Hábitos errados, amigos, fraquezas, influências e nossas atitudes hoje.

14 12 2007

Caminho da Luz “Pressão” e “Influência”, são duas palavras que estão a todo momento nos atingindo. Em oposição está apenas a palavra “Coragem”. Coragem para resistir a pressão, gerar mudanças de caminhos e exposição de idéias; coragem para recusar ofertas e tentações e mostrar a nossa construção moral exemplificadora; coragem para sair de frente da porta larga para entrar no caminho da porta estreita da vida.

Vejamos alguns casos:

  • A pressão social de amigos é muito grande, por geralmente serem maioria, acabamos nos deixando ser influenciados. Excessos como aquela “cachaçada” e “noitada” muitas vezes escondido da namorada(o) ou esposa(o) são portas abertas para afinidade com energias negativas e redução de nossa energia vital. Por que ao estarmos com amigos e colegas muitas vezes deixamos ser levados por hábitos infelizes e passivamente sermos influenciados para a bebida, fumo, prostituição, traição ?
  • A pressão social por aceitar facilidades duvidosas. Por que deixamos nos levar por pessoas que dizem que somos “bobos” se não aceitarmos tal proposta ilegal, ou não ir em frente com algo indevido pela regra de que “ah mas isso todos fazem”?
  • A preguiça e comodismo de estar num emprego onde se trabalha pouco, sem contribuição para a sociedade e muitas vezes ainda em “cabides de emprego” ou atividades que prejudicam o ambiente. Por que não buscar através do auto-conhecimento a verdadeira vocação e partir para as dificuldades tão necessárias ao crescimento pessoal?

Afinal, por que não sermos fortes e termos a ciência de que podemos influenciar ativamente um grupo e toda uma sociedade para o bom comportamento da prudência, respeito, moral e saúde? Devemos assim exercitar nossa capacidade de resistência moral nessas situações e outras mais. É a vida nos testando e gravando em nossas consciências os nossos verdadeiros sucessos e fracassos. Das menores coisas até as maiores, tudo é gravado para projeção em nosso fim de passagem diante de nosso tutor espiritual.

A vigilância, prudência e o auto-questionamento deve ser freqüente:

– Estou com o meu trabalho contribuindo para o bem social ?

– Estou satisfeito com o que estou produzindo em meu ambiente de trabalho?

– Afinal quais são minhas aptidões profissionais?

– O que estou produzindo hoje para mudar o futuro na direção da satisfação e plenitude profissional e pessoal ?

– Quem eu sou, onde estou e onde quero chegar?

Objetiva-se assim saber se estamos no caminho certo ou errado. Em caso de insatisfação as ações no presente são vitais para uma mudança futura. Cursos, estudos, atitudes devem ser feitas, e o prazer em fazê-las já é um grande indício de que está na direção correta. Quanto a mudança, pode ser feita gradualmente para evitar rupturas e riscos, mas sempre existirá um dia da guinada e verdadeira mudança de direção.

x x x x

No plano invisível estamos sempre em companhia de amigos espirituais. Muitos pensamentos e sugestões nos são dadas por eles. Por isso é de extrema importância procurarmos estar sempre em boas companhias espirituais. Todos temos um espírito protetor com a incumencia de nos dar boas sugestões e ajudar no que for necessário. Porém somente estaremos ligados a ele se estivermos em afinidade e sintonia de pensamentos.

Se tivermos pensamentos de ordem somente material, sexual e até mesmo pensamentos prejudiciais ao próximo, como raiva, ira, orgulho, inveja, medo estaremos perdendo a sintonia com nossos bons espíritos. Imediatamente assim, entramos em sintonias com espíritos inferiores que pelo contrário, buscam nos prejudicar. Sugerem decisões impensadas de cunho material e no campo das sensações e vícios abrindo portas para obsessões.

Assim sendo, criemos forças para manter nossos pensamentos no bem comum, perdoando para crescer, servindo para nos unir ao bem e refletindo em nosso verdadeiro lugar na vida com boas sugestões e com ações hoje.

Sucesso !

Saiba mais sobre o plano espiritual:

Download dos Livros da Doutrina Espírita, codificados por Allan Kardec.