Vigilância

12 11 2007

“Escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal na Operação Furacão teriam flagrado pedido do ministro Paulo Medina, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), aos examinadores do concurso para que aprovassem o candidato Leonardo Bechara Stancioli, seu parente.”
http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2007/04/25/materia.2007-04-25.4071003895/view

“Suspeitas de quebra de sigilo e fraude para beneficiar filhos, noras, genros e sobrinhos de desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro poderão anular o concurso público para juiz no estado.”
http://conjur.estadao.com.br/static/text/53720,1

“O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) entregou hoje ao secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, um relatório sobre o caso de doping da nadadora Rebeca Gusmão. O caso, agora, deve ser investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Saúde Pública.”
http://www.atarde.com.br/esporte/noticia.jsf?id=805456

Todos nós brasileiros devemos ter muito mais vigilância no campo das ações profissionais e materiais. O brasileiro está acostumado com a propaganda da impunidade, com a propaganda de bandidos que se dão bem, com políticos que roubam e não são punidos, com a publicidade do “jeitinho brasileiro”!
Esquecem, porém, que toda ação possui reação. Ou seja, toda ação negativa – invariavelmente recebe de volta uma reação igualmente negativa, seja no dia seguinte, no ano seguinte, ou até mesmo numa reencarnação seguinte…

Vale dizer que, se não acredita em reencarnação reflita na seguinte questão: Se Deus é tão bom para todos, como nascem pessoas em família ricas e outras em famílias paupérrimas? Como umas nascem com deficiências físicas e outras com grande perfeição e beleza? Resposta dada pelas ações dos indivíduos em vidas passadas sendo refletidas no nascimento da próxima vida. (lei da ação e reação)

Mas voltando ao assunto, devemos nos vigiar nas ciladas que a vida pode apresentar como forma de conseguir algo de maneira mais fácil. Não apenas grandes erros – como desvios de verbas públicas, mas em atos corriqueiros do dia-a-dia como o “furar fila”, dirigir com imprudência, adulterar algum documento, comprar documentos e títulos, falsificar carteiras estudantis, e outras pequenas “corrupções” do dia-a-dia.

Assim procedendo, mesmo que não sejam descobertos os “jeitinhos”, estamos certamente nos compromentendo na lei da ação e reação.

Além disso, invariavelmente estaremos prejudicando alguém com esses “jeitinhos”. Assim procedendo estamos nos comprometendo de forma carmática com as pessoas prejudicadas e obrigatoriamente iremos pagar por isso.

Não é tarefa fácil evitar e resistir a essas pequenas “corrupções” do dia-a-dia. A sociedade brasileira aliada com a impunidade judicial acaba por incentivar-nos a sua prática. Porém temos que começar a ter orgulho, no sentido benéfico da palavra, de buscarmos ser absolutamente honestos e conscientes de nossos atos.
Estejamos sempre nos questionando:

_ O que faço é correto, honesto e ético?
_ Estou prejudicando alguém com minha atitude?
_ O que estou fazendo, gostaria que fizessem comigo?
_ Quando morrer vou lembrar dessa atitude com medo ou receio ou estou em paz comigo mesmo?

Lembramos uma pergunta de Allan Kardec feita ao Espírito da Verdade no Livro dos Espíritos na questão 922:

“922 – A felicidade terrena é relativa à posição de cada um; o que basta à felicidade de um faz a infelicidade de outro. Existe, entretanto, uma medida de felicidade comum a todos os homens?

– Para a vida material, é a posse do necessário; para a vida moral, a
pureza da consciência e a fé no futuro.”

Que tenhamos a força moral de dizer NÃO as oportunidades fraudulentas que surgem como PROVAS do verdadeiro sucesso em nossas vidas!
1 Não queiramos encontrar no plano espiritual todas as pessoas que prejudicamos – nos cobrando reparação !





O futuro de muitos políticos brasileiros na próxima reencarnação:

23 05 2007

mendig.jpg Muitos mendigos que vimos nas ruas são espíritos que no passado foram grandes políticos, porém corruptos. Desviaram dinheiro público, receberam propinas, não fizeram o que deveriam ter feito. Ao chegarem no plano espiritual a decepção é muito grande das suas atitudes. E suas ações negativas deverão ter reações na próxima vida para resgatar o mal praticado. Pelos casos já vistos e estudados, muitos reencarnam como mendigos, pobres em estado de miséria; e na atual circunstância pode ser ainda pior seu futuro espiritual.

Como Isac Newton nos revelou pela sua Terceira Lei, toda ação terá uma reação. É uma lei universal, aplicada no plano físico. Nessas bases temos a lei da causa e efeito que rege nossas relações com o mundo, como nos é revelada pelo Espirito da Verdade, enviado por Jesus através do Espiritismo.

Complicado? A reencarnação, podemos sentir sua essência com seguinte reflexão: Se Deus é bom, é amor e justiça, por que nascem pessoas na miséria, doentes, deformadas, e outras ricas, saudáveis, bonitas?

Resposta: Não é Deus que nos faz nascer em má situação, e sim nossas atitudes erradas das nossas vidas passadas. E as reencarnações dolorosas não são punições, mas resgates de ações negativas para e espírito poder seguir com sua evolução espiritual.

O que podemos fazer para evoluir mais rápido evitando reencarnações dolorosas ? Estar sempre atento a nossas atitudes, a nossas ações, na educação aos menores, dando exemplos de moral e firmeza para estar sempre de consciência tranquila. Não se pode mais admitir, como está publicado nas notícias abaixo coletadas nos noticiários, que o povo brasileiro aceita a corrupção pela filosofia de que “rouba mas faz”:

“Corrupção política e mau uso de verbas públicas no país comprometeram a capacidade das autoridades de garantir os direitos humanos da população, afirmou a Anistia Internacional em relatório divulgado nesta quarta-feira.” (Reuters. 23/05/07)

“Brasília – O esquema de corrupção desbaratado pela Operação Navalha, da Polícia Federal, que levou à demissão do ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, repercute na imprensa internacional.” (O Dia On Line. 23/05/07 )

O recente escândalo de corrupção no Brasil que levou à demissão do ministro das Minas e Energia, Silas Rondeau, provocou uma crescente indignação popular com a classe política num país “onde a frase ‘rouba, mas faz’ é comumente usada como sinal de aprovação”, afirma reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal britânico “Financial Times”. ( BBC Brasil. 23/05/07)

Mas como nos ensina Emmanuel através de Chico Xavier… “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” – Ainda está em tempo dos políticos, funcionários públicos, profissionais diversos que estejam envolvidos em qualquer tipo de corrupção – que possam estar mudando de atitude e iniciar ações dentro da moral contra a corrupção e a favor da caridade; Assim sendo, poderão contrabalançar seus débitos para tentar torná-los ainda nessa vida, no balanço final – créditos.

Lembramos: Não é porque pessoas são mendigos e pobres que necessariamente elas foram corruptos no passado. Há missões e outras infinitas possibilidades. Não devem existir desculpas para não ajudar pessoas necessitadas! Pelo contrário, quando ajudamos alguém em pior situação que a nossa estamos na realidade nos ajudando. Pois praticamos uma ação de caridade – receberemos como reação uma melhor condição no futuro. Tudo depende de nós. Além disso – muitos pobres estão aqui apenas como um teste, uma prova de resignação e humildade, não apenas devido a desvios no passado.

Aproveitamos o convite para refletir sobre nossas próprias ações e exemplos. Quantos de nós não praticamos pequenas corrupções do dia-a-dia? Desde comprar  produtos piratas, usar notas arranjadas no imposto de renda, emplacar carros no Estado de menor tributo, saquear cargas de veículos acidentados, estacionar em calçadas proibidas e locais de pessoas especiais, subornar guardas, trocar votos por qualquer coisa, falar no celular enquanto dirige, ultrapassar pelo acostamento, parar em filas duplas e triplas em frente às escolas, violar a lei do silêncio, dirigir após consumir bebidas alcoólicas, furar filas, pegar atestados médicos sem estar doente, fazer “gato” de luz e água, registrar imóveis no cartório com valor abaixo do comprado, quando viaja a serviço da empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20, adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado, leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como canetas, clipes, envelopes, cadernos, falsifica documentos, e quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve…

Esquecemos assim, que o futuro depende de nosso bom exemplo em nosso Lar diante não apenas de nossa família, mas de nossa própria consciência.

Sucesso a todos e boas ações !

Notícias com indícios de futuros mendigos em próximas reencarnações:

LINK

http://www.mczero.org/