Estou desempregado, tudo dá errado. Isso é Destino ? Como acerto minha vida?

9 05 2017

“Tudo parece acontecer errado. Nada dá certo. Minha vida está amarrada. ”

Lamentações como essas além de serem altamente negativas, ferindo o amor-próprio do indivíduo, leva muitas pessoas ao desespero, seja pela falta de perspectiva ou pela sequencia de “portas fechadas” da vida.

Muito bem, vejamos na Doutrina Espírita, o que nos revela:

862 Existem pessoas para as quais nada sai bem e que um mau
gênio parece perseguir em todas as suas ações; não está aí o que
podemos chamar de fatalidade? (Allan Kardec)

– É uma fatalidade, se quiserdes chamar assim, mas é decorrente da
escolha que essa pessoa fez para a presente existência, porque há pes-
soas que quiseram ser provadas por uma vida de decepção, para exercitar
sua paciência e sua resignação. Não acrediteis, entretanto, que essa fata-
lidade seja absoluta; muitas vezes é o resultado do falso caminho que
tomaram e que nada têm a ver com sua inteligência e suas aptidões. Aquele
que deseja atravessar um rio a nado sem saber nadar tem grande proba-
bilidade de se afogar; assim é com a maioria dos acontecimentos da vida.
Se o homem somente empreendesse coisas compatíveis e de acordo
com suas capacidades, quase sempre teria êxito. O que faz com que se
perca é seu amor-próprio e sua ambição, que o fazem sair de seu caminho
e o induzem a considerar como vocação o desejo de satisfazer certas
paixões. Ele fracassa e é por sua culpa; mas, em vez de admiti-la espon-
taneamente, prefere acusar sua estrela. Seria melhor ter sido um bom
trabalhador e ganho honestamente a vida do que ser um mau poeta e
morrer de fome. Haveria lugar para todos, se cada um soubesse se colo-
car em seu lugar.

Duas situações são decorrentes: uma vida de decepções como prova para exercitar a paciência e resignação, e de outra forma, pelo próprio livre arbítrio ao tentar seguir um caminho indevido.

Não temos meios de saber qual é o caso nesta vida, portanto qual seria a solução?

Uma tendência atual no mercado de trabalho é ocultar cursos e especializações para conseguir um emprego em um cargo inicial. Com o tempo na função, outras oportunidades podem surgir.

Outra situação, seria repensar o caminho… Muitos brasileiros estão estudando para concurso há anos sem sucesso… Volte e revise seus métodos, materiais e cursos. Pode ser que não tenha conseguido aprender a aprender ! Mude o modo de estudo. Pesquise. Reinvente. Reveja os objetivos, se não são amplos demais, faça primeiros concursos de Prefeituras, que são mais fáceis de ingressar. Estudar pra tudo, pode ter resultado algum. Foco, objetivo estreitos e metas.

Pode ser que o indivíduo passe toda vida tentando uma carreira de “poeta”, contudo não pode morrer de fome. Seja o “poeta”, um concurso público, um trabalho de nível superior bem remunerado, ou  vida de artista famoso mesmo, se tal objetivo não se concretizar no tempo programado, vamos parar – orar e meditar. Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou? Quais são minhas vivências? Quais meus dons? Quais meus métodos? Qual é meu objetivo primário e secundário? Quais ações diárias estou investindo no meu futuro? Quais meus defeitos? Eu falhei até agora e por que? Anote tudo, crie mais perguntas sobre si mesmo e reflita.

Muitas vezes um sonho, não precisa morrer, mas pode ser melhor tê-lo como um hobby e buscar uma remuneração em outro setor…

Saibamos que toda ação, possui reações. Muitas vezes a reações que gostaríamos de ver não acontecem da forma que estávamos pensando, mas elas acontecem.

Por exemplo, um indivíduo fez três anos de curso de português para concursos e mais alguns anos estudando direito. Não teve sucesso. Contudo no futuro ele se tornou um escritor e tradutor.

Por outro lado, muitas vezes a preguiça, a falta de interesse e o desperdício de tempo com televisão e eletrônicos podou grandes chances do indivíduo prosperar… São muitas situações, casos e possibilidades para levar uma pessoa ao fracasso ou perder chances importantes.

E assim as coisas acontecem.

Mas tenha certeza de uma coisa – Nunca é tarde para começar.

Investir no AGORA é essencial. Não sabemos o futuro…

868 O futuro pode ser revelado ao homem?
– Em princípio, o futuro é desconhecido e apenas em casos raros ou
excepcionais Deus permite que seja revelado.

869 Com que objetivo o futuro é oculto ao homem?
– Se conhecesse o futuro, negligenciaria o presente e não agiria com
a mesma liberdade, porque seria dominado pelo pensamento de que, se
uma coisa deve acontecer, não tem por que se preocupar, ou procuraria
dificultar o acontecimento. Deus quis que assim fosse, para que cada um
cooperasse no cumprimento das coisas, até mesmo daquelas a que gos-
taria de se opor. Assim, preparais, vós mesmos, freqüentemente sem
desconfiar disso, os acontecimentos que sucederão no curso de vossa
vida.

Sendo assim, devemos nos esforçar o máximo em nosso melhoramento pessoal, desenvolvendo paciência, resignação, disciplina, persistência, mas ao mesmo tempo não deixar que um objetivo, um sonho, nos leve a doença, transformando em uma auto obsessão.

Antes de nascer, o próprio indivíduo escolhe muitos dos acontecimentos difíceis e provas que terão que suportar.

Parece contraditório, mas tal sofrimento na realidade é uma benção ! Muitas vezes, é verdadeiramente o perdão que o indivíduo recebe, sentindo e resgatando assim – o efeito de seu próprio ato indevido praticado em vidas passadas.

Pior do que sofrer é apenas curtir…

866 A fatalidade que parece marcar os destinos materiais de nossa
vida seria, também, o efeito de nosso livre-arbítrio?
– Vós mesmos escolhestes vossa prova; quanto mais for rude e melhor
a suportardes, mais vos elevareis. Aqueles que passam a vida na abun-
dância e na felicidade humana são Espíritos fracos, que permanecem
estacionários. Assim, o número de desafortunados ultrapassa em muito o
dos felizes neste mundo, já que os Espíritos procuram, na maior parte, a
prova que será mais proveitosa. Eles vêm muito bem a futilidade de vossas
grandezas e prazeres. Aliás, a vida mais feliz é sempre agitada, sempre
inquieta, apesar da ausência da dor.

Desistir nunca. Todo o conhecimento é bagagem cultural que expande a alma para o infinito. Não importa a idade. Aprender com 80 anos não é um desperdício, mas um facilitador para existências futuras. Pior do que sofrer, é se acomodar.

O fracasso nunca é eterno, e aproveitar tanto o sofrimento quanto o esforço, é tarefa difícil, mas muito importante para que o indivíduo possa resgatar atos passados praticados contra a Lei da Natureza e ter certeza de que um dia será feliz na agitação do dia-a-dia.

 

Referências

Allan Kardec. Livro dos Espíritos (Le Livre des Esprits). Princípios da Doutrina Espírita. FEB. 1857. Tradução 2004.

 

Anúncios




“Ser Acomodado” X “Ter Resignação”

11 02 2014

A Doutrina Espírita nos revela que o plano espiritual está a todo instante buscando nos auxiliar para que possamos chegar ao nosso objetivo de vida previamente estabelecido antes mesmo de nascermos (encarnar).

Contudo ao nascer tudo é esquecido para que possamos superar erros, apagar receios, aprender com novas provas, expiações e resgates.

E quando falamos em resgates, estamos falando de sofrer o mal que praticamos ao próximo em vidas passadas, pois aqui se faz e aqui se paga – é a lei da causa e efeito.

O problema é que, equivocadamente,  podemos passar a ter atitudes comodistas e apáticas com situações difíceis em nossas vidas – e lamentamos dizendo – ” estou pagando por alguma coisa no passado” – deixando assim a situação sem nenhuma ação reparadora.

Diante da dor, da privação, do sofrimento não sabemos ainda se tal situação é um resgate ou algo que criamos pelo nosso livre arbítrio nessa vida, ou ainda uma prova para ser superada. E muitos acontecimentos negativos são justamente para que passamos a ter uma atitude pró ativa para nosso próprio bem evolutivo.

Essa interrogação deve nos motivar a todo custo buscar o melhor, fazer o máximo e aprender para evitar erros.

Uma coisa é ser acomodado, outra é ser resignado com o que realmente não se pode mudar.

A atitude comodista e apática é danosa para o espírito, não evolui, fica estacionado. E uma das piores situações para o indivíduo é ficar em cima do muro. Quando erramos, sofremos e aprendemos a lição; quando acertamos nos contentamos com o trabalho e sentimos nossa evolução – mas ficar estacionado é terrível.

Por isso, em nossa reforma íntima, um dos principais pontos é justamente o combate ao egoísmo e a preguiça que juntos formam o indivíduo comodista e apático.

Incrível ainda é ter uma situação que não se pode fazer realmente nada para mudar, mas mesmo assim o indivíduo toma coragem e transforma um resgate doloroso em uma missão de vida:

RESIGNAÇÃO E RESISTÊNCIA

De fato, há que se estudar a resignação para que a paciência não a venha trazer resultados contraproducentes.

Um lavrador suportará corajosamente aguaceiro e granizo na plantação, mas não se acomodará com gafanhoto e tiririca.

Habitualmente, falamos em tolerância como quem procura esconderijo à própria ociosidade. Se nos refestelamos em conforto e vantagens imediatas, no império da materialidade passageira, que nos importam desconforto e desvantagens para os outros?

Esquecemo-nos de que o incêndio vizinho é ameaça de fogo em nossa casa e, de imprevisto, irrompem chamas junto de nós, comprometendo-nos a segurança e fulminando-nos a ilusória tranqüilidade.

Todos necessitamos ajustar resignação no lugar certo.

Se a Lei nos apresenta um desastre inevitável, não é justo nos desmantelemos em gritaria e inconformação. É preciso decisão para tomar os remanescentes e reentretecê-los para o bem, no tear da vida.

Se as circunstâncias revelam a incursão do tifo, não é compreensível cruzar os braços e deixar campo livre aos bacilos.

Sempre aconselhável a revisão de nossas atitudes no setor da conformidade.

Como reagimos diante do sofrimento e do mal?

Se aceitamos penúria, detestando trabalho, nossa pobreza resulta de compulsório merecimento.

Civilização significa trabalho contínuo contra a barbárie.

Higiene expressa atividade infinitamente repetida contra a imundície.

Nos domínios da alma, todas as conquistas do ser, no rumo da sublimação, pedem harmonia com ação persistente para que se preservem.

Paz pronta ao alarme. Construção do bem com dispositivo de segurança.

Serenidade é constância operosa; esperança é ideal com serviço. Ninguém cultive resignação diante do mal declarado e removível, sob pena de agravá-lo e sofrer-lhe clava mortífera.

Estudemos resignação em Jesus-Cristo. A cruz do Mestre não é um símbolo de apassivamento à frente da astúcia e da crueldade e sim mensagem de resistência contra a mentira e a criminalidade mascaradas de religião, num protesto firme que perdura até hoje.

pelo Espírito André Luiz, Do Livro: Estude e Viva, Médiuns: Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira.





Provas da vida após a morte …

15 10 2010

” A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDÉIA JAMAIS VOLTA AO SEU TAMANHO ORIGINAL. ” (ALBERT EINSTEIN)

Abaixo a reportagem no programa Mais Você e depois o vídeo da psicografia. Sem mais palavras… Boa viagem !