Segurança no lar

16 12 2008

Portas abertas

A novela das nove da rede globo – A Favorita – me levou a esse estudo baseado na Doutrina Espírita. Não quero, antes de mais nada, falar mal da novela ou da emissora, mas apenas constatar um fato espiritual que ocorre com freqüência em nossos lares e não percebemos.

Quando assistimos algo que produz aflição, medo, raiva ou algum outro sentimento negativo, isso pode estar sendo o motivo da abertura das portas de nosso lar a amigos invisíveis que podem acabar por prejudicar toda família.

E foi exatamente o que senti quando assisti forçosamente aquela cena em que tinha sangue por todo lado, onde um dos protagonistas da novela foi morto a custa de um ataque do coração. Não bastasse a cena forte,  ainda criou um sentimento muito desagradável de não concordar com o rumo da obra. Assim decidi: Nunca mais assisto essa novela…! Agora é música, nem que seja uma FM com aquelas propagandas intermináveis com certeza será melhor.

Quanto ao problema da abertura de portas, vou explicar melhor:

Somos espíritos vivos ligados a um corpo físico vivo. Quando o corpo físico morre o espírito continua vivo, mas é desprendido do corpo fisco.

O espírito vivo, liberto do corpo físico, não podemos ver – com exceção de algumas pessoas que possuem essa capacidade e são chamadas de médiuns.

Caso o leitor seja leigo no assunto sugiro a leitura da obra de Allan Kardec – no qual codificou a Doutrina Espírita e está disponível para donwload nesse blog gratuitamente ou a venda nas livrarias. Assim poderá ter uma melhor explicação e compreensão do tema que é muito complexo.

Assim o que devemos saber é que nossos lares podem ser habitados por seres invisíveis – espíritos – com muita freqüência. Esses espíritos que não vimos são atraídos aos nossos lares por nossos pensamentos habituais. O nível evolutivo do espírito presente irá depender absolutamente de nossa qualidade de pensamento. Se estudamos, lemos bons livros, mantemos a fé, conversamos com educação e respeito, e principalmente oramos, estamos provavelmente sem nenhuma presença espiritual ruim, e até talvez com alguns bons espíritos que podem nos inspiram boas idéias e soluções de problemas.

Contudo se o nosso pensamento atual é de aflição, medo, raiva, incertezas, obscenidades, teremos ao nosso lado – em nosso lar – espíritos das trevas –  que nada mais são do que espíritos primitivos que não se dão conta de que tudas as ações que fazem ao nosso próximo na realidade estão fazendo a si mesmos. São espíritos desinformados das leis do universo e que podem nos prejudicar sim. Como? Tornando-se nossos seguidores invisíveis e sugerindo idéias em nossa mente para praticarmos coisas ruins a nós mesmos, principalmente ligados a excessos em sensações físicas, prazeres, gerando vícios.

 

 
 

459 Os Espíritos influem sobre nossos pensamentos e ações?

– A esse respeito, sua influência é maior do que podeis imaginar. Muitas vezes são eles que vos dirigem.

 

 

 

 

 

Muitos vícios são normalmente adquiridos pelo indivíduo mergulhar em sensações e à medida que cada vez mais rotineiramente o faz por vontade própria, mais pode criar vínculos espirituais ruins, gerando fortes sugestões mentais produzindo mais e mais necessidades mundanas.

Chama-se, nesses casos duradouros de vínculos espirituais danosos ao indivíduo, de obsessões espirituais.

Assim sendo, convido a todos a desligarem suas televisões e passarem a ler um bom livro, praticar uma boa conversa, jogar jogos de tabuleiro com a família, cartas, qualquer atividade que produza alegria, distração e conhecimento produtivo.

Uma coisa interessante que vale a pensa ressaltar é referente à leitura de obras espirituais ou bíblicas. Assim praticando com habitualidade e discutindo as lições entre familiares, ou sozinhos mesmo, em voz alta, estamos divulgando a palavra de Jesus para nossos amigos invisíveis. Portanto temos a chance de levar esse conhecimento a algum amigo menos evoluído que possa estar nos acompanhando e acabar por evangelizá-lo para o bem de todos.

Veja que mesmo sozinho, podemos contribuir e ajudar ao próximo, nem que seja um próximo que não vimos naquele momento atual de nossa condição de espírito ligado a um corpo físico.

Que possamos a cada dia procurar melhores atividades e melhores pensamentos habituais.

Que assim seja.

Anúncios