão, gerar mudanças de caminhos e exposição de idéias; coragem para recusar ofertas e tentações e mostrar a nossa construção moral exemplificadora; coragem para sair de frente da porta larga para entrar no caminho da porta estreita da vida.

Vejamos alguns casos:

  • A pressão social de amigos é muito grande, por geralmente serem maioria, acabamos nos deixando ser influenciados. Excessos como aquela “cachaçada” e “noitada” muitas vezes escondido da namorada(o) ou esposa(o) são portas abertas para afinidade com energias negativas e redução de nossa energia vital. Por que ao estarmos com amigos e colegas muitas vezes deixamos ser levados por hábitos infelizes e passivamente sermos influenciados para a bebida, fumo, prostituição, traição ?
  • A pressão social por aceitar facilidades duvidosas. Por que deixamos nos levar por pessoas que dizem que somos “bobos” se não aceitarmos tal proposta ilegal, ou não ir em frente com algo indevido pela regra de que “ah mas isso todos fazem”?
  • A preguiça e comodismo de estar num emprego onde se trabalha pouco, sem contribuição para a sociedade e muitas vezes ainda em “cabides de emprego” ou atividades que prejudicam o ambiente. Por que não buscar através do auto-conhecimento a verdadeira vocação e partir para as dificuldades tão necessárias ao crescimento pessoal?

Afinal, por que não sermos fortes e termos a ciência de que podemos influenciar ativamente um grupo e toda uma sociedade para o bom comportamento da prudência, respeito, moral e saúde? Devemos assim exercitar nossa capacidade de resistência moral nessas situações e outras mais. É a vida nos testando e gravando em nossas consciências os nossos verdadeiros sucessos e fracassos. Das menores coisas até as maiores, tudo é gravado para projeção em nosso fim de passagem diante de nosso tutor espiritual.

A vigilância, prudência e o auto-questionamento deve ser freqüente:

– Estou com o meu trabalho contribuindo para o bem social ?

– Estou satisfeito com o que estou produzindo em meu ambiente de trabalho?

– Afinal quais são minhas aptidões profissionais?

– O que estou produzindo hoje para mudar o futuro na direção da satisfação e plenitude profissional e pessoal ?

– Quem eu sou, onde estou e onde quero chegar?

Objetiva-se assim saber se estamos no caminho certo ou errado. Em caso de insatisfação as ações no presente são vitais para uma mudança futura. Cursos, estudos, atitudes devem ser feitas, e o prazer em fazê-las já é um grande indício de que está na direção correta. Quanto a mudança, pode ser feita gradualmente para evitar rupturas e riscos, mas sempre existirá um dia da guinada e verdadeira mudança de direção.

x x x x

No plano invisível estamos sempre em companhia de amigos espirituais. Muitos pensamentos e sugestões nos são dadas por eles. Por isso é de extrema importância procurarmos estar sempre em boas companhias espirituais. Todos temos um espírito protetor com a incumencia de nos dar boas sugestões e ajudar no que for necessário. Porém somente estaremos ligados a ele se estivermos em afinidade e sintonia de pensamentos.

Se tivermos pensamentos de ordem somente material, sexual e até mesmo pensamentos prejudiciais ao próximo, como raiva, ira, orgulho, inveja, medo estaremos perdendo a sintonia com nossos bons espíritos. Imediatamente assim, entramos em sintonias com espíritos inferiores que pelo contrário, buscam nos prejudicar. Sugerem decisões impensadas de cunho material e no campo das sensações e vícios abrindo portas para obsessões.

Assim sendo, criemos forças para manter nossos pensamentos no bem comum, perdoando para crescer, servindo para nos unir ao bem e refletindo em nosso verdadeiro lugar na vida com boas sugestões e com ações hoje.

Sucesso !

Saiba mais sobre o plano espiritual:

Download dos Livros da Doutrina Espírita, codificados por Allan Kardec.





Dica de Anti-virus & Atitudes na internet

2 10 2007

Uma de minhas atividade é dar suporte de informática. Não apenas profissionalmente, mas aos conhecidos e familiares. Noto que a dificuldade é muito grande, principalmente na ocorrência de virus e spywares onde pela falta de prática acaba-se por danificar os programas e até mesmo aumentar o risco de roubo de senhas.

A melhor combinação de programas antivirus gratuitos por minha experiência são os seguintes softwares:

– ClamWin Free Antivirus

– Skyware Terminator

O primeiro é um antivirus poderoso, sem restrições por ser “open-source” – ou seja, é um programa aberto onde vários programadores tem acesso a sua fonte e atualizam constantemente sem fins comerciais, geralmente acadêmicos.

O segundo é um utilitário com proteção residente que bloqueia a entrada de programas espiões pela navagação na internet. Mas não é só isso, ao instalá-lo ele pode se associar ao ClamWin, transformando-se em uma proteção residente de virus, spywares, adwares, trojans e tudo mais – podendo ser comparado sem perda aos programas antivirus pagos.

Os dois programas estão disponíveis para download em :

http://baixaki.ig.com.br/download/ClamWin-Free-Antivirus.htm

http://baixaki.ig.com.br/download/Spyware-Terminator.htm

Com esses dois programas associados com certeza a navegação se tornará muito segura.

———————–

Negatividade de Pensamentos Interessante comparar o “estado de saúde” de nosso computador com nossas atitudes e pensamentos. Pois quanto mais se visita sites ilegais (downloads de programas piratas, pornografia e músicas) mais se contrai virus e spywares. Estudos doutrinários do Espiritismo nos revela que atitudes ilegais geram sintonias e atraem companhias não muito boas ao nosso redor no plano espiritual. Portanto, além de problemas no computador, nossa energia espiritual torna-se mais carregada e negativa, desvinculando-nos de nossos protetores. Focalizemos nossos pensamentos em ações construtivas na internet e muito cuidado com os excessos !
Lembremos que nosso futuro depende de nossas atitudes hoje. Não devendo esquecer do auto-questionamento: Eu quero isso para mim? Eu preciso disso? Para que serve? Aonde desejo ir? O que estou construindo agora?

Nos esforcemos para ser pessoas de valor e não apenas pessoas de sucesso.

Sugestões de Leitura:

O que é a Doutrina Espírita: http://www.espirito.org.br/portal/doutrina/index.html

Download Doutrina Espírita: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/index.html





Dicas de Tabuada, Perdão, Ação e Reação

14 09 2007

Em estágio num colégio público verifico a grande dificuldade de se fazer contas simples de matemáticas de cabeça.

Parece difícil querer em plena época digital – das calculadoras e computadores – querer fazer contas de cabeça. Mas acredito ser de muita importância prática (pois nem sempre se tem uma calculadora disponível) e mental (pois melhora o raciocínio e saúde cerebral) exercitar a tabuada.

Como nunca tive um professor que me ensinasse de forma lógica a tabuada, venho por meio desta publicação explicar e exemplificar de forma simples e clara a lógica da tabuada de multiplicar de 3, 4, 6, 7, 8 e 9. As tabuadas multiplicativas de zero, um dois, cinco e dez acredito não serem necessárias pela sua facilidade, apesar de já ter ouvido no meu estágio um aluno de primeiro ano do ensino médio dizer que “3 x 0 = 1″…

Infelizmente a situação da Educação no Brasil não é favorável, mas devemos ter a consciência tranqüila de estar fazendo a nossa parte para uma mudança, pois a fé é necessária.

Bem, voltando ao assunto, deixo exemplos de como compreender a tabuada e não decorar. Com a prática e uso, nossa mente acaba criando associações fortes, sólidas e mais rápidas, quase que “pensando sozinho” num automatismo lógico – nosso objetivo.

Com base no entendimento que

1) Somando …

Tabuada

2) Diminuindo…

Regra 2

 

Podemos assim raciocinar a multiplicação da seguinte maneira (dentre outras):

3 x 3 = 9

3 x 4 = ( 9 + 3 ) 12

3 x 5 = 15

3 x 6 = (15 + 3 ) 18

3 x 7 = (15 + 6 ) 21

3 x 8 = ( 3×10=30 – 6) 24

3 x 9 = ( 3×10=30 – 3) 27

 

4 x 3 = 3 x 4 = 12

4 x 4 = ( 8+8 ) 16

4 x 5 = 20

4 x 6 = ( 20 + 4 ) 24

4 x 7 = ( 20 + 8 ) 28

4 x 8 = ( 4×10=40 – 8 ) 32

4 x 9 = ( 4×10=40 – 4 ) 36

 

6 x 3 = ( 12+6 ) 18

6 x 4 = ( 12+12 ) 24

6 x 5 = 30

6 x 6 = ( 30 + 6 ) 36

6 x 7 = ( 30 + 12 ) 42

6 x 8 = ( 6×10=60 – 12 ) 48

6 x 9 = ( 6×10=60 – 6 ) 54

 

7 x 3 = ( 14+7 ) 21

7 x 4 = ( 14+14 ) 28

7 x 5 = 35

7 x 6 = ( 35+7 ) 42

7 x 7 = ( 35+14 ) 49

7 x 8 = ( 7×10=70 – 14 ) 56

7 x 9 = ( 7×10=70 – 7 ) 63

 

8 x 3 = ( 16 + 8 ) 24

8 x 4 = ( 16 + 16 ) 32

8 x 5 = 40

8 x 6 = ( 40 + 8 ) 48

8 x 7 = ( 40 +16 ) 56

8 x 8 = ( 8×10=80 – 16 ) 64

8 x 9 = ( 8×10=80 – 8 ) 72

 

9 x 3 = ( 30 – 3 ) 27

9 x 4 = ( 40 – 4 ) 36

9 x 5 = ( 50 – 5 ) 45

(…)

9 x 9 = ( 90 – 9 ) 81

Com a prática pode-se partir para números maiores. Outras possibilidades no link :

http://educar.sc.usp.br/matematica/m3l2.htm

TEMA TRANSVERSAL

A lógica mental é de grande importância no desenvolvimento de qualquer criança para quando adulto possa raciocinar de maneira mais rápida e eficaz, trazendo melhores possibilidades no campo profissional e pessoal.

Além disso, multiplicação é campo vasto em aplicações, pois toda ação multiplicadora produz um resultado, assim como todas as nossas ações no campo pessoal produzem conseqüências. Podendo assim relacionar a tabuada com ações em nossas vidas visto que todas as ações praticadas por qualquer pessoa trará resultados. Se forem feitas no campo do BEM o resultado será positivo. Se forem feitas no campo do MAL o resultado será negativo para quem a está fazendo. E os resultados das ações de um indivíduo formam o seu próprio ser físico, mental e espiritual.

Igualmente o ato de perdoar, Jesus nos convidou através da multiplicação, a perdoar quantas vezes for necessário nossos irmãos que nos prejudicam, nos ferem ou nos maldizem. Devo perdoar até sete vezes? – pergunta o discípulo Pedro. E Jesus com sua sabedoria lhe diz “Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete”!

Interessante correlacionar o ato de perdoar com nossas ações e reações. Pois o revide, a vingança e o rebater de ofensas são ações negativas e assim procedendo estaremos nos comprometendo e nos “amarrando” ao ofensor espiritualmente. Daí a importância do perdão. Perdão é libertação espiritual. Perdoando o indivíduo estaremos nos desvinculando do praticante da ofensa e com certeza o ofensor receberá o que plantou pela lei da causa e efeito.

CURIOSIDADE – Vídeo do Youtube

Sucesso a todos !

“Para uma resposta vingativa, basta a inteligência. Para perdoar, porém, é preciso SABEDORIA.” (Espírito Augusto, psicografado por Clayton Levy – Livro O homem de bem)





Não a Pena de Morte. Por que ?

10 08 2007

Sergio Vieira de Mello - Wikipedia “Família de Vieira de Mello pede que terrorista não seja morto. A mãe do brasileiro, Gilda Vieira de Mello, e sua ex-namorada, Carolina Larriera, emitiram um comunicado alertando que Sérgio Vieira de Mello sempre foi “contra a pena de morte”. Gazeta do Povo

Diante dessa atitude linda da família do brasileiro morto em atentado contra a ONU, uma verdadeira homenagem a sua pessoa, devemos refletir e levar informações a nível espiritual dos motivos da não prática da pena de morte.

Para isso não se deve pensar apenas no corpo físico. O homem é formado de corpo e espírito. Com a pena de morte atinge-se o corpo, contudo o espírito irá continuar. E pior, será um espírito livre e com certeza com sentimentos nada positivos.

Além de criar esse inimigo no plano espiritual, onde pode até mesmo influenciar na vida alheia através de uma obsessão, todos os envolvidos na prática da pena de morte estarão se comprometendo na lei universal da ação e reação. Assim sendo, esses indivíduos estarão sujeitos a penas futuras pela ação aprovada da retirada da vida de um criminoso.

Não é conhecido com precisão que tipo de pena seria essa, mas por relatos espíritas pode-se concluir que muitos reencarnações com problemas de saúde graves podem ter origens em ações indevidas no passado distante.

Portanto defendamos o fim da pena de morte, não apenas para dar o direito a vida ao condenado ou evitar erros de processos, mas principalmente pelo bem estar das pessoas honestas e sérias que pensam estar fazendo justiça matando um criminoso. Na realidade estão se prejudicando, assinando assim, um verdadeiro atestado de sofrimento futuro.

Sucesso para todos.

LINKS:

http://www.espirito.org.br

http://www.espirito.org.br/PORTAL/ARTIGOS/ORSON/acao-e-reacao.html

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/correio-fraterno/vida-apos-a-morte.html

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/paulosns/reencarnacao-a-prova-definitiva.html