Devemos nos preparar.

30 11 2016

Qualquer pessoa com um pouquinho de tempo disponível, se olhar para o passado do planeta, não precisa voltar aos primórdios, mas uns 50 anos, perceberá que a população aumentou muito. Vilas se transformaram em cidades, locais de mata nativa começaram estradas, dutos, casas e prédios. As florestas diminuíram de tamanho em substituição a cortes ilegais, pecuária e agricultura para alimentar o mundo. O clima já não é o mesmo e não há qualquer indício que o homem por si só, consiga reverter tal situação. Pelo contrário, a tendência é piorar.

Dessa forma, não precisamos de videntes para prever o futuro. Ele está perceptível, basta olhar os efeitos de tais ações: Mudanças climáticas e hostilidade da natureza com o desequilíbrio causado pelo ser humano.

De outro ponto de vista, o egoísmo humano não apenas reflete na natureza. Crises econômicas e sociais apontam como reflexo da corrupção generalizada, irresponsabilidade e cobiça. Mesmo com o suor do trabalho honesto, não deveria o ser humano sentir vergonha de andar com um carro de um milhão de reais, mansões, joias e roupas milionárias diante de tantas pessoas implorando por atendimento nos hospitais, alimentação e educação?

Não há mais tempo para curtir a vida o ano todo. Quem quiser salvar sua vida, deverá tomar atitudes mentais na pratica de ações na caridade, no auxílio ao próximo, doando cada vez mais uma boa parte do tempo livre para ajuda aos mais necessitados, pois ali Jesus está.

25 Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. (Jesus Cristo em Mateus 17:25)