Filho, você está feliz ? (Pergunta errada)

22 07 2015
Missão dos Pais

Missão dos Pais

Muitos responsáveis e pais perguntam aos filhos se eles estão felizes.

Contudo, primeiramente nós temos que saber realmente o que é a felicidade, pois no mundo atual, os valores estão invertidos.

Em muitos casos, uma resposta positiva que se está feliz, pode na realidade ser um grande equivoco.

Vou explicar com um exemplo.

Imagine um jovem alegre e vaidoso, o Joãozinho. Ele foi educado para ser uma pessoa de sucesso, cursou com dificuldade o ensino técnico, conseguiu desde cedo trabalho para conseguir continuar os estudos, fez faculdade e luta a todo custo para comprar um carro importado como o primo rico que já nasceu em berço de ouro. A Felicidade para Joãozinho é conseguir seu carro importado, viver viajando pelo Brasil, curtindo cada fim de semana num lugar diferente e ainda sobrar muito dinheiro para sair e festejar com amigos.

O pai dele pargunta, está feliz, Joãozinho ? Ele diz que está quase, só falta pouco para comprar o carro e sair curtindo…

Coitado do Joãozinho…

Pois para saber realmente o que é felicidade devemos ver as consequências de nossas ações, e para ter a real capacidade de distinguir o que é realmente feliz ou infeliz para o homem, é preciso se transportar para além dessa vida, porque é lá que os efeitos se fazem sentir.

A INFELICIDADE está na alegria, no prazer, na fama, na agitação por shows, noites e viagens sem fim, é a  louca satisfação da vaidade, que fazem calar a consciência numa ilusória fabrica de passa-tempos modernos que comprimem a verdadeira missão do homem culminando no futuro em profunda depressão, depois, que o momento se partiu e a oportunidade foi desperdiçada.

Assim, muitos acontecimentos que parecem felizes naquele momento, possuem consequências muito negativas no futuro. E muitos acontecimentos tristes e infelizes, cessam com a vida e encontram compensações positivas na vida futura…

Somos espíritos imortais, praticamos ações a todos instantes e colhemos seus efeitos no futuro nesta e nas próximas reencarnações. Logo, passar por uma situação triste agora pode significar uma libertação no futuro. E ficar curtindo a vida “adoidado”, numa surreal felicidade momentânea, pode significar perda de tempo ou até mesmo colher espinhos em uma reencarnação futura.

O problema da perda de tempo é que muitos ficam a vida toda perdendo o tempo…

A felicidade verdadeira, portanto, está nas ações que praticamos para o bem comum e para nosso melhoramento como pessoa, baseado na manutenção da paz do nosso coração, da calma e fé no futuro – sempre em busca de descobrir e cumprir nossa verdadeira missão nessa rápida passagem material. Logo, tenhamos coragem e que possamos agir, sofrer, esforçar, – seja em estar devotando trabalho a família, seja cumprindo diversos deveres que Deus nos confiou.

Assim, nessa vida atual, antes de perguntar se alguém está feliz, é melhor questionar …

Filho você sabe o que é ser feliz ?

 

Referências ——————————————————————————————-

Kardec Allan, O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução Salvador Gentile, Revisão Elias Barbosa. Araras, SP, IDE, 365° Edição, 2009. 1804-1869. Capítulo V.

Links Recomendados

Provas da Reencarnação 1

Provas da Reencarnação 2

Download “Evangelho Segundo o Espiritismo

 





Como se purificar ?

5 07 2015

No estudo desde domingo tive a felicidade de tratar do texto “afinidade” escrito pelo espírito Emmanuel psicografado por Chico Xavier. Neste singelo texto, que está abaixo, temos um verdadeiro roteiro de vida, onde o Espírito nos ensina como é o mecanismo do pensamento, da afinidade espiritual que provocamos, mostrando as consequências de nossos pensamentos impróprios e ainda apresenta a solução armadilhas que podemos inadvertidamente criar para nós mesmos.

Ressalvo o termo “ordem inferior” como toda atitude mental e habitual que ainda temos relativo a sexualidade, ao egoísmo e ao orgulho. Tais paixões inferiores “ímantam-nos à Terra, como o visco prende o pássaro a distância das alturas…”

Boa leitura:

AFINIDADE

O homem permanece envolto em largo oceano de pensamento, nutrindo-se de substância mental, em grande proporção.
Toda criatura absorve, sem perceber, a influência alheia nos recursos imponderáveis que lhe equilibram a existência.
Em forma de impulsos e estímulos, a alma recolhe, nos pensamentos que atrai, as forças de sustentação que lhe garantem as tarefas no lugar em que se coloca.
O homem poderá estender muito longe o raio de suas próprias realizações, na ordem material do mundo, mas, sem a energia mental na base de suas manifestações, efetivamente nada conseguirá.
Sem os raios vivos e diferenciados dessa força, os valores evolutivos dormiriam latentes, em todas as direções.
A mente, em qualquer plano, emite e recebe, dá e recolhe, renovando-se constantemente para o alto destino que lhe compete atingir.
Estamos assimilando correntes mentais, de maneira permanente.
De modo imperceptível, “ingerimos pensamentos”, a cada instante, projetando, em torno de nossa individualidade, as forças que acalentamos em nós mesmos.
Por isso, quem não se habilite a conhecimentos mais altos, quem não exercite a vontade para sobrepor-se às circunstâncias de ordem inferior, padecerá, invariavelmente, a imposição do meio em que se localiza.
Somos afetados pelas…
– vibrações de paisagens,
– pessoas
– e coisas que nos cercam.
Se nos confiamos às impressões alheias de enfermidade e amargura, apressadamente se nos altera o “tonus mental”, inclinando-nos à franca receptividade de moléstias indefiníveis.
Se nos devotamos ao convívio com pessoas operosas e dinâmicas, encontramos valioso sustentáculo aos nossos propósitos de trabalho e realização.
Princípios idênticos regem as nossas relações uns com os outros, encarnados e desencarnados.
Conversações alimentam conversações.
Pensamentos ampliam pensamentos.
Demoramo-nos com quem se afina conosco.
Falamos sempre ou sempre agimos pelo grupo de espíritos a que nos ligamos.
Nossa inspiração está filiada ao conjunto dos que sentem como nós, tanto quanto a fonte está comandada pela nascente.
Somos obsidiados por amigos desencarnados ou não e auxiliados por benfeitores, em qualquer plano da vida, de conformidade com a nossa condição mental.
Dai, o imperativo de nossa constante renovação para o bem infinito.
– Trabalhar incessantemente é dever.
– Servir é elevar-se.
– Aprender é conquistar novos horizontes.
– Amar é engrandecer-se.
Trabalhando e servindo, aprendendo e amando, a nossa vida íntima se ilumina e se aperfeiçoa, entrando gradativamente em contacto com os grandes gênios da imortalidade gloriosa.

ROTEIRO –  10a ed. – Francisco Cândido Xavier – ditado pelo espírito Emmanuel

Abaixo uma palestra sobre Afinidade. Bons estudos.





Nossa meta de vida para os próximos 500 anos.

7 06 2015

Muitos ao verificar o título desse pequeno artigo pode achar que isso é loucura… Mas vamos com calma…

No artigo anterior, sobre algumas dicas baseadas na Doutrina Espírita para passar em concursos públicos, falei sobre “ter objetivo bem definido” a nível profissional. Saber qual área seguir, qual concurso investir, e finalmente quais matérias essenciais estudar, mesmo sem previsão de concurso específico, com isso, o concurseiro estará com uma boa base geral para atingir a meta.

“Não faça com que a pressa de colher estrague o seu momento de plantar” (Teilhard de Chardin)

Contudo com os esclarecimentos da Doutrina Espírita, verificamos que todos nós já tivemos vivências anteriores a esta vida e estamos a cada segundo gerando efeitos para o futuro. Mas não apenas o futuro a curto, médio e longo prazo desta vida… E sim gerando efeitos para vidas futuras com nossas ações de agora.

Mesmo para quem já tem conhecimento da Doutrina Espírita, muitos ainda não pensaram sobre isso. Mas o planejamento é muito importante para nossa própria felicidade. Registrar num diário um planejamento de ações e atitudes certamente irá ajudar o indivíduo a colher bons frutos no futuro.

 Na obra “Livro dos Espíritos”, encontramos a seguinte recomendação do Espírito Santo Agostinho:

“Fazei o que eu fazia quando vivi na Terra: no fim de cada dia interrogava a minha consciência. Passava em revista o que havia feito e perguntava a mim mesmo se não tinha faltado ao cumprimento de algum dever. Se ninguém teria tido motivo para se queixar de mim. Foi assim que cheguei a me conhecer e ver o que em mim necessitava de reforma.”

Para quem não conhece a Doutrina Espírita, talvez tenha que primeiramente avaliar a questão da reencarnação, pois é um assunto mais polêmico e muitos tem resistência em admitir tal possibilidade. Mesmo olhando para nós mesmos, verificando que todos temos boas e más tendências desde o nascimento, é difícil compreender que tais vivências registradas no subconsciente desde o nascimento na realidade foram adquiridas em vidas passadas a esta. Para quem busca se aprofundar no tema reencarnação para refletir sobre o assunto temos o artigo  Provas da Reencarnação.

Com essa questão refletida podemos então iniciar um planejamento não apenas de dez, vinte ou cinquenta anos a frente, mas podemos pensar em planejar o que queremos para nós por quinhentos, oitocentos, mil anos a frente !

A felicidade é a busca de todos os seres humanos, mesmo sendo um conceito diverso para cada tipo de pessoa, todos queremos ser felizes de um certo jeito. Mas o que é felicidade e como consegui-la ?

Para isso temos uma receita nos fornecida pelos próprios Espíritos Superiores no Livro dos Espíritos na pergunta 922 de Allan Kardec:

922 – A felicidade terrena é relativa à posição de cada um; o que é suficiente para a felicidade de um faz a desgraça de outro. Há, entretanto, uma medida comum de felicidade para todos os homens?

  R:   – Para a vida material, a posse do necessário; para a vida moral, a consciência pura e a fé no futuro.

Com essa importante receita podemos planejar uma vida com equilíbrio. Não adianta o indivíduo conseguir boa vida material desonestamente agora para depois necessitar resgatar tal dívida como miserável em outra reencarnação… A verdadeira felicidade não está nos objetos materiais. Como muitos objetos de adoração capitalista são difíceis de alcançar, como Iates e mansões, é comum pensarmos que “possuir ” tais objetos é a felicidade.

Então podemos começar a escrever um esboço de como alcançar a meta da felicidade plena, a felicidade que ainda não é possível sentir nesse planeta, mas que pode ser construída desde agora, mesmo se já praticamos muitas faltas no passado.

Para alavancar essa meta nos próximos 500 anos temos que começar já com algumas medidas para serem praticadas durante nossa vida de agora:

1) superar nossos defeitos – disciplinando-os;

2) resgatar dívidas pretéritas – sem revolta;

3) resistir com sucessos em nossas provações;

4) praticar caridade verdadeiramente.

Parece simples, mas não é.

O orgulho que todos temos, geralmente nos impede de ver e sentir nossos próprios defeitos. As relações de casamento e convívio familiar – que são as maiores chances de descobrir nossos defeitos – são desperdiçadas com intolerância e incompreensão.

Quando sofremos uma perda física ou material geralmente nos revoltamos até mesmo contra Deus e nos afastamos de todo o benefício do Alto. A maior concentração de renda é buscada a todo o custo gerando um sentimento de amargor, pois dinheiro nunca é muito.

Quando surgem oportunidades de tirar vantagem alheia, receber uma propina, burlar uma Lei, usar notas frias, praticar pequenos delitos (não respeitar direitos autorias, furar uma fila,etc) geralmente caímos na tentação, pois “se eu não fizer, outro faz” …

E assim ficamos ainda mais distantes da verdadeira meta de real felicidade, pois estamos gerando novas situações negativas para nossa própria vida futura, com mais dor e perdas… dessa forma se não for nessa vida teremos que resgatar nas próximas, pois a colheita é obrigatória.

Nesse período de quinhentos anos, se tivermos sorte e muita vontade, poderemos reencarnar algumas vezes e ter a chance de resgatar mais dívidas e melhorar ainda mais nosso ser moral e intelectual para nossa própria evolução, encurtando a distância da real felicidade.

Lembrando ainda que ” o amor cobre uma multidão de pecados”, dessa forma podemos iniciar agora com a prática do bem em suas inúmeras formas as ações que irão buscar o verdadeiro perdão e resgate de nossas faltas.

PERDAO

A Doutrina Espírita promove inúmeros recursos através do Verdadeiro Centro Espírita – atuando como um agente facilitador de nossa busca pela felicidade, dispondo a oferta de trabalho voluntário para nos engajarmos e fornecendo estudos sistemáticos sobre tudo que o plano espiritual busca nos ensinar. Planejar uma rota segura para os próximos quinhentos anos, fica mais fácil… e a verdadeira felicidade, mais perto.

—————————————————–

https://joanadarc.wordpress.com/?s=felicidade

 





Casa mal assombrada: O Espiritismo Explica !

13 03 2015
Casa das Irmãs Fox

Casa das Irmãs Fox

O Início

Uma das situações que fazem as pessoas terem preconceito em relação a Doutrina Espírita é a questão do medo da assombração. Ou do receito em ver um “espírito” ou em não deixar os mortos descansar, ou mesmo pronunciar a palavra “morte”.

Mas os fatos do mundo espiritual estão presentes a todo instante em nossas vidas através dos espíritos protetores e de toda a influência que surgem em nossos pensamentos e na maioria das vezes nem nos damos conta dessa influência. Saiba que muitos pensamentos não são nossos, mas na realidade são produzidos por espíritos.

Além do mais, os fenômenos espíritas são cada vez mais aceitos pela sociedade, principalmente no Brasil, onde através de médiuns de muita bondade, como Chico Xavier no início e agora outros tantos ilustres, nos trazem mensagens de conforto e revelações importantes para nossa melhora íntima – que é o objetivo da Doutrina.

E finalmente, um dia também seremos apenas espíritos, sem o corpo físico, é um fato.

Não é fácil entender tudo isso, mas pelo menos nesse artigo abordaremos o tema “assombração”  e assim podermos começar a substituir o sentimento de preconceito e medo do assunto pelo conhecimento dos fatos, e assim saber o que é realidade ou mentira e os porquês.

O próprio começo da própria Doutrina Espírita foi no intuito de estudar os fenômenos tidos como sobrenaturais que aconteciam em Paris, como o caso das Irmãs Fox e as mesas girantes, onde Allan Kardec começou sua pesquisa científica, como podemos assistir no vídeo abaixo seus apontamentos iniciais.

Dessa forma Allan Kardec pode constatar que tais fenômenos eram causadas por espíritos tentando se comunicar. Iniciando-se assim a Codificação da Doutrina Espírita e todo seu estudo dos fatos, baseado na metodologia científica da observação, repetição e constatação.

Casas Mal Assombradas – Meus Apontamentos

O que posso explicar sobre o assunto, baseado em tudo que estudei até agora, é bem explicado na Codificação de Allan Kardec “Livro dos Médiuns” onde relata todas as possibilidades de mediunidade (contato de espíritos com o mundo material) e mais alguma coisa.

A existência dos espíritos entre nós é uma realidade. Se ainda tem dúvida quanto a isso seria interessante ler a obra básica “Livro dos Espíritos” e ainda assistir as vídeo aulas sobre iniciação ao Espiritismo no link abaixo.

http://www.tvespirita.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12:teste&catid=4:cursos&Itemid=5

Agora se quer saber por que eles ficam perambulando por aqui e não vão para o “Céu” ou “Inferno” já é uma questão mais profunda. Caso queiram investigar essa questão aconselho o livro “Céu e Inferno” de Allan Kardec.

Mas voltando ao assunto, vamos a definição: Casas mal assombradas são ambientes onde existem a presença de espíritos desencarnados e tais espíritos conseguem influenciar fisicamente objetos, criar a sensação de “tato” físico além da produção da mais variada forma de interferência no ambiente. E em casos mais raros o espírito pode se materializar e tornar-se visível.

Contudo os espíritos para conseguirem atuar no meio material é necessário que eles se utilizem da “energia” de um ser material, ou melhor, de uma pessoa viva (encarnada). Dificilmente há casas mal assombradas onde não há pessoas “vivas”. Sem elas não há doação dessa energia, que no Espiritismo chamamos de Fluido. E não é qualquer pessoa que consegue esse feito. Na Doutrina Espírita chamamos de médiuns, as pessoas capazes de produzir tais fenômenos.

Pode ocorrer de um apartamento vizinho ter uma pessoa com mediunidade e assim estar produzindo fenômenos em outro apartamento onde não há nenhum médium. Tudo isso é possível.

A situação é mais complicada para pessoa (viva) que é médium. Nesse caso, onde quer que ele esteja, poderá ver espíritos, vultos, efeitos físicos, vozes e tudo mais a todo instante.

Dessa forma são a Casas mal assombradas de verdade, logicamente que há muita fraude, principalmente quando é para conseguir atingir boa quantidade de público em troca de audiência.

Mas todos temos algum caso de “casa mal assombrada” de verdade na família, direta ou indiretamente – é o mundo espiritual tão presente – nos alertando para dar mais importância as coisas de Deus do que os benefícios materiais.

O assunto e vasto e facilmente pode ser estudado seriamente através da Doutrina Espírita, que ilumina o caminho da vida eterna através do conhecimento, basta estudar.

No vídeo abaixo temos o assunto tratado em forma de entrevista com mais detalhes obviamente.

 

 

No Link abaixo, trato a questão da pessoa que é médium, e como é importante tais pessoas buscarem o apoio da Doutrina Espírita e Grupos Espíritas para seu próprio equilíbrio:

https://joanadarc.wordpress.com/2008/06/06/sexto-sentido-loucura-de-quem-ve-e-escuta-espiritos-sem-conhecer-o-espiritismo/

Casa mal assombrada na visão espírita:

http://grupoallankardec.blogspot.com.br/2012/08/casa-mal-assombrada-na-visao-espirita.html

Bons estudos !





Falando pras minhas crianças sobre Papai Noel

5 02 2015

Um momento difícil para quem é pai é quando o filho já cresce e faz a famosa pergunta:

_ Pai, o Papai Noel existe ? Meu colega me falou que é mentira.

Nesse momento, a fantasia da criança entre em choque com a realidade…

Mas afinal o que é realidade ?

Quem estuda a Doutrina Espírita sabe que existe um mundo invisível infinito ao nosso redor, sabe que existem entidades espirituais protetoras, os chamados de anjos da guarda, sabem que todo o planeta, o mar, a água, o céu, as rochas, as florestas, animais e seres humanos são muito mais do que apenas matéria, possuem energia e em muitos casos a centelha divina.

Sabemos ainda que Jesus é o Governador desse planeta e que Ismael cuida do Brasil. Conhecemos com bases em estudos e em muitos casos na prática mediúnica o mundo espiritual que estamos imersos… sabemos que muitos de nossos pensamentos simplesmente não são nossos! e com todo esse saber, passamos a ter absoluta certeza que ainda não sabemos de nada…

Infelizmente, para muitos que nem ao menos leram a introdução da codificação Espírita de Allan Kardec, as revelações da Doutrina Espírita é coisa de alienado, do demônio, e que tudo é fantasia…

Assim, o que seria então fantasia ?

A mentira é fantasia.

Então minha resposta é :

_ Portanto, filhinhos, o Papai Noel realmente não existe. O que existe no Natal é a comemoração pelo nascimento de Jesus Cristo. É a comemoração pela prova que há vida espiritual após a morte do nosso corpinho. E que a verdadeira felicidade não é desse mundo, e nas coisas desse mundo, mas nos tesouros que construímos lá no plano espiritual (no Céu). E Jesus veio para nos ensinar tudo isso e principalmente a amar ao próximo como a nós mesmos, a amar a Deus acima de todas as coisas e fazer ao próximo o que gostaríamos que nos fizessem. É o caminho da felicidade e devemos agir assim.

_ Os presentes ?  Lembram daqueles brinquedos que não usavam mais e doamos para aquelas crianças ? E da atenção que damos as famílias carentes no Centro Espírita ? E da apresentação que fizeram e o que estudaram durante o ano ? E da paciência e respeito que dão para seus avós? (…) Pois bem, os presentes e outras coisas materiais que conseguimos é pura questão de merecimento e trabalho.

 Um Feliz Nascimento de Jesus em nossos corações !





Os 10 Livros que Você precisa ler antes de morrer !

21 01 2015

Quais os livros mais importantes para se ler antes de morrer, se não justamente os livros que explicam o que nos vai acontecer após a morte, que explicam quem somos, de onde vimos e para onde vamos, enfim – são os dez mais importantes livros feitos pelos mortos produzidos através de psicografia.

Esses sim, são os verdadeiros e mais importantes livros para se ler antes de morrer!

E o melhor, todos grátis para fazer o download:

1. Conhecendo o Espiritismo –  É a obra indicada para o leitor iniciante conhecer e tomar ciência do que se trata o Espiritismo e dos fatos que fizeram Allan Kardec iniciar suas pesquisas sobre o assunto de maneira bastante didática, com ilustrações e indicações de leitura.

2. Livro dos Espíritos – Esta obra é a base de toda a Doutrina Espírita. Publicada em 1857 em Paris por Allan Kardec. Basicamente temos nesta obra as perguntas de Allan Kardec para o Espírito responder. O cuidado e minuciosidade do autor foi tamanha, que as mesmas perguntas eram repetidas para outros médiuns (pessoas capazes entrar em contato com espíritos) direcionadas ao mesmo Espírito e as respostas eram comparadas, uma por uma, para que pudesse ter certeza que todo o conteúdo alí descrito naquelas respostas eram de 100 % de autoria do plano espiritual.

2. Evangelho Segundo o Espiritismo – Registra a questão moral da Doutrina validando em perfeita sintonia com o Evangelho de Jesus, trazendo explicações e revelações claras das palavras do Mestre. É um livro de “cabeceira” para se estudar por toda uma existência.

3. Livro dos Médiuns – Registra a parte experimental da Doutrina levando clareza e informação dos fenômenos da natureza que até então eram tidos como paranormais. É uma leitura muito interessante por tratar de assuntos justamente abandonados pela ciência.

4. Nosso Lar (1944) – Com a base dos livros acima já podemos ler relatos de vida após a morte dos espíritos. Obra primeira da vida do médico André Luiz, onde o próprio espírito conta sua vida, morte e pós morte através do maior médium brasileiro – Chico Xavier;

5. Os Mensageiros (1944) – Segundo obra do André Luiz continuando com sua vida no plano espiritual;

6. Missionários da Luz (1945) – Terceira obra do André Luiz;

7. Obreiros da Vida Eterna (1946) – Quarta obra do André Luiz;

8. No Mundo Maior (1947) – Quinta obra do André Luiz;

9. Libertação (1949) – Sexta obra do André Luiz. Ainda continua a série com outros livros, mas vou deixar como extensão para finalizar com uma obra clássica espírita;

10. Paulo e Estevão (1942) – Obra psicografada por Chico Xavier através do espírito Emmanuel. Conta o período histórico a partir do ano de 34 d.C. (um ano após a morte de Jesus Cristo) até 67 d.C. (provável ano do falecimento de Paulo de Tarso). Não é romance, mas um registro. A riqueza dos detalhes e descrição dos fatos é impressionante e certamente incentiva a qualquer um de nós a divulgar a obra de amor de Jesus.

Outras obras não mencionadas aqui também são muito importantes, como “Memórias de um Suicida” e muitas outras que podemos consultar e fazer o download nos links abaixo.

Somos condenados a morte e aos muitos renascimentos materiais. Sendo assim, quanto mais instruções sobre o assunto, menos insegurança teremos para lidar com os problemas da vida.

Mas certamente ainda teremos muito tempo para ler outros livros nessa existência ! Não vamos parar nos dez livros, somente o Chico Xavier já psicografou mais de quatrocentas obras para o nosso próprio melhoramento na busca pela verdadeira felicidade.

Bons estudos.

+ Mais livros básicos sobre o Espiritismo:

http://bvespirita.com/Livros-Basicos.html

+ Biblioteca Virtual Espírita

http://bvespirita.com/

+ Biblioteca da Federação Espírita Brasileira

http://www.febnet.org.br/blog/download/downloads/

Abaixo um vídeo sobre a psicografia que passou no programa de Ana Maria Braga:





Os números de 2014 : Que a cada dia de 2015 possamos buscar mais os nossos verdadeiros tesouros eternos.

30 12 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

O Museu do Louvre, em Paris, é visitado todos os anos por 8.5 milhões de pessoas. Este blog foi visitado cerca de 80.000 vezes em 2014. Se fosse o Louvre, eram precisos 3 dias para todas essas pessoas o visitarem.

Clique aqui para ver o relatório completo